Exe­cu­ti­vo dá no­vo de­poi­men­to e au­men­ta in­dí­ci­os con­tra Lu­la

Correio da Bahia - - Brasil -

DE­LA­ÇÃO PRE­MI­A­DA A for­ça ta­re­fa da Ope­ra­ção La­va Ja­to re­ce­beu no­vas in­for­ma­ções so­bre a re­la­ção en­tre o ex-pre­si­den­te Luís Inácio Lu­la da Sil­va e a em­prei­tei­ra Ode­bre­cht. As in­for­ma­ções fo­ram pas­sa­das por um ex-exe­cu­ti­vo da em­pre­sa que ne­go­cia acor­do de de­la­ção pre­mi­a­da com a for­ça-ta­re­fa e di­zem res­pei­to a re­for­mas no sí­tio em Ati­baia, no in­te­ri­or de São Pau­lo, e às vi­a­gens fei­tas pe­lo ex-pre­si­den­te a paí­ses da Áfri­ca cus­te­a­das pe­la em­prei­tei­ra. Se­gun­do a edi­ção de on­tem do jor­nal Fo­lha de São Pau­lo, um dos exe­cu­ti­vos da em­pre­sa mais pró­xi­mos ao ex-pre­si­den­te, na imi­nên­cia de ter o acor­do de de­la­ção ne­ga­do, deu um no­vo de­poi­men­to, no qual apre­sen­tou ele­men­tos de que a em­pre­sa fa­vo­re­ceu pes­so­al­men­te o ex-pre­si­den­te. Fo­ram dois de­poi­men­tos da­dos em Cu­ri­ti­ba, nos quais, se­gun­do ava­li­a­ção dos mem­bros do Mi­nis­té­rio Pú­bli­co Fe­de­ral que in­te­gram a La­va Ja­to, o ex-exe­cu­ti­vo es­ta­va pro­te­gen­do Lu­la. No úl­ti­mo de­poi­men­to, da­do em Bra­sí­lia no úl­ti­mo dia 18, o exe­cu­ti­vo deu no­vas ver­sões so­bre o sí­tio - on­de te­ria atu­a­do pes­so­al­men­te nas re­for­mas a pe­di­do de Lu­la- e as vi­a­gens e, as­sim, os pro­cu­ra­do­res si­na­li­za­ram que vão apro­var os ter­mos do acor­do de de­la­ção. Des­sa for­ma, ele fa­rá par­te do gru­po de 50 exe­cu­ti­vos da em­prei­tei­ra que ne­go­ci­am em con­jun­to acor­dos de re­du­ção de pe­nas com o Mi­nis­té­rio Pú­bli­co Fe­de­ral. Se­gun­do as in­ves­ti­ga­ções, o ex-exe­cu­ti­vo atu­ou na re­for­ma do sí­tio de Ati­baia e, em sua pro­pos­ta de de­la­ção, ele re­la­ta fa­tos so­bre a re­for­ma após a saí­da de Lu­la do Pa­lá­cio do Pla­nal­to. O sí­tio usa­do por Lu­la foi re­for­ma­do em um con­sór­cio in­for­mal re­a­li­za­do pe­la Ode­bre­cht, OAS e o pe­cu­a­ris­ta Jo­sé Car­los Bum­lai – o con­sór­cio ban­cou a cons­tru­ção de um ane­xo e qua­tro suí­tes. As obras ini­ci­a­ram quan­do Lu­la ain­da es­ta­va na Pre­si­dên­cia da Re­pú­bli­ca, o que po­de ser con­si­de­ra­do cri­me de cor­rup­ção. No de­poi­men­to pres­ta­do em Bra­sí­lia, o ex-exe­cu­ti­vo re­la­ta tam­bém pa­ga­men­tos e in­te­res­ses da em­prei­tei­ra em re­ce­ber apoio do ex-pre­si­den­te. Ele foi um dos prin­ci­pais com­pa­nhei­ros de Lu­la em vi­a­gens pe­la Áfri­ca, An­go­la, Cu­ba, Pa­na­má e Pe­ru. Em no­ta, o Ins­ti­tu­to Lu­la diz que “a de­fe­sa do ex-pre­si­den­te já en­trou com pe­di­do de in­ves­ti­ga­ção na Pro­cu­ra­do­ria Ge­ral da Re­pú­bli­ca so­bre mu­dan­ça de ver­sões em du­as tra­ta­ti­vas de de­la­ção pe­lo ris­co de co­a­ção pe­los in­ves­ti­ga­do­res pa­ra ob­te­rem ver­sões con­trá­ri­as ao ex-pre­si­den­te, e pe­la per­da do prin­cí­pio da vo­lun­ta­ri­e­da­de”. Ain­da se­gun­do a no­ta, “se de­la­ções não são pro­vas, ape­nas meio de in­ves­ti­ga­ção, mais ir­re­le­van­tes ain­da são su­pos­tas de­la­ções”. A Ode­bre­cht não quis se pro­nun­ci­ar.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.