Pre­sen­te no pre­ci­nho

Correio da Bahia - - Mundo - Pris­ci­la Na­ti­vi­da­de pris­ci­la.na­ti­vi­da­de@re­de­bahia.com.br

Co­mo di­nhei­ro não é brin­que­do, os pais es­tão ten­do que re­bo­lar no jo­go da eco­no­mia pa­ra não dei­xar de agra­dar os fi­lhos no Dia das Cri­an­ças. A ex­pec­ta­ti­va da Câ­ma­ra de Di­ri­gen­tes Lo­jis­tas (CDL-Sal­va­dor) pa­ra es­te ano é que o mi­mo não ul­tra­pas­se o va­lor de R$ 90. O CORREIO foi ba­ter per­na em lo­jas do Cen­tro da ci­da­de e lis­tou op­ções de pre­sen­tes en­tre R$ 0,99 e R$ 20, com di­rei­to a pe­chin­cha e par­ce­la­men­to em até seis ve­zes sem ju­ros no car­tão de cré­di­to a de­pen­der do va­lor (no si­te tem uma lis­ta com 100 brin­que­dos nes­ta fai­xa de va­lor).

A ex­pec­ta­ti­va do se­tor é cres­cer en­tre 1% e 1,5% em com­pa­ra­ção com mes­mo pe­río­do do ano an­te­ri­or. “O se­gun­do se­mes­tre sem­pre é mais aque­ci­do e no Dia das Cri­an­ças a gen­te já en­xer­ga uma me­lho­ra, ain­da que a re­cu­pe­ra­ção se­ja gra­du­al”, afir­ma o pre­si­den­te da CDL Sal­va­dor, Fru­tos Di­as Ne­to.

LEMBRANCINHA

Um brin­que­do por um pou­co mais de R$ 20 é o que a do­na de ca­sa Eli­sa­beth San­tos pre­ten­de gas­tar com um fo­gão de bo­ne­ca pa­ra a ne­ti­nha de 2 anos. “Ela me dis­se que quer ser co­zi­nhei­ra. Mas não pos­so ul­tra­pas­sar os R$ 50 que se­pa­rei pa­ra com­prar o que me pe­diu de pre­sen­te”, con­ta.

De­pois de pas­sar por vá­ri­as lo­jas, ela con­fes­sa que o fo­gão que mais gos­tou cus­ta­va R$ 150, mas vai le­var mes­mo é o que sai por R$ 23,90. “O ou­tro era gran­de, bo­ni­to, to­do cor de ro­sa, mas não ca­be no bol­so. O im­por­tan­te é que ela vai gos­tar do que eu pos­so pa­gar”.

CAUTELA

Da­dos da son­da­gem fei­ta pe­lo Ins­ti­tu­to Bra­si­lei­ro de Eco­no­mia (Ibre) so­bre as pers­pec­ti­vas de com­pra de pre­sen­tes pa­ra o Dia das Cri­an­ças re­gis­tra­ram que­da de 3,8 pon­tos na in­ten­ção de com­pra, ao cair de 63 pa­ra 59,3 pon­tos na com­pa­ra­ção com 2015. A pes­qui­sa mos­tra ain­da que 44% dos con­su­mi­do­res de­vem re­du­zir o va­lor do pre­sen­te.

“A in­ten­ção de com­pra pa­ra o Dia das Cri­an­ças é a me­nor dos úl­ti­mos anos. Há cer­ta cautela com re­la­ção à com­pra de bens du­rá­veis”, ex­pli­ca a co­or­de­na­do­ra da Son­da­gem do Con­su­mi­dor do Ibre, Vi­vi­a­ne Bit­ten­court. De acor­do com ela, o freio na ho­ra de gas­tar é pu­xa­do pe­lo re­ceio do con­su­mi­dor em se en­di­vi­dar. “Di­an­te de um or­ça­men­to com­pro­me­ti­do, ta­xas de ju­ros em al­ta e o pró­prio con­tex­to da eco­no­mia co­mo um to­do, ele não quer se ar­ris­car a gas­tar nes­se mo­men­to”, pon­tua.

E é es­te freio, que a di­a­ris­ta Lu­ci­tâ­nia San­tos tem uti­li­za­do. De tan­to pes­qui­sar, ela con­se­guiu achar a mo­to que o fi­lho de 4 anos pe­diu, por me­nos de R$ 20. A eco­no­mia va­leu tan­to a pe­na que aca­bou le­van­do tam­bém um avião. “O di­nhei­ro tem que ser re­gra­do. Com o que so­brou vou pas­sar na pa­da­ria e com­prar o pão. Fa­ço es­sa gi­nás­ti­ca to­do dia pa­ra fa­zer o di­nhei­ro ren­der”, fa­la a di­a­ris­ta, en­si­nan­do a ou­tros pais.

CORREIO traz di­ver­sas op­ções pa­ra a cri­an­ça­da a par­tir de R$ 0,99 até R$ 20

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.