Al­ge­ma­ram os ga­ro­tos em Mi­ra­ce­ma

Correio da Bahia - - Mais -

Há mais de um ano a ro­ti­na das pri­sões de la­rá­pi­os do an­dar de ci­ma cum­pre um pro­to­co­lo. Con­tor­nan­do o cons­tran­gi­men­to das al­ge­mas, os pre­sos acei­tam ca­mi­nhar com as mãos cruzadas às cos­tas. Há du­as se­ma­nas foi pre­so em Pal­mas o ex-go­ver­na­dor do es­ta­do de To­can­tins, dou­tor San­do­val Car­do­so, e a po­lí­cia es­col­tou-o até o Ins­ti­tu­to Mé­di­co-Le­gal. Ele não foi al­ge­ma­do, por­que no mun­do dos mar­man­jos do an­dar de ci­ma as coi­sas fun­ci­o­nam as­sim. Em Mi­ra­ce­ma, ci­da­de a 78 quilô­me­tros de Pal­mas, a PM al­ge­mou es­tu­dan­tes que ha­vi­am ocu­pa­do uma es­co­la. Se­gun­do o Mi­nis­té­rio Pú­bli­co, o pro­mo­tor or­de­nou que dois jo­vens fos­sem al­ge­ma­dos por­que re­sis­ti­am à ação da po­lí­cia. Uma uni­ver­si­tá­ria que par­ti­ci­pa­va da in­va­são dis­se que foi al­ge­ma­da com um me­nor de 15 anos. Se­gun­do o Mi­nis­té­rio Pu­bli­co, a es­co­la foi in­va­di­da com o apoio de pes­so­as es­tra­nhas. Há or­ques­tra­ção nas ocu­pa­ções de pe­lo me­nos 752 es­co­las e 14 uni­ver­si­da­des, mas os en­car­re­ga­dos da ma­nu­ten­ção da or­dem pre­ci­sam en­ten­der que o pro­ble­ma ad­qui­riu uma no­va di­men­são. Ne­la, al­ge­man­do-se es­tu­dan­tes jo­ga-se ga­so­li­na na fo­guei­ra. Em 2013, foi a tru­cu­lên­cia da po­lí­cia de São Paulo que le­vou o Bra­sil pa­ra a rua. Al­ge­ma­ram os ga­ro­tos nu­ma se­ma­na em que o pre­si­den­te do Se­na­do cha­mou um ma­gis­tra­do de "jui­ze­co", a pre­si­den­te do Su­pre­mo Tri­bu­nal Fe­de­ral dis­se que não ti­nha ho­rá­rio li­vre pa­ra uma reu­nião com o pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca, e o mi­nis­tro Te­o­ri Za­vasc­ki sus­pen­deu uma in­ves­ti­ga­ção im­per­ti­nen­te or­de­na­da pe­lo ma­gis­tra­do que o se­na­dor cha­mou de "jui­ze­co". Os me­ca­nis­mos de pro­tes­to e ma­ni­pu­la­ção que re­sul­ta­ram na ocu­pa­ção das es­co­las fo­ram dis­pa­ra­dos pe­la ba­gun­ça dos adul­tos po­de­ro­sos de Bra­sí­lia. O pre­si­den­te Mi­chel Te­mer, que se apre­sen­tou ao país co­mo um "pa­ci­fi­ca­dor", re­sol­veu re­for­mar o en­si­no mé­dio do país edi­tan­do uma Me­di­da Pro­vi­só­ria. Nem du­ran­te a di­ta­du­ra acon­te­ci­am coi­sas as­sim.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.