Lau­do in­di­ca va­ri­a­ção ir­re­gu­lar em pa­trimô­nio do fi­lho de Lu­la

Correio da Bahia - - Brasil -

LA­VA JA­TO Lau­do da Po­lí­cia Fe­de­ral, com in­for­ma­ções da Re­cei­ta, apon­ta que a va­ri­a­ção pa­tri­mo­ni­al de Luís Cláu­dio Lu­la da Sil­va, fi­lho do ex-pre­si­den­te Luiz Iná­cio Lu­la da Sil­va, é “for­mal­men­te in­com­pa­tí­vel” com seus ren­di­men­tos en­tre os anos de 2011 e 2013. A evo­lu­ção pa­tri­mo­ni­al foi con­si­de­ra­da com­pa­tí­vel no ano de 2014. Ele é al­vo de inqué­ri­to so­bre a pro­pri­e­da­de do sí­tio San­ta Bár­ba­ra, em Ati­baia (SP), que os in­ves­ti­ga­do­res afir­mam ser de Lu­la.

A Po­lí­cia Fe­de­ral ana­li­sou a com­pa­ti­bi­li­da­de dos ren­di­men­tos de­cla­ra­dos por Luís Cláu­dio e sua mo­vi­men­ta­ção fi­nan­cei­ra. O de­le­ga­do da PF, Már­cio Adri­a­no An­sel­mo, da for­ça-ta­re­fa da o La­va Ja­to, ha­via so­li­ci­ta­do, em agos­to, a re­a­li­za­ção de pe­rí­ci­as fi­nan­cei­ras na do­cu­men­ta­ção fis­cal e ban­cá­ria de Luís Cláu­dio, de seu ir­mão, Fá­bio Luís, e de seus só­ci­os Fer­nan­do Bit­tar e Jo­nas Su­as­su­na - que es­tão re­gis­tra­dos co­mo do­nos do sí­tio em Ati­baia.

O re­la­tó­rio des­ta­cou que em 2013 a “evo­lu­ção pa­tri­mo­ni­al des­co­ber­ta (on­de fal­tam re­cur­sos pa­ra jus­ti­fi­car) atin­ge va­lo­res su­pe­ri­o­res a R$ 200 mil, quan­tia es­sa sig­ni­fi­ca­ti­va fren­te po­si­ção pa­tri­mo­ni­al do in­ves­ti­ga­do”. O do­cu­men­to faz men­ção a Lils, em­pre­sa de pa­les­tras de Lu­la.

Em ou­tro do­cu­men­to, que ras­tre­ou as mo­vi­men­ta­ções fi­nan­cei­ras e o pa­trimô­nio de Su­as­su­na, res­pon­sá­vel pe­la com­pra do sí­tio em Ati­baia, os pe­ri­tos da PF iden­ti­fi­ca­ram um flu­xo de R$ 5 mi­lhões, em mé­dia, por ano, sem uma des­ti­na­ção iden­ti­fi­ca­da. Se­gun­do a PF, es­tes va­lo­res “equi­va­lem a mais de R$ 400 mil men­sais, um pa­drão ele­va­do de des­pe­sas não de­cla­ra­das, su­ge­rin­do a pos­si­bi­li­da­de de ter ha­vi­do des­ti­na­ções não de­cla­ra­das ao fis­co”. Fo­ram ana­li­sa­dos os da­dos fis­cais e ban­cá­ri­os do em­pre­sá­rio en­tre 2004 e 2015, re­ve­lan­do que seu pa­trimô­nio cres­ceu 11,5 ve­zes no pe­río­do, sal­tan­do de R$ 2,8 mi­lhões em 2004 pa­ra R$ 32,9 mi­lhões em 2015. As in­ves­ti­ga­ções do pa­trimô­nio de Su­as­su­na fa­zem par­te do mes­mo inqué­ri­to da La­va Ja­to em Cu­ri­ti­ba so­bre a pro­pri­e­da­de do sí­tio em Ati­baia. A de­fe­sa de Luis Cláu­dio Lu­la da Sil­va afir­mou, em res­pos­ta, que o lau­do pe­ri­ci­al ela­bo­ra­do pe­la Po­lí­cia Fe­de­ral, “que foi va­za­do à im­pren­sa” não apon­ta “a prá­ti­ca de qual­quer ilí­ci­to”. Luis Cláu­dio ale­ga que ele te­ria pa­ga­do des­pe­sas re­la­ci­o­na­das à em­pre­sa e que te­ria si­do re­em­bol­sa­do en­tre 2011 e 2013, o que ex­pli­ca­ria os ga­nhos mais ele­va­dos. “O pró­prio lau­do re­gis­tra ‘trans­fe­rên­ci­as ban­cá­ri­as da LFT Mar­ke­ting’ em fa­vor de Luis Cláu­dio e, ain­da, que ‘em ra­zão da au­sên­cia da do­cu­men­ta­ção fis­cal da em­pre­sa LFT Mar­ke­ting não foi pos­sí­vel efe­tu­ar o cru­za­men­to de in­for­ma­ções’. Não há qual­quer ir­re­gu­la­ri­da­de do pon­to de vis­ta fis­cal e mui­to me­nos pe­nal”, de­fen­dem os ad­vo­ga­dos Cris­ti­a­no Za­nin Mar­tins e Ro­ber­to Tei­xei­ra.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.