Bei­ja-Flor con­quis­ta o ca­ne­co no Rio

Agora - - Primeira Página - (FSP)

Rio No Car­na­val dos pro­tes­tos, a Bei­ja-Flor cho­cou com um des­fi­le de tom po­lí­ti­co e con­quis­tou o tí­tu­lo des­te ano do Gru­po Es­pe­ci­al do Car­na­val do Rio. Tuiu­tí e Sal­guei­ro fi­ca­ram em se­gun­do e ter­cei­ro lu­gar, res­pec­ti­va­men­te.

A es­co­la fez um des­fi­le no que cha­mou ser “con­tra tu­do o que es­tá aí”. Ha­via fan­ta­si­as cri­ti­can­do im­pos­tos altos, uma ale­go­ria re­pre­sen­tan­do a Pe­tro­bras, ra­tos em re­fe­rên­cia a po­lí­ti­cos e en­ce­na­ções da ro­ti­na de vi­o­lên­cia no Rio, com re­pre­sen­ta­ções de cri­an­ças em cai­xões e mães cho­ran­do por seus fi­lhos po­li­ci­ais mor­tos.

Ne­gui­nho da Bei­ja-Flor, o pu­xa­dor de sam­ba, co­me­mo­rou a con­quis­ta di­zen­do que o tí­tu­lo se jus­ti­fi­ca pe­la “crí­ti­ca ao que es­tá acon­te­cen­do no país, pou­cos com mui­to e mui­tos com pou­co”.

Mes­mo le­van­do um for­te dis­cur­so con­tes­ta­dor à Sa­pu­caí, a Bei­ja-Flor tem co­mo pre­si­den­te de hon­ra Aniz Abraão David, o Aní­sio da Bei­ja-Flor, con­de­na­do pe­la Jus­ti­ça a 48 anos de pri­são por ser um dos che­fes da má­fia do jogo do bi­cho no Rio. Ele es­tá em li­ber­da­de.

Nes­te ano, a Bei­ja-Flor con­quis­tou seu 14º cam­pe­o­na­to, ocu­pan­do o pos­to de ter­cei­ra mai­or ven­ce­do­ra do Car­na­val ca­ri­o­ca (atrás da Por­te­la e Man­guei­ra).

A agre­mi­a­ção de Ni­ló­po­lis fez su­ces­so com o pú­bli­co, que se­guiu can­tan­do o sam­ba após o fim do des­fi­le e che­gou a re­ce­ber até aplau­sos de um gru­po de ju­ra­dos.

A Gran­de Rio e a Im­pé­rio Ser­ra­no fo­ram re­bai­xa­das. Ven­ce­do­ra do aces­so, a Vi­ra­dou­ro vol­ta à eli­te.

Ri­car­do Bor­ges/Fo­lha­press

In­te­gran­tes da Bei­ja-Flor co­me­mo­ram o 14º tí­tu­lo con­quis­ta­do pe­la es­co­la de sam­ba no Car­na­val do Rio de Ja­nei­ro; agre­mi­a­ção ado­tou tom po­lí­ti­co no des­fi­le

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.