Mi­nis­té­rio da Edu­ca­ção pro­jec­ta ca­sas de pro­fes­so­res

A me­di­da vi­sa acau­te­lar a fu­ga de do­cen­tes em zo­nas de di­fí­cil aces­so que por fal­ta de ha­bi­ta­ção ac­bam por aban­do­nar a lo­ca­li­da­de

Jornal de Angola - - PRIMEIRA PÁGINA - Lourenço Bu­le | Me­non­gue

O Mi­nis­té­rio da Edu­ca­ção vai pro­por ao Exe­cu­ti­vo pa­ra no pró­xi­mo Or­ça­men­to Ge­ral do Es­ta­do ser con­tem­pla­da uma ver­ba pa­ra a cons­tru­ção de re­si­dên­ci­as pa­ra pro­fes­so­res em zo­nas recôn­di­tas do país, cu­jas es­co­las não pos­su­em tais in­fra-es­tru­tu­ras, dis­se, em Me­non­gue, a ti­tu­lar da pas­ta.

Cân­di­da Tei­xei­ra dis­se que o Mi­nis­té­rio da Edu­ca­ção es­tá a efec­tu­ar em to­do o país o le­van­ta­men­to de es­co­las cons­truí­das em zo­nas recôn­di­tas e que não pos­su­em re­si­dên­ci­as pa­ra os pro­fes­so­res.

A go­ver­nan­te, que fa­la­va à mar­gem do en­con­tro com di­rec­to­res e sub­di­rec­to­res de es­co­las se­di­a­das em Me­non­gue, ex­pli­cou que a me­di­da vi­sa aca­bar com a fu­ga de qua­dros do sec­tor da Edu­ca­ção que tra­ba­lham no in­te­ri­or das pro­vín­ci­as que, por fal­ta de con­di­ções de aco­mo­da­ção, aca­bam por aban­do­nar as lo­ca­li­da­des.

A go­ver­nan­te dis­se que é ne­ces­sá­rio que os pro­fes­so­res se sin­tam va­lo­ri­za­dos e or­gu­lho­sos da sua pro­fis­são.

“De­ve­mos olhar pa­ra o do­cen­te com mui­to res­pei­to e ca­ri­nho, ca­ben­do ao Es­ta­do dar-lhe to­do o apoio quan­do no exer­cí­cio da sua pro­fis­são”, dis­se a mi­nis­tra da Edu­ca­ção.

Cân­di­da Tei­xei­ra dis­se que a ver­da­dei­ra po­bre­za não tem a ver com a fal­ta de va­lo­res mo­ne­tá­ri­os, mas sim com a ca­rên­cia de co­nhe­ci­men­tos por par­te da po­pu­la­ção. Por is­so, pe­diu aos res­pon­sá­veis das es­co­las pa­ra re­do­bra­rem os es­for­ços pa­ra me­lho­ra­rem a qua­li­da­de de en­si­no.

No en­con­tro, a mi­nis­tra da Edu­ca­ção fa­lou da ne­ces­si­da­de de o Cu­an­do Cu­ban­go ser uma pro­vín­cia di­fe­ren­te das de­mais, vis­to que uma mu­dan­ça em ca­da um tem um gran­de im­pac­to no de­sen­vol­vi­men­to da re­gião su­des­te do país, em par­ti­cu­lar, e de An­go­la no ge­ral.

Cân­di­da Tei­xei­ra elo­gi­ou o go­ver­no da pro­vín­cia pe­las ex­ce­len­tes con­di­ções de hi­gi­e­ne e de tra­ba­lho co­lo­ca­dos à dis­po­si­ção dos pro­fes­so­res e alu­nos das es­co­las do en­si­no pri­má­rio e do segundo ci­clo da ci­da­de de Me­non­gue que, em seu en­ten­der ,su­pe­ram de lon­ge as de ou­tras re­giões por on­de pas­sou. “Vi­si­tei al­gu­mas es­co­las na ci­da­de de Me­non­gue e cons­ta­tei que têm óp­ti­mas con­di­ções de tra­ba­lho e de aco­mo­da­ção pa­ra os alu­nos”, dis­se, acres­cen­tan­do que ape­sar do nú­me­ro ín­fi­mo de pro­fes­so­res, o Cu­an­do Cu­ban­go tem do­cen­tes de boa qua­li­da­de. Ac­tu­a­li­za­ção de car­rei­ras Qu­es­ti­o­na­da so­bre a fal­ta de pro­mo­ção e ac­tu­a­li­za­ção de ca­te­go­ri­as de pro­fes­so­res com mais tem­po de ser­vi­ço e ní­veis aca­dé­mi­cos su­pe­ri­or, a mi­nis­tra dis­se que es­te pro­ble­ma vai ser so­lu­ci­o­na­do com a apli­ca­ção do Es­ta­tu­to da Car­rei­ra dos Agen­tes da Edu­ca­ção, já apro­va­do pe­lo Exe­cu­ti­vo.

No en­ten­der da go­ver­nan­te, um dos mai­o­res pro­ble­mas que o sec­tor da Edu­ca­ção en­fren­ta a ní­vel do país tem a ver com a es­cas­sez de qua­dros es­pe­ci­a­li­za­dos na área de en­si­no especial, obri­gan­do a que mui­tas cri­an­ças que se en­con­tram nes­tas con­di­ções não be­ne­fi­ci­em de for­ma­ção aca­dé­mi­ca.

O Mi­nis­té­rio da Edu­ca­ção es­tá a fa­zer es­for­ços pa­ra con­tra­ri­ar es­ta si­tu­a­ção, com a for­ma­ção de qua­dros es­pe­ci­a­li­za­dos na área de en­si­no especial, pa­ra que as cri­an­ças por­ta­do­ras de de­fi­ci­ên­cia pos­sam apren­der a ler e es­cre­ver, bem co­mo ob­ter uma for­ma­ção a ou­tros ní­veis, dis­se Cân­di­da Tei­xei­ra.

In­for­mou que o Mi­nis­té­rio da Edu­ca­ção es­tá en­vol­vi­do na re­gu­la­ri­za­ção da si­tu­a­ção dos pro­fes­so­res que ain­da se en­con­tram com os sa­lá­ri­os de­sac­ti­va­dos do sis­te­ma de pa­ga­men­tos do Mi­nis­té­rio das Fi­nan­ças, por fal­ta de do­cu­men­tos.

De­ve­mos olhar pa­ra o do­cen­te com mui­to res­pei­to e ca­ri­nho, ca­ben­do ao Es­ta­do dar-lhe to­do o apoio quan­do no exer­cí­cio da sua pro­fis­são, dis­se a mi­nis­tra da Edu­ca­ção, Cân­di­da Tei­xei­ra

NI­CO­LAU VAS­CO |EDI­ÇÕES NO­VEM­BRO | ME­NON­GUE

Mi­nis­tra da Edu­ca­ção diz que o sec­tor es­tá a fa­zer o le­van­ta­men­to de es­co­las que não pos­su­em ca­sas de pro­fes­so­res

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.