Rob­son e o no­vo ci­clo do bo­xe bai­a­no

Correio da Bahia - - Esporte -

A Bahia te­ve seu gran­de au­ge no bo­xe en­tre 1999 e 2004, quan­do Ace­li­no ‘Po­pó’ Frei­tas des­truiu pra­ti­ca­men­te to­dos os pu­gi­lis­tas que pas­sa­ram pe­lo seu ca­mi­nho.

No fi­nal da gran­de fa­se de Po­pó, Kel­son Pin­to, spar­ring do en­tão cam­peão mun­di­al, co­me­çou a cum­prir to­da a ex­pec­ta­ti­va que se es­pe­ra­va a par­tir de sua car­rei­ra no ama­dor. Che­gou a dis­pu­tar o cin­tu­rão da WBO con­tra Mi­guel Cot­to, mas aca­bou no­cau­te­a­do e, um tan­to inex­pli­ca­vel­men­te, caiu de pro­du­ção. Em co­mum, Po­pó e Kel­son não fi­ca­ram mi­li­o­ná­ri­os com o es­por­te. Nos­so eterno cam­peão le­va uma vi­da boa e se­gu­ra, mas lon­ge - de­mais - da es­tar­ra­ção de Floyd Maywe­ather Jr. ou Manny Pac­qui­ao, guar­da­das as de­vi­das pro­por­ções.

Po­pó foi um pi­o­nei­ro, co­me­çan­do de bai­xo, nas lu­tas de­ses­tru­tu­ra­das do Gi­ná­sio Antô­nio Bal­bi­no, on­de fal­ta­va qua­se tu­do, e su­biu na vi­da pe­los pró­pri­os pu­nhos. No en­tan­to, fez ape­nas uma lu­ta em Las Ve­gas, me­ca do es­por­te (e da gra­na de­le), exa­ta­men­te sua mais im­por­tan­te, con­tra o cu­ba­no Jo­el Ca­sa­mayor.

Ama­nhã, a Bahia en­tra num no­vo ci­clo no bo­xe pro­fis­si­o­nal. Me­da­lha de ou­ro no Rio-2016, Rob­son Con­cei­ção es­treia em si­tu­a­ção com­ple­ta­men­te di­fe­ren­te dos ou­tros dois. As­sim co­mo Po­pó e Kel­son, é pu­pi­lo e fru­to do tra­ba­lho de ba­se in­crí­vel de Luiz Dó­rea, mas apa­re­ce com uma ex­pec­ta­ti­va e uma ex­pe­ri­ên­cia mai­or que seus an­te­ces­so­res.

A pro­va dis­so é que es­treia em Las Ve­gas e nu­ma pre­li­mi­nar de Manny Pac­qui­ao. Já é con­tra­ta­do da Top Rank, uma das mai­o­res pro­mo­to­ras do pla­ne­ta. O ri­val, o ame­ri­ca­no Clay Burns, co­me­çou no MMA e mi­grou pa­ra o bo­xe, um ca­mi­nho te­o­ri­ca­men­te in­ver­so do nor­mal. Pos­sui 4 vi­tó­ri­as (to­das por no­cau­te), 2 der­ro­tas (de­ci­são) e 2 em­pa­tes. Na lu­ta pe­los su­per­pe­nas (mes­ma ca­te­go­ria de Po­pó), Rob­son é fa­vo­ri­to dis­pa­ra­do nas ca­sas de apos­ta. As mu­dan­ças po­lê­mi­cas no bo­xe ama­dor nos úl­ti­mos anos tam­bém fa­vo­re­cem o pu­gi­lis­ta bai­a­no, já que fa­ci­li­tam a tran­si­ção. Na épo­ca de Po­pó e Kel­son co­mo ama­do­res, lu­ta­va-se com lu­vas mais gros­sas e com ca­pa­ce­te, além da pon­tu­a­ção ser di­fe­ren­te.

Pe­lo que co­nhe­ço de Rob­son e pe­lo que mos­trou no Rio-2016, não só tec­ni­ca­men­te co­mo men­tal­men­te, ele es­tá se­gu­ra­men­te pron­to pa­ra es­se no­vo pas­so na car­rei­ra. En­fren­tou di­fi­cul­da­des, co­lheu os fru­tos de seu es­for­ço co­mo atle­ta olím­pi­co e te­ve seus di­as de he­rói, com os es­pe­ra­dos apro­vei­ta­do­res se apro­xi­man­do.

Nes­se tem­po to­do, man­te­ve-se cons­ci­en­te do que o ro­de­a­va, não se per­deu no es­tre­lis­mo e te­ve ma­tu­ri­da­de pa­ra to­mar su­as de­ci­sões e man­ter sua con­cen­tra­ção no que im­por­ta. Que sua no­va fa­se se­ja tão vi­to­ri­o­sa co­mo sua car­rei­ra foi até aqui.

As­sim co­mo Po­pó e Kél­son, é pu­pi­lo e fru­to do tra­ba­lho

de ba­se in­crí­vel de Luiz Dó­rea, mas apa­re­ce com uma ex­pec­ta­ti­va e uma ex­pe­ri­ên­cia mai­or que seus

an­te­ces­so­res

NAS ÁGUAS

Se o no­vo ci­clo do bo­xe pro­fis­si­o­nal já tem da­ta pra co­me­çar, o da na­ta­ção apa­re­ce no ho­ri­zon­te com a trans­fe­rên­cia da pis­ci­na olím­pi­ca uti­li­za­da no Rio-2016 pa­ra Sal­va­dor. Quan­do ela es­ti­ver, efe­ti­va­men­te, pron­ta, te­re­mos du­as pis­ci­nas de pon­ta na ci­da­de.

Mas is­so não bas­ta. A es­tru­tu­ra é im­por­tan­te - di­ria, fun­da­men­tal -, mas é pre­ci­so tam­bém in­ves­ti­men­to em atle­tas e equi­pe téc­ni­ca e que a po­pu­la­ção pos­sa ocu­par es­se es­pa­ço. Os atle­tas sur­gem a par­tir do la­zer. Ne­nhum ta­len­to é des­co­ber­to se não hou­ver opor­tu­ni­da­de pa­ra is­so.

JUDÔ

Boa opor­tu­ni­da­de pa­ra quem quer co­nhe­cer o judô de per­to é o Cam­pe­o­na­to Bra­si­lei­ro de Ve­te­ra­nos e Ka­ta que acon­te­ce ama­nhã, às 9h30, e do­min­go, às 9h, no Shop­ping Pa­ra­le­la.

ivan.marques@re­de­bahia.com.br

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.