Ou­tras re­cla­ma­ções

Agora - - Trabalho - (HV) (HV) (HV) (APB) (APB) (APB)

Vi­vo

A ci­rur­giã den­tis­ta Adai­sa Ma­ria Pi­que Cou­to, 57 anos, de Alpha­vil­le (Gran­de SP), con­ta que es­tá sen­do co­bra­da uma ta­xa de R$ 115 em sua men­sa­li­da­de da Vi­vo, des­cri­ta co­mo Mul­ti­gui­as. “Fiz a re­cla­ma­ção na ou­vi­do­ria da Vi­vo e dis­se­ram que eu te­rei que li­gar pa­ra es­sa em­pre­sa pa­ra so­li­ci­tar o can­ce­la­men­to. É ina­cre­di­tá­vel ta­ma­nho des­ca­so”, afir­ma.

Res­pos­ta A Vi­vo in­for­ma, por meio de no­ta de sua as­ses­so­ria de im­pren­sa, ter fei­to con­ta­to com a cli­en­te, que es­cla­re­ceu que a si­tu­a­ção foi re­gu­la­ri­za­da pe­la em­pre­sa no dia 29 de agos­to. “Mas é pre­ci­so de­nun­ci­ar o que es­tão fa­zen­do”, dis­se Adai­sa Cou­to em no­vo con­ta­to.

Uni­cid

A en­fer­mei­ra Ma­ra Re­gi­na Mas­sai­ol­li, 51 anos, de San­to An­dré (ABC), afir­ma que con­cluiu um cur­so na Uni­cid há 30 anos, mas, ago­ra, ela pre­ci­sa de um do­cu­men­to que pro­ve sua car­ga ho­rá­ria nos es­tá­gi­os du­ran­te o pe­río­do em que es­tu­da­va na fa­cul­da­de. “Di­zem que não tem es­se com­pro­van­te. Isso é um ab­sur­do. Pre­ci­so des­se do­cu­men­to”, quei­xa-se.

Res­pos­ta A Uni­cid in­for­ma que, in­fe­liz­men­te, não ar­ma­ze­na do­cu­men­tos com­pro­ba­tó­ri­os de es­tá­gio do tem­po so­li­ci­ta­do pe­la en­fer­mei­ra. O Con­se­lho Re­gi­o­nal de En­fer­ma­gem exi­ge que es­ses do­cu­men­tos se­jam ar­ma­ze­na­dos por um pe­río­do de até cin­co anos.

Cla­ro

A jornalista Ana Carla Freitas, 31 anos, de Pi­nhei­ros (zo­na oes­te), diz que tem um pla­no Con­tro­le da Cla­ro, pelo qual pa­ga R$ 39 por mês. Po­rém, a lei­to­ra afir­ma que, há três me­ses, a fran­quia de in­ter­net aca­ba bem an­tes do que de­ve­ria. “No úl­ti­mo mês, a in­ter­net foi cor­ta­da com uma se­ma­na de uso, sen­do que uti­li­zei o wi-fi du­ran­te o dia”, re­la­ta.

Res­pos­ta A Cla­ro in­for­ma que en­trou em con­ta­to com a cli­en­te e as ques­tões fo­ram es­cla­re­ci­das. A ope­ra­do­ra diz ain­da es­tar à dis­po­si­ção por meio de todos os seus ca­nais de aten­di­men­to. “Dis­se­ram que de­vo des­con­si­de­rar a con­ta”, afir­mou Carla.

Net

Ja­ca­reí (SP) A do­na de casa Ma­ria Bar­bo­sa de Bar­ros, 71 anos, diz que fez um acor­do com a Net pa­ra o pa­ga­men­to de uma dí­vi­da à vis­ta, no va­lor de R$ 70. Po­rém, de acor­do com a lei­to­ra, a ope­ra­do­ra não lhe en­via, por e-mail, o bo­le­to da co­bran­ça. “Re­cla­mei e dis­se­ram que o pa­ga­men­to nes­se va­lor se­ria só no car­tão de cré­di­to, mas eu não te­nho.”

Res­pos­ta Por meio de no­ta de sua as­ses­so­ria de im­pren­sa, a Net in­for­ma que en­trou em con­ta­to com a cli­en­te. A em­pre­sa afir­ma que já re­gu­la­ri­zou a si­tu­a­ção. A ope­ra­do­ra diz ain­da que per­ma­ne­ce à dis­po­si­ção. Ao Ago­ra a lei­to­ra con­fir­mou a so­lu­ção do pro­ble­ma.

Sky

O es­tu­dan­te Ivon Domingo Dias, 41 anos, da Fre­gue­sia do Ó (zo­na nor­te), con­ta que, em maio, fi­cou sem três ca­nais aber­tos e, na épo­ca, a Sky en­vi­ou um téc­ni­co pa­ra so­lu­ci­o­nar o de­fei­to no apa­re­lho. No en­tan­to, diz, a fa­lha vol­tou a ocor­rer em agos­to. “Tro­ca­ram até a an­te­na, mas não de­ram des­con­to dos 15 dias em que fi­quei sem os ca­nais.”

Res­pos­ta A Sky in­for­ma que en­trou em con­ta­to com o cli­en­te e es­cla­re­ceu que o acer­to fi­nan­cei­ro no va­lor de R$ 22,76 já foi realizado e cre­di­ta­do em sua fa­tu­ra. A ope­ra­do­ra afir­ma ain­da que a li­be­ra­ção dos ca­nais Telecine per­ma­ne­ce­rá até o dia 16 de dezembro des­te ano.

TIM

O ad­mi­nis­tra­dor Adel­son Domingos da Silva, 38 anos, do Jar­dim do Ti­ro (zo­na nor­te), afir­ma que, em 15 de agos­to, so­li­ci­tou em uma lo­ja da TIM a por­ta­bi­li­da­de de um nú­me­ro de ce­lu­lar. De acor­do com o lei­tor, a mu­dan­ça foi fei­ta no dia 30 da­que­le mês. No en­tan­to, na fa­tu­ra, cons­ta outro nú­me­ro. “Já re­cla­mei di­ver­sas ve­zes, mas não re­sol­vem”, diz.

Res­pos­ta A TIM in­for­ma que a li­nha tem­po­rá­ria pas­sou pe­la trans­fe­rên­cia e foi subs­ti­tuí­da pelo nú­me­ro do cli­en­te, por­tan­to não ha­ve­rá mais co­bran­ças. A em­pre­sa diz ain­da que a fa­tu­ra re­fe­ren­te ao pe­río­do em que ele não usou o ser­vi­ço foi isen­ta.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.