Jornal de Angola

Cro­no­lo­gia de vi­a­gens

- Politics · United Nations · Luanda · Plano · Cape Verde · Angola · Belgium · Luxembourg · France · East China · Germany · European Parliament · Strasbourg · Federal government of Brazil · Europe · European Union · Emmanuel Macron · Élysée Palace · Toulouse · Beijing · Xi Jinping · China · Cuba · Fidel Castro · Havana · Japan · Tokyo · Shinzō Abe · Angela Merkel · Sochi · Vladimir Putin · Vladimir · Russia · Community of Portuguese Language Countries

18 de Se­tem­bro de 2020: Reu­nião de Al­to Ní­vel da ONU

Pe­la pri­mei­ra vez,

o tra­di­ci­o­nal en­con­tro que an­te­ce­de à As­sem­bleia-Ge­ral das Na­ções Uni­das foi vir­tu­al. Do Pa­lá­cio Pre­si­den­ci­al da Ci­da­de Al­ta, em Luanda, o Pre­si­den­te João Lou­ren­ço as­si­na­la­va a sua ter­cei­ra par­ti­ci­pa­ção, des­ta vez por via de ví­deo gra­va­do, por cau­sa da pan­de­mia da Co­vid-19.

A in­ter­ven­ção cen­trou-se na pers­pec­ti­va do Exe­cu­ti­vo em eli­mi­nar a po­bre­za ex­tre­ma do país e re­du­zir, sig­ni­fi­ca­ti­va­men­te, os ní­veis mul­ti­di­men­si­o­nais do pro­ble­ma até 2030.

O Pre­si­den­te João Lou­ren­ço deu a co­nhe­cer que, dos 70 pro­gra­mas de ac­ção que in­te­gram o Pla­no de De­sen­vol­vi­men­to Na­ci­o­nal (PDN), pa­ra o pe­río­do 20182022, há 36 que têm in­ci­dên­cia so­bre a me­ta da eli­mi­na­ção da po­bre­za ex­tre­ma e da re­du­ção da po­bre­za mul­ti­di­men­si­o­nal.

Ju­lho de 2018: Ci­mei­ra da CPLP

Na Ilha do Sal, em Ca­bo Ver­de, a XII Ci­mei­ra dos Che­fes de Es­ta­do e de Go­ver­no da Co­mu­ni­da­de dos Paí­ses de Lín­gua Por­tu­gue­sa (CPLP) cen­tra­va a sua dis­cus­são na mo­bi­li­da­de no espaço co­mum. Na sua in­ter­ven­ção, João Lou­ren­ço re­co­nhe­cia que a ques­tão da mo­bi­li­da­de dos ci­da­dãos na co­mu­ni­da­de era “com­ple­xa”, mas pe­diu aten­ção e al­gu­ma ur­gên­cia pa­ra que a CPLP se­ja de fac­to uma or­ga­ni­za­ção em que, não só a lín­gua e a cul­tu­ra fos­sem fac­to­res de apro­xi­ma­ção, co­mo fun­da­men­tal­men­te a circulação de ci­da­dãos en­tre Es­ta­dos-mem­bros.

“Os nos­sos ci­da­dãos de­vem per­ce­ber que va­le a pe­na fa­zer par­te da co­mu­ni­da­de, não só pe­los ac­tos de co­o­pe­ra­ção que aqui e ali va­mos re­a­li­zan­do, com mai­or ou me­nor in­ten­si­da­de, mas prin­ci­pal­men­te pe­las van­ta­gens di­rec­tas e, até, pes­so­ais que po­de­rão ob­ter do fac­to de es­ta­rem in­se­ri­dos nu­ma co­mu­ni­da­de co­mo a nos­sa”, dis­se.

Ju­lho de 2018: Bél­gi­ca

Bru­xe­las e An­tuér­pia eram as ci­da­des es­co­lhi­das pe­lo Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca pa­ra, du­ran­te a sua di­gres­são, pas­sar uma men­sa­gem de que An­go­la pre­ci­sa­va de in­ves­ti­men­tos, so­bre­tu­do, em áre­as que pro­mo­vem o cres­ci­men­to fo­ra do sec­tor pe­tro­lí­fe­ro, há dé­ca­das, a mai­or fonte de receitas pa­ra o Or­ça­men­to Ge­ral do Es­ta­do.

Um en­con­tro com a co­mu­ni­da­de em­pre­sa­ri­al da Câ­ma­ra de Co­mér­cio e In­dús­tria Bél­gi­ca/Lu­xem­bur­go e Áfri­ca, Ca­raí­bas e Pa­cí­fi­co fa­ci­li­tou o pla­no do Go­ver­no.

Ju­lho de 2018: Par­la­men­to Eu­ro­peu

No re­gres­so à Fran­ça, on­de já ti­nha es­ta­do dois me­ses an­tes, João Lou­ren­ço foi ao Les­te do país, na fron­tei­ra com a Ale­ma­nha.

O Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca res­pon­dia a um con­vi­te pa­ra dis­cur­sar no Par­la­men­to Eu­ro­peu, se­di­a­do em Es­tras­bur­go. Per­to do re­ces­so, a ins­ti­tui­ção re­ser­va­va uma re­cep­ção so­le­ne ao Che­fe de Es­ta­do an­go­la­no. João Lou­ren­ço já ti­nha es­ta­do, em Ju­lho, na se­de da União, a 27, em Bru­xe­las.

O Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca che­ga­va à se­de do Par­la­men­to de uma ins­ti­tui­ção que um dia che­gou a ser “ac­ti­vis­ta” con­tra a cor­rup­ção sis­té­mi­ca em An­go­la, num pas­sa­do não mui­to dis­tan­te, mui­tas ve­zes de­nun­ci­a­da por or­ga­ni­za­ções da so­ci­e­da­de ci­vil e Or­ga­ni­za­ções Não-Go­ver­na­men­tais.

No Par­la­men­to eu­ro­peu, o Che­fe de Es­ta­do an­go­la­no apre­sen­tou aos eu­ro-de­pu­ta­dos de­sa­fi­os de com­ba­te à cor­rup­ção. Na ses­são so­le­ne em hon­ra à sua pre­sen­ça his­tó­ri­ca no he­mi­ci­clo eu­ro­peu, 751 par­la­men­ta­res de par­ti­dos de es­quer­da, di­rei­ta e do cen­tro eu­ro­peus ou­vi­ram de João Lou­ren­ço ga­ran­ti­as de que po­dem con­tar com o seu “em­pe­nho e dis­po­si­ção” na lu­ta con­tra a cor­rup­ção.

O pri­mei­ro Pre­si­den­te an­go­la­no a dis­cur­sar na­que­la tri­bu­na eu­ro­peia dis­se: “Se al­guém es­tá em­pe­nha­do na lu­ta con­tra a cor­rup­ção, com cer­te­za que en­con­tra­rá em mim um ali­a­do nes­sa lu­ta, que é uni­ver­sal.” O que se se­guiu ao dis­cur­so fo­ram aplau­sos efu­si­vos dos eu­ro­de­pu­ta­dos, de pé.

Maio de 2018: Fran­ça

Era a vi­si­ta de es­treia do Pre­si­den­te João Lou­ren­ço à Eu­ro­pa, de­pois da pos­se, no dia 26 de Se­tem­bro de 2017. A par­ti­cu­la­ri­da­de da vi­si­ta es­ta­va no fac­to de ser a um país que, com a Ale­ma­nha, faz o ei­xo (fran­co-ale­mão) que con­duz os des­ti­nos da União Eu­ro­peia.

Na agen­da me­ti­cu­lo­sa­men­te ela­bo­ra­da, en­con­tros com o ho­mó­lo­go Em­ma­nu­el Ma­cron, no Pa­lá­cio do Eli­seu. A vi­si­ta a Tou­lou­se, se­de da gi­gan­te eu­ro­peia da avi­a­ção AirBus, era uma ma­ni­fes­ta­ção de in­te­res­se na co­o­pe­ra­ção no sec­tor dos Trans­por­tes.

Ja­nei­ro de 2018: Chi­na

Era a pri­mei­ra vez que o Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca res­pon­dia a um con­vi­te do lí­der da po­de­ro­sa na­ção que im­pul­si­o­nou a re­cons­tru­ção na­ci­o­nal em An­go­la, lo­go de­pois do fim da guer­ra, em 2002, fi­nan­ci­an­do pro­jec­tos de re­cu­pe­ra­ção de es­tra­das, ae­ro­por­tos, por­tos, cons­tru­ção de cen­tra­li­da­des, es­co­las, etc..

No ma­jes­to­so Pa­lá­cio do Po­vo, em Pe­quim, os Pre­si­den­tes Xi Jin­ping e João Lou­ren­ço man­ti­nham o pri­mei­ro en­con­tro pri­va­do, pa­ra de­fi­nir o ru­mo a dar à co­o­pe­ra­ção.

Des­ta vi­si­ta, re­sul­tou um acor­do de fa­ci­li­ta­ção de vis­tos em pas­sa­por­tes or­di­ná­ri­os. O ob­jec­ti­vo era agi­li­zar os me­ca­nis­mos de con­ces­são de vis­tos, so­bre­tu­do pa­ra em­pre­sá­ri­os, aca­dé­mi­cos e in­ves­ti­ga­do­res, des­por­tis­tas de al­ta com­pe­ti­ção, agen­tes cul­tu­rais e ci­da­dãos com ne­ces­si­da­de de tra­ta­men­to mé­di­co.

O acor­do jun­tou-se a ou­tro de su­pres­são de vis­tos em pas­sa­por­tes di­plo­má­ti­cos e de ser­vi­ço.

Em Se­tem­bro do mes­mo ano, João Lou­ren­ço re­gres­sa­va a Pe­quim, a con­vi­te do Pre­si­den­te Xi Jin­ping, pa­ra par­ti­ci­par no Fó­rum Chi­na-Áfri­ca (FOCAC), on­de foi anun­ci­a­do um fi­nan­ci­a­men­to chi­nês pa­ra o con­ti­nen­te afri­ca­no no va­lor de 60 mil mi­lhões de dó­la­res.

Ju­lho de 2019: Cu­ba

An­go­la tem uma dí­vi­da “eter­na” com Cu­ba e a vi­si­ta do Pre­si­den­te João Lou­ren­ço à ter­ra de Fi­del Cas­tro era pro­va bas­tan­te de gra­ti­dão.

O en­con­tro com ve­te­ra­nos que aju­da­ram An­go­la na lu­ta con­tra a in­va­são do Exér­ci­to sul-afri­ca­no do re­gi­me do “Apartheid” foi pro­va des­sa gra­ti­dão. “O po­vo an­go­la­no ja­mais es­que­ce­rá o po­vo cu­ba­no”, dis­se João Lou­ren­ço na oca­sião.

“O san­gue ver­ti­do pe­los nos­sos ir­mãos cu­ba­nos em An­go­la é que tor­nou pos­sí­vel a gran­de ami­za­de en­tre os nos­sos dois po­vos e, por is­so, en­ten­de­mos ser o mo­men­to de es­tar­mos con­vos­co”, re­fe­riu

o Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca. Em dois di­as de tra­ba­lho em Ha­va­na, João Lou­ren­ço tes­te­mu­nhou a as­si­na­tu­ra de um me­mo­ran­do so­bre a for­ma­ção es­pe­ci­a­li­za­da de qua­dros no sec­tor da Saú­de.

