Jornal de Angola

Ex­pec­ta­ti­vas de­frau­da­das

-

O Ser­vi­ço Pro­vin­ci­al do INAC na Lunda-Nor­te pre­via que as res­tri­ções im­pos­tas pe­la pan­de­mia da Co­vid-19 re­sul­tas­sem na re­du­ção da ex­plo­ra­ção do tra­ba­lho in­fan­til, prin­ci­pal­men­te a ven­da am­bu­lan­te.

“Te­mos cons­ci­ên­cia que o nú­me­ro au­men­ta a ca­da dia. Es­pe­rá­va­mos que nes­sa fa­se da pan­de­mia o en­vol­vi­men­to de cri­an­ças na ven­da am­bu­lan­te fos­se re­du­zir, mas es­tá a acon­te­cer exac­ta­men­te o con­trá­rio”, la­men­tou Ma­da­le­na Alen­te­jo.

Além da ven­da am­bu­lan­te, a che­fe pro­vin­ci­al do INAC na Lunda-Nor­te men­ci­o­nou os re­cor­ren­tes re­la­tos que, na épo­ca de Ca­cim­bo, mui­tas cri­an­ças são uti­li­za­das pe­los adul­tos, até mes­mo os pró­pri­os fa­mi­li­a­res di­rec­tos, pa­ra pro­du­ção e trans­por­te de ado­bes usa­dos na cons­tru­ção de ca­sas pre­cá­ri­as.

“Não obs­tan­te as acções de sen­si­bi­li­za­ção de­sen­vol­vi­das pe­la Re­de Lo­cal de Promoção e Pro­tec­ção­dosDi­rei­tos­daC­ri­an­ça, e ou­tras ins­ti­tui­ções, mui­tos adul­tos in­sis­tem em in­cen­ti­var as cri­an­ças a de­sen­vol­ver ac­ti­vi­da­des­que­por­nor­ma são re­ser­va­das aos adul­tos”, afir­mou.

En­tre­tan­to, um inqué­ri­to fei­to pe­lo INAC, em par­ce­ria co­mal­gu­ma­sor­ga­ni­za­ções não-go­ver­na­men­tais, con­cluiu­que­em­mui­tos ca­sos os pró­pri­os fa­mi­li­a­res é que man­dam as cri­an­ças pa­ra ven­der na rua, de­nun­ci­ou Ma­da­le­na Alen­te­jo, sa­li­en­ta­do que a par da po­bre­za o co­mo­dis­mo to­mou con­ta de mui­tos en­car­re­ga­dos de edu­ca­ção.

 ??  ?? Ma­da­le­na Alen­te­jo
Ma­da­le­na Alen­te­jo

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola