Jornal de Angola

Re­cu­pe­ra­ção de ca­pi­tais

Apos­ta da PGR

- Paris · London · Geneva

Num país com gri­tan­tes di­fi­cul­da­des de or­dem eco­nó­mi­ca e so­ci­al, agra­va­das com a pan­de­mia da Co­vid-19, a Pro­cu­ra­do­ria-Ge­ral da Re­pú­bli­ca (PGR) não ti­nha o di­rei­to le­gal e mo­ral de dei­xar que mi­lhões e mi­lhões de dó­la­res, re­ti­ra­dos ili­ci­ta­men­te do país, con­ti­nu­as­sem a en­gor­dar, lá fo­ra, con­tas de gen­te de­so­nes­ta e com­ple­ta­men­te des­pro­vi­da de es­crú­pu­los. En­quan­to de­fen­so­ra le­gal dos In­te­res­ses do Es­ta­do, a PGR tem es­ta­do a fa­zer o seu tra­ba­lho nos marcos da lei, em­bo­ra ha­ja quem as­sim não pen­se ou, pi­or ain­da, use o ir­ra­ci­o­nal ar­gu­men­to de se es­tar em pre­sen­ça de uma “jus­ti­ça se­lec­ti­va”, vi­san­do ape­nas os ele­men­tos mais pró­xi­mos do “an­ci­en ré­gi­me”. Fe­liz­men­te, quem as­sim não pen­sa é a gran­de mai­o­ria do so­fri­do po­vo an­go­la­no, que to­dos os di­as faz das tri­pas co­ra­ção pa­ra le­var a ca­sa um pe­da­ço de pão, en­quan­to es­sa gen­te, pre­da­do­ra e de­sal­ma­da, se ia re­fas­te­lan­do com cham­pa­nhe e ca­vi­ar em ho­téis de lu­xo de Pa­ris, Lon­dres e Ge­ne­bra. Che­ga! Lu­gar de la­drao é na ca­deia.

 ??  ??
 ??  ??

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola