Gru­po Hap­vi­da in­ves­te R$ 5 mi­lhões em Feira

Correio da Bahia - - Economia -

SAÚ­DE PRI­VA­DA O Sis­te­ma Hap­vi­da, mai­or ope­ra­dor de pla­nos de saú­de do Nor­te-Nor­des­te, inau­gu­rou on­tem a sua pri­mei­ra uni­da­de hos­pi­ta­lar em Feira de San­ta­na, fru­to de um in­ves­ti­men­to de R$ 5 mi­lhões. O Hos­pi­tal Fran­cis­ca de San­de vai con­tar com aten­di­men­to 24 ho­ras de ur­gên­cia e emer­gên­cia em Clí­ni­ca Mé­di­ca e Pe­di­a­tria, além de lei­tos de in­ter­na­ção e de ci­rur­gi­as. O hos­pi­tal é a parte mais vi­sí­vel da es­tra­té­gia da ope­ra­do­ra em ga­nhar par­ti­ci­pa­ção de mer­ca­do na se­gun­da mai­or ci­da­de bai­a­na. As pro­je­ções fei­tas pe­la em­pre­sa in­di­cam que ape­nas 18,9% da po­pu­la­ção do mu­ni­cí­pio, 622.639 mil ha­bi­tan­tes se­gun­do o IBGE, é aten­di­da por um pla­no de saú­de. “Feira de San­ta­na tem um po­ten­ci­al econô­mi­co re­le­van­te não só na Bahia, mas sim em to­do Nor­te e Nor­des­te. Tí­nha­mos uma obri­ga­ção em dar es­se pas­so im­por­tan­te na ci­da­de”, afir­mou Cândido Jú­ni­or, vi­ce-pre­si­den­te do gru­po Hap­vi­da. “O usuá­rio que ho­je ad­qui­rir o nos­so produto irá ver as nos­sas ins­ta­la­ções, equi­pa­men­tos de úl­ti­ma ge­ra­ção e um ser­vi­ço com tra­ta­men­to hu­ma­ni­za­do e aco­lhi­men­to”, dis­se. A se­cre­tá­ria de Saú­de de Feira de San­ta­na, De­ni­se Mas­ca­re­nhas, co­me­mo­rou a im­plan­ta­ção do equi­pa­men­to. “Um hos­pi­tal des­se por­te vem pa­ra com­ple­tar a re­de que já te­mos”, fa­lou.

Pa­ra ga­nhar mer­ca­do, além do im­pac­to do novo hos­pi­tal, a ope­ra­do­ra apos­ta em pla­nos com pre­ços com­pe­ti­ti­vos. “A gen­te acre­di­ta que vai ha­ver, sim, uma gran­de pos­si­bi­li­da- de das pes­so­as ad­qui­ri­rem pla­nos e in­ves­ti­mos nis­so. A ca­da ano que pas­sa, o ní­vel de re­cur­so que apli­ca­mos é mai­or e aqui em Feira não se­rá di­fe­ren­te”, apon­tou Cândido Jú­ni­or. O vi­ce-pre­si­den­te ob­ser­vou que mui­tas ope­ra­do­ras dei­xa­ram de ven­der pla­nos in­di­vi­du­ais por con­ta da in­fla­ção mé­di­ca no país, que é a quar­ta mai­or do mun­do, mas que is­so não é pro­ble­ma pa­ra a Hap­vi­da. “Co­mo te­mos uma re­de pró­pria de aten­di­men­to, con­se­gui­mos ter uma in­fla­ção mé­di­ca me­nor. En­tre as gran­des ope­ra­do­ras, tal­vez se­ja­mos a úni­ca que ven­de pla­no in­di­vi­du­al”, dis­se. “Acre­di­ta­mos em nos­so mo­de­lo de ges­tão, nos me­ca­nis­mos de con­tro­le de cus­to que uti­li­za­mos pa­ra ter os pre­ços mais com­pe­ti­ti­vos do mer­ca­do”, com­ple­tou. O com­pro­mis­so em ofe­re­cer pla­nos de saú­de a pre­ços jus­tos é uma di­re­triz do gru­po, con­for­me re­for­çou o su­pe­rin­ten­den­te de In­te­gra­ção e No­vos Pro­je­tos do Hap­vi­da, Cláu­dio de Si­mo­ne. “So­mos uma al­ter­na­ti­va aos ou­tros pro­du­tos exis­ten­tes no mer­ca­do e que cus­tam mais ca­ro. Ofe­re­ce­mos a mes­ma so­lu­ção a pre­ços mais em con­ta”, dis­se. Ao con­trá­rio da mai­o­ria das con­cor­ren­tes, a Hap­vi­da cres­ceu cer­ca de 11% em

2015. “De­ve­mos fe­char es­te ano com um per­cen­tu­al me­nor, mas con­ti­nu­a­mos cres­cen­do”, ga­ran­tiu Cláu­dio. “O cor­re­dor Sal­va­dor/Feira é mui­to im­por­tan­te pa­ra nós. Além de aden­sar um gran­de con­tin­gen­te po­pu­la­ci­o­nal, con­cen­tra uma gran­de ati­vi­da­de econô­mi­ca e si­ner­gia ope­ra­ci­o­nal”, jus­ti­fi­cou.

Vi­ce-pre­si­den­te do gru­po ex­pli­ca es­tra­té­gia do Hap­vi­da pa­ra a ci­da­de

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.