Re­for­ma de­ci­si­va

Correio da Bahia - - Economia -

Pas­sa­das as elei­ções mu­ni­ci­pais e apro­va­da a PEC do te­to de gas­tos na Câ­ma­ra, os eco­no­mis­tas ago­ra es­tão à es­pe­ra do en­vio pe­lo go­ver­no da re­for­ma da Pre­vi­dên­cia. Sem ela, o te­to se­rá fu­ra­do, por­que o cres­ci­men­to das des­pe­sas é in­sus­ten­tá­vel. Es­se é o ce­ná­rio de apro­fun­da­men­to da cri­se. Por ou­tro la­do, com a apro­va­ção, o im­pul­so pa­ra a re­to­ma­da se­rá mai­or, com cor­tes mais rá­pi­dos nos ju­ros.

O eco­no­mis­ta Pau­lo Taf­ner, es­pe­ci­a­lis­ta na área de Pre­vi­dên­cia, é ta­xa­ti­vo: sem o en­vio da pro­pos­ta es­te ano, com apro­va­ção no ano que vem, a PEC do te­to não se sus­ten­ta. Ele es­ti­ma que, se na­da for fei­to, em cer­ca de dez anos to­da a re­cei­ta cor­ren­te lí­qui­da do go­ver­no se­rá gas­ta com pa­ga­men­tos a ati­vos e ina­ti­vos.

- O Or­ça­men­to da União se­rá uma enor­me fo­lha de pa­ga­men­to. Ho­je, es­ses gas­tos são cer­ca de 41% da re­cei­ta cor­ren­te lí­qui­da. Pas­sa­rão de 50% em 2020 e con­ti­nu­a­rão su­bin­do em rit­mo ace­le­ra­do - dis­se. A en­tre­vis­ta con­ce­di­da ao Va­lor pe­lo mi­nis­tro Eli­seu Pa­di­lha, di­zen­do que o go­ver­no fa­rá a “re­for­ma pos­sí­vel”, au­men­tou as in­cer­te­zas. O eco­no­mis­ta Ale­xan­dre Schwarts­man ain­da en­xer­ga um qua­dro di­fí­cil pa­ra a re­cu­pe­ra­ção. A in­dús­tria tem ele­va­da ca­pa­ci­da­de oci­o­sa, o go­ver­no cor­ta gas­tos, e as fa­mí­li­as per­dem ren­da. Até os in­ves­ti­men­tos em in­fra­es­tru­tu­ra te­rão efei­to li­mi­ta­do so­bre o cres­ci­men­to, com au­men­to de ape­nas um pon­to per­cen­tu­al em dois anos.

“O que po­de aju­dar é a re­for­ma da Pre­vi­dên­cia. O BC cor­ta­ria a Se­lic mais ra­pi­da­men­te, os ju­ros no mer­ca­do fu­tu­ro tam­bém cai­ri­am, as­sim co­mo o ris­co-país. A apro­va­ção do te­to já EM QUE­DA

A Gra­du­al In­ves­ti­men­tos re­vi­sou de 7,04% pa­ra 6,89% a pre­vi­são de in­fla­ção des­te ano e man­te­ve pro­je­ção de cor­te de 0,5% na Se­lic no fim do mês. es­tá no pre­ço, mas acho que a Pre­vi­dên­cia, não. Ela é fun­da­men­tal”, afir­mou.

Taf­ner diz que os apo­sen­ta­dos es­tão cres­cen­do a um rit­mo de 4% ao ano, en­quan­to de­sa­ce­le­ram os en­tran­tes no mer­ca­do de tra­ba­lho. O grá­fi­co mos­tra a pro­je­ção fei­ta pe­lo Mi­nis­té­rio da Pre­vi­dên­cia, em mar­ço, ain­da no go­ver­no Dil­ma, pa­ra o dé­fi­cit do Re­gi­me Ge­ral da Pre­vi­dên­cia So­ci­al, que não in­clui ser­vi­do­res pú­bli­cos. Em 2035, o rom­bo anu­al che­ga­ria a R$ 911 bi.

CRES­CI­MEN­TO DE TRÊS DÍ­GI­TOS

A vi­são do di­re­tor-ge­ral do PayPal na Amé­ri­ca La­ti­na, Má­rio Mel­lo, é de que o va­re­jo vai con­ti­nu­ar sen­tin­do os efei­tos da cri­se no Bra­sil nos pró­xi­mos me­ses, por cau­sa do de­sem­pre­go ele­va­do e do cré­di­to res­tri­to. Ain­da as­sim, ele con­ta que a em­pre­sa es­tá ten­do cres­ci­men­to de três dí­gi­tos no país, com o au­men­to da di­gi­ta­li­za­ção e das tran­sa­ções on­li­ne. “O po­ten­ci­al do Bra­sil é mui­to gran­de, ape­sar da cri­se. A nos­sa ma­triz tem uma vi­são de lon­go pra­zo e os in­ves­ti­men­tos es­tão sen­do man­ti­dos, mes­mo com a re­ces­são”, afir­mou.

BA­RA­TO EM DÓ­LAR

Má­rio Mel­lo ex­pli­ca que, pa­ra o in­ves­ti­dor es­tran­gei­ro, o Bra­sil fi­cou mais ba­ra­to pa­ra in­ves­tir, em gran­de par­te por cau­sa da des­va­lo­ri­za­ção do re­al. Na me­di­da em que a cri­se fis­cal for su­pe­ra­da e as re­for­mas fo­rem apro­va­das, ha­ve­rá mais en­tra­da de ca­pi­tal de lon­go pra­zo. “O Bra­sil tem que in­ves­tir em in­fra­es­tru­tu­ra, e há ex­ces­so de li­qui­dez no mun­do”, dis­se. A aná­li­se é a mes­ma de um re­pre­sen­tan­te de gru­po asiá­ti­co, que afir­ma que o “in­te­res­se em obras no país é re­al”. EM AL­TA

Se­gun­do o SPC, o ín­di­ce de con­fi­an­ça do mi­cro e pe­que­no em­pre­sá­rio atin­giu o mai­or nú­me­ro dos úl­ti­mos 18 me­ses, em ou­tu­bro. DOIS CE­NÁ­RI­OS Pa­ra o BC, o te­to de gas­tos es­ta­bi­li­za a dí­vi­da en­tre 80% e 90% do

PIB. Sem ele, “não há tra­je­tó­ria de que­da (da dí­vi­da)”.

mi­ri­am­lei­tao@oglo­bo.com.br

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.