Agos­to de 2019: Ja­pão-Áfri­ca:

Era a con­cre­ti­za­ção da par­ce­ria com um dos paí­ses mais de­sen­vol­vi­dos do mun­do. A vi­si­ta do Pre­si­den­te João Lou­ren­ço ao Ja­pão, pa­ra par­ti­ci­par na TICAD (Con­fe­rên­cia In­ter­na­ci­o­nal de Tó­quio pa­ra o De­sen­vol­vi­men­to de Áfri­ca) co­me­çou a ser pre­pa­ra­da um ano an­tes.

Em Tó­quio, João Lou­ren­ço con­fir­mou a par­ce­ria que pre­ten­dia com o Ja­pão em vá­ri­os sec­to­res da eco­no­mia. No pai­nel “Ace­le­rar a trans­for­ma­ção eco­nó­mi­ca e me­lho­rar o am­bi­en­te de ne­gó­ci­os, atra­vés da ino­va­ção e en­vol­vi­men­to do sec­tor pri­va­do”, o Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca apre­sen­tou os de­sa­fi­os do país.

O jan­tar com que foi agra­ci­a­do, pe­lo Im­pe­ra­dor Nu­rihi­tu, se­lou em de­fi­ni­ti­vo a co­o­pe­ra­ção de­fi­ni­da, de­pois do en­con­tro com o en­tão Pri­mei­ro-mi­nis­tro, Shin­zo Abe (ago­ra re­ti­ra­do, por do­en­ça).

Agos­to de 2018: Ale­ma­nha

Pa­ra uma das mai­o­res eco­no­mi­as do mun­do, An­go­la ti­nha mo­bi­li­za­do a di­plo­ma­cia. A des­lo­ca­ção do Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca à Ale­ma­nha re­for­ça­va a in­ten­ção de man­ter a co­o­pe­ra­ção ao mais al­to ní­vel.

An­tes da reu­nião com a Chan­ce­ler An­ge­la Mer­kel, o Che­fe de Es­ta­do co­me­çou a vi­si­ta de tra­ba­lho com um en­con­tro com em­pre­sá­ri­os da­que­le país. Quan­do che­gou à Ale­ma­nha, João Lou­ren­ço já ti­nha es­ta­do na Fran­ça e na Bél­gi­ca, com o mes­mo pro­pó­si­to de re­for­çar o in­ter­câm­bio en­tre os dois paí­ses.

Abril de 2019: Apoio da Rús­sia

Pa­ra So­chi, os Pre­si­den­tes João Lou­ren­ço e Vla­di­mir Pu­tin ti­nham en­con­tro mar­ca­do, pa­ra abor­dar a co­o­pe­ra­ção mu­tu­a­men­te van­ta­jo­sa, à mar­gem da Ci­mei­ra Rús­sia - Áfri­ca.

Ao lon­go da reu­nião, João Lou­ren­ço fa­lou dos pro­ble­mas e de­sa­fi­os do con­ti­nen­te e su­bli­nhou: “há, ho­je, uma no­va vi­são dos lí­de­res e prin­ci­pais ac­to­res da vi­da po­lí­ti­ca, eco­nó­mi­ca e so­ci­al em Áfri­ca, que, can­sa­da da sim­ples ex­plo­ra­ção e ex­por­ta­ção dos nos­sos re­cur­sos mi­ne­rais em es­ta­do bru­to, de­fen­de a ne­ces­si­da­de de in­dus­tri­a­li­za­ção no con­ti­nen­te, co­mo si­tu­a­ção in­con­tor­ná­vel pa­ra o seu de­sen­vol­vi­men­to”.

João Lou­ren­ço pe­de ao Pre­si­den­te rus­so que con­ti­nue a con­tri­buir na for­ma­ção e ca­pa­ci­ta­ção dos jo­vens afri­ca­nos, pa­ra que se tor­nem nos gran­des pro­ta­go­nis­tas de um fu­tu­ro prós­pe­ro pa­ra Áfri­ca.

 ??  ??

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola