Po­lo in­dus­tri­al atrai no­vos ne­gó­ci­os

Correio da Bahia - - Mais - COLABOROU JU­LI­A­NA MON­TA­NHA

ao re­ce­ber, em 2001, a fá­bri­ca da Ford. De lá pa­ra cá, o Po­lo que an­tes só pro­du­zia ma­té­ria-pri­ma pas­sou tam­bém a abrir es­pa­ço pa­ra fá­bri­cas de pneus, ce­lu­lo­se so­lú­vel, me­ta­lur­gia do co­bre, têx­til, ener­gia eó­li­ca, fár­ma­cos, be­bi­das e ser­vi­ços. “A mon­ta­do­ra aden­sou a ca­deia pro­du­ti­va com no­vos em­pre­en­di­men­tos de gran­de por­te, con­tri­buin­do as­sim pa­ra a di­ver­si­fi­ca­ção e re­no­va­ção do Po­lo, que dei­xou de ter um per­fil emi­nen­te­men­te pe­troquí­mi­co”, pon­tua o vi­ce-pre­si­den­te de As­sun­tos Go­ver­na­men­tais, Co­mu­ni­ca­ção e Es­tra­té­gia da Ford Amé­ri­ca do Sul, Ro­ge­lio Gol­farb.

Pa­ra o di­re­tor su­pe­rin­ten­den­te da Con­ti­nen­tal Pneus, Sér­gio Ro­cha, a for­ça de tra­ba­lho qua­li­fi­ca­da é mais um dos atri­bu­tos da ci­da­de. Em 2016, a fá­bri­ca com­ple­ta dez anos de ins­ta­la­ção no Po­lo In­dus­tri­al de Camaçari. “Pe­lo me­nos, 80% dos pro­fis­si­o­nais que tra­ba­lham na fá­bri­ca mo­ram em Camaçari e es­ta es­tru­tu­ra­ção da ci­da­de em ter­mos de ser­vi­ço, ofer­ta de fa­cul­da­des e saú­de, sem dú­vi­da, aju­da mui­to a re­ter es­tes ta­len­tos, em lu­gar em que an­tes as pes­so­as fi­ca­vam só de pas­sa­gem”.

Com es­ta mai­or fi­xa­ção, a ci­da­de des­pon­ta tam­bém pa­ra o se­tor de va­re­jo e ser­vi­ços, co­mo des­ta­ca um dos só­ci­os do Bou­le­vard Shop­ping Camaçari, Ed­son Pi­ag­gio. O em­pre­en­di­men­to foi inau­gu­ra­do no ano pas­sa­do.“A per­ma­nên­cia des­tas pes­so­as na ci­da­de tor­nou o shop­ping um equi­pa­men­to fun­da­men­tal”.

O seg­men­to de imó­veis é mais um que tem ex­pan­di­do seus lan­ça­men­tos pa­ra o mu­ni­cí­pio, com em­pre­en­di­men­tos po­pu­la­res e tam­bém com op­ções de al­to pa­drão. “As re­si­dên­ci­as no li­to­ral são bem re­qui­si­ta­das, so­bre­tu­do, na re­gião de Ita­ci­mi­rim, Gu­a­ra­ju­ba e Jauá. Além dis­so, Camaçari aco­lheu mui­to bem os em­pre­en­di­men­tos den­tro do Pro­gra­ma Mi­nha Ca­sa Mi­nha Vi­da”, as­se­gu­ra o pre­si­den­te da As­so­ci­a­ção de Di­ri­gen­tes de Em­pre­sas do Mer­ca­do Imo­bi­liá­rio da Bahia (Ade­mi-BA), Luciano Mu­ricy. Com 30 anos em ope­ra­ção, o Po­lo In­dus­tri­al de Camaçari mu­dou o seu per­fil de ne­gó­cio nos úl­ti­mos 15 anos, quan­do dei­xou de ter ên­fa­se so­men­te na in­dú­tria pe­troquí­mi­ca. “O per­fil do Po­lo foi am­pli­a­do com a che­ga­da do seg­men­to au­to­mo­ti­vo, o que o con­so­li­dou co­mo o mai­or com­ple­xo in­dus­tri­al in­te­gra­do do He­mis­fé­rio Sul”, afir­ma o su­pe­rin­ten­den­te de De­sen­vol­vi­men­to e Co­mu­ni­ca­ção do Co­mi­tê de Fo­men­to In­dus­tri­al de Camaçari (Co­fic), Éri­co Oli­vei­ra.

Mes­mo di­an­te de um ce­ná­rio econô­mi­co di­fí­cil, ain­da de acor­do com Oli­vei­ra, Camaçari tem gran­des chan­ces de atrair no­vos in­ves­ti­men­tos em di­fe­ren­tes se­to­res. “Um des­ses exem­plos é a che­ga­da das em­pre­sas do seg­men­to de ener­gia eó­li­ca. São mul­ti­na­ci­o­nais es­tran­gei­ras e bra­si­lei­ras que ope­ram glo­bal­men­te”, acres­cen­ta.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.