Re­da­ção de­ve res­pei­tar di­rei­tos fun­da­men­tais des­de 2013

Correio da Bahia - - Mais -

O res­pei­to aos di­rei­tos fun­da­men­tais pas­sou a ser obri­ga­tó­rio no Enem de 2013, um ano após a pu­bli­ca­ção das Di­re­tri­zes Na­ci­o­nais pa­ra a Educação em Di­rei­tos Hu­ma­nos. A pu­bli­ca­ção foi uma par­ce­ria en­tre a Se­cre­ta­ria de Di­rei­tos Hu­ma­nos (SDH) e o Ministério da Educação (MEC) pa­ra ori­en­tar as es­co­las a pro­mo­ve­rem a prá­ti­ca de en­si­no dos prin­cí­pi­os da dig­ni­da­de hu­ma­na, da igual­da­de de di­rei­tos, do re­co­nhe­ci­men­to e da va­lo­ri­za­ção das di­fe­ren­ças. Além dis­so, de­ter­mi­na que se­jam ob­ser­va­das a lai­ci­da­de do Es­ta­do, a de­mo­cra­cia, a sus­ten­ta­bi­li­da­de so­ci­o­am­bi­en­tal, en­tre ou­tros.

O pro­fes­sor de Di­rei­to da Uni­ver­si­da­de Ti­ra­den­tes (Unit) Ilz­ver de Ma­tos Oli­vei­ra, es­pe­ci­a­lis­ta em Di­rei­tos Hu­ma­nos, acre­di­ta que o nú­me­ro de re­da­ções anu­la­das dei­xou ex­plí­ci­to que é re­cor­ren­te a vi­o­la­ção dos di­rei­tos hu­ma­nos na so­ci­e­da­de.

“Os dis­cur­sos de ódio são re­for­ça­dos qu­an­do não te­mos a de­li­mi­ta­ção en­tre o que é li­ber­da­de de ex­pres­são e o que é vi­o­la­ção de di­rei­tos. No nos­so país, as ques­tões que en­vol­vem a di­ver­si­da­de ét­ni­ca, re­li­gi­o­sa, re­gi­o­nal e de gê­ne­ro são as prin­ci­pais des­res­pei­ta­das”, ex­pli­ca.

Ain­da con­for­me o pro­fes­sor Ilz­ver, mes­mo com a apli­ca­ção das di­re­tri­zes, não hou­ve al­te­ra­ção na ma­triz cur­ri­cu­lar das es­co­las e a educação pa­ra os di­rei­tos hu­ma­nos par­te, mui­tas ve­zes, de ini­ci­a­ti­vas in­di­vi­du­ais dos pró­pri­os pro­fes­so­res.

A es­tu­dan­te de Psi­co­lo­gia da Uneb Adri­el­le Cal­das con­ta que seu prin­ci­pal pen­sa­men­to na ho­ra de pro­por a in­ter­ven­ção foi “ser a fa­vor da vi­da”. Se­gun­do ela, a ori­en­ta­ção que os pro­fes­so­res cos­tu­ma­vam pas­sar em sa­la era “es­que­cer as opi­niões pró­pri­as e ir de acor­do com os di­rei­tos hu­ma­nos”.

Pa­ra o pro­fes­sor de Re­da­ção Is­ra­el Men­don­ça, do Cur­si­nho Gran­des Mes­tres, as es­co­las de en­si­no mé­dio não pre­pa­ram o alu­no pa­ra o en­ten­di­men­to do res­pei­to aos di­rei­tos hu­ma­nos. “Eles têm as ma­té­ri­as de sem­pre, co­mo Ma­te­má­ti­ca, Fí­si­ca, mas não têm au­las in­ter­dis­ci­pli­na­res ou pa­les­tras que aju­dem a ter uma vi­são mais hu­ma­na e so­ci­al da vi­da. Es­sa car­ti­lha de­ve obri­gar os co­lé­gi­os a mu­dar, de­sen­vol­ven­do a so­li­da­ri­e­da­de”, es­pe­ra.

Tan­to Is­ra­el quan­to o pro­fes­sor Nel­do Ne­to acre­di­tam que a va­lo­ri­za­ção de dis­ci­pli­nas co­mo Fi­lo­so­fia e So­ci­o­lo­gia po­dem pro­mo­ver uma mu­dan­ça cul­tu­ral nes­se sen­ti­do. “O nos­so sis­te­ma não per­mi­te in­ter-re­la­ções. A au­la de Ma­te­má­ti­ca aca­ba e vem a de His­tó­ria. A re­da­ção re­quer in­ter­dis­ci­pli­na­ri­da­de”, con­cor­da Nel­do.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.