Pro­ve­do­ria pre­o­cu­pa­da com quei­xas dos ci­da­dãos

Jornal de Angola - - POLÍTICA -

A Pro­ve­do­ria de Jus­ti­ça tem re­ce­bi­do um ele­va­do nú­me­ro de quei­xas re­la­ti­vas a con­fli­tos de ter­ras e de mo­ro­si­da­de pro­ces­su­al nos tri­bu­nais de pri­mei­ra ins­tân­cia e Su­pre­mo, in­for­mou ter­ça­fei­ra, em Lu­an­da, o pro­ve­dor Carlos Al­ber­to Ferreira Pin­to.

Se­gun­do o ju­ris­ta, os con­fli­tos na re­la­ção la­bo­ral en­tre em­pre­ga­do e pa­tro­na­to, pen­sões de re­for­ma na Cai­xa de Se­gu­ran­ça So­ci­al das For­ças Ar­ma­das An­go­la­nas (FAA) e no Ins­ti­tu­to Na­ci­o­nal de Se­gu­ran­ça So­ci­al (INSS) cons­tam igual­men­te das prin­ci­pais pre­o­cu­pa­ções da po­pu­la­ção jun­to da Pro­ve­do­ria.

Carlos Al­ber­to Ferreira Pin­to fa­la­va à im­pren­sa após uma pa­les­tra so­bre “O pa­pel do pro­ve­dor de Jus­ti­ça na de­fe­sa dos di­rei­tos, das li­ber­da­des e ga­ran­ti­as dos ci­da­dãos fa­ce à problemática da mo­ro­si­da­de pro­ces­su­al nos tri­bu­nais”, no qua­dro do ci­clo de pa­les­tras de pro­mo­ção da ins­ti­tui­ção, que de­cor­re sob o lema “O ci­da­dão, a nos­sa ocu­pa­ção, o ci­da­dão a nos­sa pre­o­cu­pa­ção, mais di­rei­tos mais ci­da­da­nia, mais ci­da­da­nia mais di­rei­to”.

Em­bo­ra não te­nha avan­ça­do os mo­ti­vos e nú­me­ros, o pro­ve­dor de Jus­ti­ça afir­mou que, nos úl­ti­mos anos, a mé­dia de quei­xas por dia di­mi­nuiu. Ain­da as­sim, acre­di­ta que pos­sa au­men­tar, em fa­ce do vo­lu­me de ac­ções de divulgação do pa­pel da ins­ti­tui­ção. Se­ma­nal­men­te, Carlos Al­ber­to Ferreira Pin­to con­ce­de três au­di­ên­ci­as aos ci­da­dãos.

Na aber­tu­ra da pa­les­tra, o di­rec­tor do pro­gra­ma das Na­ções Uni­das pa­ra o De­sen­vol­vi­men­to (PNUD), Hen­rik Lar­sen, con­si­de­rou que a pro­xi­mi­da­de do pro­ve­dor de Jus­ti­ça ao ci­da­dão po­de pro­vi­den­ci­ar uma fonte de di­ag­nós­ti­co so­ci­al pa­ra as de­mais ins­ti­tui­ções pú­bli­cas e do Es­ta­do so­bre as pri­o­ri­da­des e pre­o­cu­pa­ções que afec­tam a vi­da dos ci­da­dãos.

No âm­bi­to do seu man­da­to, Hen­rik Lar­sen au­gu­ra que a Pro­ve­do­ria de Jus­ti­ça de­fen­da os di­rei­tos, li­ber­da­des e ga­ran­ti­as dos ci­da­dãos, as­se­gu­ran­do, atra­vés de mei­os in­for­mais, a jus­ti­ça e a le­ga­li­da­de da ad­mi­nis­tra­ção pú­bli­ca, por ser uma ins­ti­tui­ção es­sen­ci­al nos es­for­ços na­ci­o­nais de al­can­çar as me­tas do Pla­no de De­sen­vol­vi­men­to Na­ci­o­nal (PDN) 2018-2022 e atra­vés de­las a re­a­li­za­ção das me­tas da Agen­da 2030 so­bre o De­sen­vol­vi­men­to Sus­ten­tá­vel.

As pa­les­tras de pro­mo­ção da Pro­ve­do­ria da Jus­ti­ça, que con­tam com o apoio do PNUD, co­me­ça­ram no dia 5 des­te mês na Uni­ver­si­da­de Agos­ti­nho Ne­to e es­ten­dem-se ho­je às uni­ver­si­da­des In­de­pen­den­te (UNIA) e Ca­tó­li­ca de An­go­la (UCAN), Lu­sía­da e Gre­gó­rio Se­me­do, e, em si­mul­tâ­neo, vão de­cor­rer pa­les­tras nas pro­vín­ci­as de Ben­gue­la, Ben­go, Cunene, Hu­am­bo, Bié e Cu­an­do Cu­ban­go.

CONTREIRAS PI­PA | EDI­ÇÕES NO­VEM­BRO

Ferreira Pin­to fa­lou so­bre o pa­pel do pro­ve­dor de Jus­ti­ça

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.