Jornal de Angola

Pla­ta­for­ma di­gi­tal pre­vê ga­nhos de 16 mi­lhões

- Vic­to­ri­no Jo­a­quim Business · Consumer Goods · E-commerce · Financial Technology · Finance · Angola · Luanda

A Mer­ca­do On­li­ne Pres­ta­ção de Ser­vi­ço, uma pla­ta­for­ma di­gi­tal de co­mér­cio im­pul­si­o­na­da pe­la ins­tau­ra­ção das pri­mei­ras me­di­das de con­fi­na­men­to, com a ad­mi­nis­tra­ção de co­ne­xões en­tre ven­de­do­res e con­su­mi­do­res e en­tre­gas do­mi­ci­li­a­res, anun­ci­ou ao Jor­nal de An­go­la uma es­ti­ma­ti­va de lu­cros de 16 mi­lhões de kwan­zas no pe­río­do en­tre Abril a Se­tem­bro.

O di­rec­tor ad­mi­nis­tra­ti­vo da pla­ta­for­ma, Má­rio Ale­xan­dre, des­cre­veu a ope­ra­ção com a ven­da e en­tre­ga de pro­du­tos des­por­ti­vos, elec­tró­ni­cos, de mo­da e be­le­za, ali­men­ta­res, mo­bi­liá­rio, veí­cu­los e ves­tuá­rio, a qual, de­pois de ter ini­ci­a­do com uma pro­cu­ra tí­mi­da, com en­tre três a cin­co en­tre­gas por dia, ob­ser­vou um cres­ci­men­to di­nâ­mi­co des­de o iní­cio das res­tri­ções im­pos­tas pe­lo Go­ver­no pa­ra con­ter o avan­ço da Co­vid-19.

A par­tir de Mar­ço, quan­do An­go­la fe­chou fron­tei­ras e de­cla­rou Es­ta­do de Emer­gên­cia, res­trin­gin­do o co­mér­cio e os mer­ca­dos in­for­mais, os pe­di­dos na Mer­ca­do On­li­ne Pres­ta­ção de Ser­vi­ço “su­bi­ram qua­tro ou cin­co ve­zes mais que na fa­se ini­ci­al”, re­ve­lou Má­rio Ale­xan­dre.

Ac­tu­al­men­te, a Mer­ca­do On­li­ne Pres­ta­ção de Ser­vi­ço faz de 11 a 15 en­tre­gas por dia, dis­se, re­ve­lan­do um pro­jec­to de am­pli­a­ção do in­ven­tá­rio dos pro­du­tos dis­po­ní­veis: “o que faz a di­fe­ren­ça é a ce­le­ri­da­de na en­tre­ga dos pro­du­tos aos cli­en­tes, num pe­río­do de 40 mi­nu­tos a uma ho­ra”, dis­se, pa­ra des­cre­ver a ofer­ta.

Du­ran­te o Es­ta­do de Emer­gên­cia, os ven­de­do­res re­gis­ta­dos ti­nham, as­sim, “uma li­nha di­rec­ta pa­ra con­ti­nu­ar a co­mer­ci­a­li­zar os seus pro­du­tos e fa­zer as ven­das sem es­tar fi­si­ca­men­te nas pra­ças, ul­tra­pas­san­do os cons­tran­gi­men­tos des­te pe­río­do”, afir­mou.

A Mer­ca­do On­li­ne Pres­ta­ção de Ser­vi­ço, Lda tem uma co­ber­tu­ra na­ci­o­nal, dis­po­ni­bi­li­zan­do ser­vi­ços em Luanda, Ben­gue­la, Lu­ban­go e Na­mi­be com qua­se 10 mil ven­de­do­res, além de ter ou­tros cin­co mil re­gis­ta­dos de for­ma in­di­vi­du­al ou em redes de co­o­pe­ra­ti­vas.

 ?? CE­DI­DA ?? Má­rio Ale­xan­dre em­pol­ga­do com ex­pan­são das ope­ra­ções
CE­DI­DA Má­rio Ale­xan­dre em­pol­ga­do com ex­pan­são das ope­ra­ções

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola