Se eu fos­se vo­cê...

Correio da Bahia - - Esporte - Bru­no Qu­ei­roz bru­no.qu­ei­roz@re­de­bahia.com.br

Se fo­ra de ca­sa o Bahia fos­se o Vila No­va, já te­ria so­ma­do 68 pon­tos no cam­pe­o­na­to e con­se­quen­te­men­te ga­ran­ti­do o aces­so pa­ra a Sé­rie A do ano que vem. Se den­tro de ca­sa o Vila No­va fos­se o Bahia, te­ria al­can­ça­do os mes­mos 68 pon­tos e tam­bém já te­ria se clas­si­fi­ca­do pa­ra a pri­mei­ra di­vi­são. A re­a­li­da­de, no en­tan­to, não ad­mi­te o “se”.

O jo­go de ho­je no Ser­ra Dou­ra­da, às 20h30 (Sportv), re­pre­sen­ta­rá o du­e­lo en­tre o me­lhor man­dan­te (Bahia, com 41 pon­tos em 17 jo­gos) e o me­lhor vi­si­tan­te (Vila No­va, 27 pon­tos em 17 jo­gos) en­tre os 20 clu­bes da Sé­rie B. Ou se­ja. Uma das equi­pes te­rá que su­pe­rar o seu apro­vei­ta­men­to pra con­quis­tar o re­sul­ta­do po­si­ti­vo. Is­so por­que, co­mo vi­si­tan­te, o Bahia tem ape­nas a 16ª me­lhor cam­pa­nha: 12 pon­tos em 16 par­ti­das. O Vila, en­quan­to man­dan­te, é o ter­cei­ro pi­or com 19 pon­tos em 16 jo­gos.

“Já er­ra­mos mui­to du­ran­te o cam­pe­o­na­to e ago­ra não te­mos tem­po pa­ra la­men­tar. É jo­gar com per­so­na­li­da­de. Não

. adi­an­ta fi­car só nas mi­nhas pa­la­vras. Com to­do res­pei­to à gran­de­za do Vila No­va, te­mos que ir em bus­ca do triun­fo o tem­po to­do. É jo­go pa­ra ho­mem”, de­cre­tou o la­te­ral-es­quer­do Moi­sés.

Bahia e Vila No­va fa­zem du­e­lo do me­lhor man­dan­te e me­lhor vi­si­tan­te

CLI­MA DE MISTÉRIO

An­tes de mais um con­fron­to de­ci­si­vo, to­da es­tra­té­gia é vá­li­da. A de Gu­to, co­mo sem­pre, é de não en­tre­gar a es­ca­la­ção an­tes da par­ti­da. Des­ta vez, in­clu­si­ve, o téc­ni­co tri­co­lor dei­xou no ar al­gu­mas pos­si­bi­li­da­des por con­ta dos tes­tes que fez nos trei­na­men­tos du­ran­te a se­ma­na, no Fa­zen­dão.

No meio-cam­po, Luiz An­to­nio es­tá de vol­ta após cum­prir sus­pen­são, mas a atu­a­ção de Re­nê Júnior di­an­te do Ce­a­rá pa­re­ce ter agra­da­do a Gu­to. A ou­tra dú­vi­da é de quem vai ves­tir a ca­mi­sa 10. Sem­pre de­ci­si­vo quan­do sai do ban­co de re­ser­vas, Ré­gis é a som­bra pa­ra Re­na­to Ca­já, ame­a­ça­do de per­der a po­si­ção.

No ata­que, Vic­tor Ran­gel é a op­ção ca­so Gu­to quei­ra pre­ser­var Wes­ley Na­tã após o gol per­di­do con­tra o Ce­a­rá. No dis­cur­so, ao me­nos, o co­man­dan­te pre­ten­de se­guir com o ata­can­te. “Ele é um jo­ga­dor im­por­tan­te den­tro da es­tru­tu­ra. Tan­to é que su­as atu­a­ções nos im­pul­si­o­na­ram a so­mar pon­tos im­por­tan­tes. É um jo­ga­dor jo­vem, 21 anos. Em­bo­ra se­ja gran­de, for­te, com po­ten­ci­al enor­me, é jo­vem”.

Há se­te ro­da­das sem fa­zer gol, Her­na­ne ten­ta­rá que­brar o je­jum na par­ti­da de ho­je, di­an­te do Vila No­va

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.