Jornal de Angola

He­rói do “Ho­tel Rwanda” ne­ga cri­mes de ter­ro­ris­mo

- Crime · National Rally · Dubai · Rwanda · Kigali

Paul Ru­se­sa­ba­gi­na, o “he­rói” do fil­me 'Ho­tel Rwanda' que sal­vou mais de 1.200 pes­so­as no ge­no­cí­dio de 1994, ad­mi­tiu, on­tem, pe­ran­te um tri­bu­nal, em Kigali, ter for­ma­do um gru­po ar­ma­do, mas ne­gou ter par­ti­ci­pa­do nos cri­mes, se­gun­do a im­pren­sa do país.

“For­má­mos a FLN (Fren­te Na­ci­o­nal de Li­ber­ta­ção) co­mo uma ala ar­ma­da, não co­mo um gru­po ter­ro­ris­ta, co­mo a acu­sa­ção con­ti­nua a afir­mar. Não ne­go que a FLN te­nha co­me­ti­do cri­mes, mas o meu pa­pel foi a di­plo­ma­cia”, dis­se Ru­se­sa­ba­gi­na ao tri­bu­nal, ci­ta­do pe­lo jor­nal “The Daily Te­le­graph”.

O an­ti­go agen­te ti­nha si­do de­ti­do no mês pas­sa­do, no Du­bai, sob acu­sa­ções de ter­ro­ris­mo, an­tes de ser ex­tra­di­ta­do pa­ra o Ru­an­da.

A juí­za Do­rothy Yan­ku­ri­je, do Tri­bu­nal de Ki­cu­ki­ro, em Kigali, or­de­nou, re­cen­te­men­te, que Paul Ru­se­sa­ba­gi­na fos­se de­ti­do pro­vi­so­ri­a­men­te du­ran­te vá­ri­os di­as pa­ra “as­se­gu­rar que não sa­bo­ta­va as in­ves­ti­ga­ções em cur­so”.

Da­da a gra­vi­da­de do ca­so, Do­rothy Yan­ku­ri­je sa­li­en­tou que “exis­tem mo­ti­vos ra­zoá­veis pa­ra o man­ter sob cus­tó­dia”, em pri­são pre­ven­ti­va.

O acu­sa­do ti­nha pe­di­do fi­an­ça por es­tar do­en­te e pro­me­teu não fu­gir, em­bo­ra o juiz te­nha as­se­gu­ra­do que a pri­são não o im­pe­dia de re­ce­ber tra­ta­men­to mé­di­co. Paul Ru­se­sa­ba­gi­na, 66 anos, é um for­te crí­ti­co do Pre­si­den­te ru­an­dês, Paul Ka­ga­mé.

O Mi­nis­té­rio Pú­bli­co acu­sa-o, en­tre ou­tros, de ter da­do di­nhei­ro às mi­lí­ci­as das For­ças de Li­ber­ta­ção Na­ci­o­nal (FLN), a ala ar­ma­da do Mo­vi­men­to Ru­an­dês pa­ra a Mu­dan­ça De­mo­crá­ti­ca (MRCD), o par­ti­do que li­de­ra.

A FLN tem si­do res­pon­sá­vel por ata­ques no Ru­an­da des­de 2018.

No fil­me “Ho­tel Ru­an­da”, Paul Ru­se­sa­ba­gi­na é apre­sen­ta­do co­mo um hu­tu ca­sa­do com uma mu­lher tut­si que sal­vou mais de 1.200 pes­so­as em 1994 no Ho­tel des Mil­le Col­li­nes, em Kigali, do qual foi di­rec­tor, usan­do a in­fluên­cia jun­to das mi­lí­ci­as hu­tu.

Cer­ca de 8 mil tut­sis e hu­tus mo­de­ra­dos fo­ram mor­tos di­a­ri­a­men­te en­tre Abril e Ju­nho de 1994 no Ru­an­da por mem­bros da et­nia hu­tu.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola