Trei­na­dor bel­ga elo­gia de­fen­si­va dos fran­ce­ses

Jornal de Angola - - MUNDIAL -

Ro­ber­to Mar­ti­nez, se­lec­ci­o­na­dor bel­ga, elo­gi­ou a ac­tu­a­ção de­fen­si­va do ad­ver­sá­rio, la­men­tan­do a fal­ta de sor­te dos 'di­a­bos ver­me­lhos'.

“Foi um jo­go fe­cha­do, sem ac­ções im­por­tan­tes que de­ci­dis­sem o jo­go. A Fran­ça che­ga à vi­tó­ria com um can­to, uma jo­ga­da de bo­la pa­ra­da. Foi is­so que de­ter­mi­nou que a Fran­ça ga­nhas­se. Ti­ve­mos mais pos­se de bo­la, mas a Fran­ça é for­te nes­se as­pec­to e apro­vei­tou. Foi um de­ta­lhe, é mui­to du­ro as­su­mir is­so.

A Fran­ça de­fen­de mui­to bem e is­so de­ve ser valorizado. In­clu­si­va­men­te, os ad­ver­sá­ri­os con­tri­bu­em pa­ra is­so. Sig­ni­fi­ca que nos de­ram va­lor. Não es­ti­ve­mos ins­pi­ra­dos, nem cer­tei­ros com a ba­li­za ri­val e tam­bém não ti­ve­mos sor­te.

Es­tes jo­ga­do­res não me­re­cem dei­xar o tor­neio des­ta ma­nei­ra, é uma gran­de ge­ra­ção. O fu­te­bol bel­ga tem ta­len­to, um gran­de ta­len­to. Que­ría­mos ir à fi­nal, os jo­ga­do­res mos­tra­ram um es­pí­ri­to de equi­pa in­crí­vel, mas quan­do o re­sul­ta­do não apa­re­ce, só po­de­mos fi­car de­cep­ci­o­na­dos. Es­tou or­gu­lho­so, mas de­cep­ci­o­na­do pe­lo re­sul­ta­do.

Se é pa­ra per­der, que se­ja as­sim, dan­do tu­do e lu­tan­do até ao fi­nal.

Em qual­quer ca­so, se­ja de uma ma­nei­ra ou de ou­tra há que acei­tar co­mo acon­te­ce, é o fu­te­bol. Fe­li­ci­to a Fran­ça e de­se­jo-lhe o me­lhor na fi­nal.

Nes­te mo­men­to não es­ta­mos pron­tos pa­ra fa­lar do jo­go do ter­cei­ro lu­gar, só da de­cep­ção de ter per­di­do a oca­sião pa­ra jo­gar a fi­nal. Há que aca­bar bem a com­pe­ti­ção, e va­mos pen­sar nes­se jo­go”.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.