Jus­ti­ça anu­la jú­ris que con­de­na­ram PMs pe­lo mas­sa­cre do Ca­ran­di­ru

Correio da Bahia - - Brasil -

SÃO PAU­LO A 4ª Câ­ma­ra Cri­mi­nal do Tri­bu­nal de Jus­ti­ça de São Pau­lo (TJ-SP) anu­lou on­tem os jul­ga­men­tos dos 74 po­li­ci­ais mi­li­ta­res acu­sa­dos pe­lo mas­sa­cre do Ca­ran­di­ru, em que 111 de­ten­tos fo­ram mor­tos, em 1992. A Jus­ti­ça apre­ci­ou re­cur­so da de­fe­sa dos po­li­ci­ais, que pe­dia a anu­la­ção do jul­ga­men­to e a ab­sol­vi­ção dos réus. O re­cur­so foi de­fe­ri­do par­ci­al­men­te - os jul­ga­men­tos fo­ram anu­la­dos, mas os PMs con­ti­nu­am réus do pro­ces­so. A Pro­mo­to­ria afir­mou que vai en­trar com um re­cur­so no STJ (Su­pe­ri­or Tri­bu­nal de Jus­ti­ça) pa­ra re­cor­rer da de­ci­são do TJ. O re­la­tor do pro­ces­so, o de­sem­bar­ga­dor Ivan Sar­to­ri, ex-pre­si­den­te do TJ-SP, vo­tou pe­la anu­la­ção e ab­sol­vi­ção dos réus. “Não hou­ve mas­sa­cre, hou­ve le­gí­ti­ma de­fe­sa”, dis­se. Em 2 de ou­tu­bro de 1992, ho­mens da Tro­pa de Cho­que e da Ron­da Os­ten­si­vas To­bi­as de Agui­ar (Ro­ta), da Po­lí­cia Mi­li­tar pau­lis­ta, re­ce­be­ram a au­to­ri­za­ção pa­ra en­trar no Pa­vi­lhão 9 da Ca­sa de De­ten­ção do Ca­ran­di­ru com o ob­je­ti­vo de en­cer­rar uma re­be­lião. De lá, ho­ras mais tar­de, fo­ram re­ti­ra­dos 111 cor­pos de de­ten­tos mor­tos pe­lo mas­sa­cre das for­ças de se­gu­ran­ça. A cha­ci­na fi­cou mar­ca­da co­mo a mais le­tal in­ter­ven­ção po­li­ci­al já fei­ta em uma uni­da­de pri­si­o­nal por ser­vi­do­res do Es­ta­do. O co­man­dan­te do po­li­ci­a­men­to me­tro­po­li­ta­no na épo­ca, co­ro­nel Ubi­ra­tan Gui­ma­rães, che­gou a ser con­de­na­do pe­la Jus­ti­ça, em 2001, a 632 anos de pri­são por 105 das 111 mor­tes. Cin­co anos de­pois, o Tri­bu­nal de Jus­ti­ça o ab­sol­veu ao en­ten­der que ele cum­pria seu de­ver ao co­me­ter os cri­mes. O co­ro­nel mor­reu em 2006, sem nun­ca ter si­do pre­so, an­tes que a Pro­mo­to­ria es­go­tas­se os re­cur­sos em to­das as ins­tân­ci­as da Jus­ti­ça. Os 74

PMs en­vol­vi­dos no mas­sa­cre fo­ram jul­ga­dos em cin­co tri­bu­nais, que ocor­re­ram en­tre 2001 e 2014. A ação foi des­mem­bra­da de acor­do com os an­da­res do pa­vi­lhão 9 e os PMs fo­ram res­pon­sa­bi­li­za­dos pe­la mor­te de 77 pre­si­diá­ri­os (os ou­tros 34 pre­sos te­ri­am si­do mor­tos pe­los pró­pri­os co­le­gas de ce­las). Em to­dos os jul­ga­men­tos, o jú­ri vo­tou pe­la con­de­na­ção dos réus. As pe­nas va­ri­a­vam en­tre 48 a 624 anos de pri­são. So­ma­das, che­gam a 20.876 anos. Co­mo a de­fe­sa re­cor­reu da de­ci­são, ne­nhum po­li­ci­al che­gou a ser pre­so.

Fev.2006 Co­ro­nel Ubi­ra­tan, apon­ta­do co­mo res­pon­sá­vel pe­la or­dem pa­ra in­va­dir o Ca­ran­di­ru, é ab­sol­vi­do

10.set.2006 Ubi­ra­tan é en­con­tra­do mor­to sem nun­ca ter si­do pre­so, an­tes que a Pro­mo­to­ria es­go­tas­se os re­cur­sos em to­das as ins­tân­ci­as; a úni­ca acu­sa­da do cri­me, sua ex-na­mo­ra­da, foi ab­sol­vi­da em 2012

21.abr.2013 Con­clu­são do jul­ga­men­to das mor­tes do pri­mei­ro an­dar - a ação foi des­mem­bra­da por an­da­res do Pa­vi­lhão 9

3.ago.2013 Con­clu­são do jul­ga­men­to das mor­tes do se­gun­do an­dar

19.mar.2014 Con­clu­são do jul­ga­men­to das mor­tes do quar­to an­dar

31.mar.2014 Con­clu­são do jul­ga­men­to das mor­tes do ter­cei­ro an­dar

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.