Saú­de e li­ber­da­de

Agora - - Primeira Página -

Não é de ho­je que a obe­si­da­de se tor­nou uma pra­ga que pre­o­cu­pa o mun­do in­tei­ro.

A ques­tão vai mui­to além da es­té­ti­ca. O ex­ces­so de pe­so po­de pro­vo­car di­a­be­tes, do­en­ças car­di­o­vas­cu­la­res e até al­guns ti­pos de cân­cer.

Mes­mo as­sim, os ca­sos de obe­si­da­de au­men­tam no mun­do in­tei­ro, in­clu­si­ve no Bra­sil.

Pes­qui­sas in­di­ca­ram no ano pas­sa­do que qua­se 54% dos bra­si­lei­ros es­tão aci­ma do pe­so, sen­do 19% obe­sos.

O mais pre­o­cu­pan­te é per­ce­ber que os maus há­bi­tos ali­men­ta­res co­me­çam des­de ce­do.

Por vol­ta de 33% das cri­an­ças de 5 a 9 anos apre­sen­tam ex­ces­so de pe­so, e 14,3% são obe­sas.

Pa­ra con­tro­lar o so­bre­pe­so in­fan­til, al­guns paí­ses de­cla­ra­ram guer­ra aos ali­men­tos não sau­dá­veis.

De­ter­mi­nam mu­dan­ças nas em­ba­la­gens, cri­am res­tri­ções à pu­bli­ci­da­de e au­men­tam os im­pos­tos de pro­du­tos co­mo re­fri­ge­ran­tes.

Per­so­na­gens de anún­ci­os in­fan­tis já fo­ram até proi­bi­dos em cer­tos lu­ga­res.

A me­ta é cor­re­ta: me­lho­rar a saú­de da po­pu­la­ção. O pro­ble­ma é que es­sas me­di­das pre­ci­sam ser to­ma­das com cui­da­do, pa­ra que exa­ge­ros não li­mi­tem além da con­ta a li­ber­da­de de es­co­lha do con­su­mi­dor.

Um coi­sa é cri­ar bar­rei­ras con­tra o ci­gar­ro, uma dro­ga que vi­cia e pre­ju­di­ca o usuá­rio e quem es­tá em vol­ta de­le. Bem di­fe­ren­te é o ca­so da co­mi­da, que é ne­ces­sá­ria pa­ra a vi­da.

Mes­mo os ali­men­tos que en­gor­dam não são ina­de­qua­dos pa­ra to­das as pes­so­as o tem­po in­tei­ro.

Di­fun­dir há­bi­tos sau­dá­veis de vi­da é uma ta­re­fa mui­to im­por­tan­te do po­der pú­bli­co. Mas só o ci­da­dão po­de de­ci­dir o que vai ou não co­mer.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.