Vi­da

Correio da Bahia - - Mais - Roberto Mi­dlej do­ris.mi­ran­da@re­de­bahia.com.br

A ca­ri­o­ca Ana Ma­ria Ma­cha­do, 74 anos, é a ho­me­na­ge­a­da da Fli­ca des­te ano, que acon­te­ce até ama­nhã. On­tem, ela par­ti­ci­pou de bate-pa­po com o pú­bli­co, pa­ra fa­lar so­bre sua his­tó­ria, em uma con­ver­sa me­di­a­da pe­la pro­fes­so­ra de Le­tras Mô­ni­ca Me­ne­zes. Ven­ce­do­ra do Prê­mio Ja­bu­ti por três ve­zes, Ana Ma­ria ga­nhou tam­bém o mais im­por­tan­te prê­mio da li­te­ra­tu­ra in­fan­to­ju­ve­nil mun­di­al: o Hans Ch­ris­ti­an An­der­sen, pe­lo con­jun­to da sua obra. Pa­ra o pú­bli­co mi­rim, es­cre­veu clás­si­cos co­mo Me­ni­na Bo­ni­ta do La­ço de Fi­ta e His­tó­ria Meio ao Con­trá­rio.

Du­ran­te a di­ta­du­ra, ela não es­ca­pou da sa­nha dos mi­li­ta­res e foi man­ti­da pre­sa por dois di­as: “Nun­ca dis­se­ram por que fui pre­sa, mas eu da­va au­la em uni­ver­si­da­des e fa­zia par­te de mo­vi­men­tos ati­vis­tas de opo­si­ção. Fi­quei de­ti­da por dois di­as por­que, na ver­da­de, eles que­ri­am sa­ber ou­tras coi­sas”. Re­ce­o­sa, a es­cri­to­ra, que ia co­me­çar o dou­to­ra­do, aca­bou in­do pa­ra a Fran­ça, on­de es­tu­dou sob ori­en­ta­ção de Ro­land Barthes (1915-1980), um dos mai­o­res fi­ló­so­fos e lin­guis­tas do sé­cu­lo pas­sa­do.

Em seu retorno ao Bra­sil, re­tor­nou às re­da­ções dos jor­nais, on­de já ha­via tra­ba­lha­do an­tes do exí­lio. Pa­ra­le­la­men­te, se de­di­cou à li­te­ra­tu­ra adul­ta e à in­fan­to­ju­ve­nil e che­gou a ter, por 18 anos, uma li­vra­ria pa­ra cri­an­ças, o que, tal­vez, te­nha con­tri­buí­do pa­ra ali­men­tar o ró­tu­lo de “es­cri­to­ra infantil”.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.