Ca­da vez mais per­to

Correio da Bahia - - Vida - Bru­no Qu­ei­roz bru­no.qu­ei­roz@re­de­bahia.com.br

À me­di­da que o prin­ci­pal ob­je­ti­vo se apro­xi­ma, a an­si­e­da­de só au­men­ta. “Vo­cês acham que Gu­to é gor­di­nho as­sim por quê?”, brin­cou o téc­ni­co Gu­to Ferreira, quan­do ques­ti­o­na­do se tam­bém es­ta­va an­si­o­so pa­ra o tão so­nha­do mo­men­to, o pos­sí­vel aces­so tri­co­lor à Sé­rie A de 2017.

De fa­to, fal­ta pou­co pa­ra o des­fe­cho da Sé­rie B: ape­nas qua­tro ro­da­das. Os tri­co­lo­res acre­di­tam num fi­nal fe­liz e não po­de­ria ser di­fe­ren­te, prin­ci­pal­men­te pe­lo fa­to do ti­me ter vol­ta­do ao G4 na re­ta fi­nal da com­pe­ti­ção.

Ho­je, às 20h30, di­an­te do lan­ter­na Sam­paio Cor­rêa, na Fon­te No­va, tu­do cons­pi­ra pa­ra mais um triun­fo do me­lhor man­dan­te do cam­pe­o­na­to, que ven­ceu 13 dos 17 jo­gos que fez em Sal­va­dor e te­ve ou­tros dois em­pa­tes e du­as der­ro­tas. Mes­mo ten­do co­mo ad­ver­sá­rio um dos pi­o­res ti­mes do cam­pe­o­na­to, o co­man­dan­te Gu­to Ferreira des­mis­ti­fi­cou a ideia de “jo­go fá­cil”.

“Não im­por­ta o ad­ver­sá­rio, o mo­men­to. To­dos os jo­gos só se­rão fá­ceis de­pois que a gen­te ven­cê-los e de ma­nei­ra efe­ti­va. Até lá, nós va­mos res­pei­tar ca­da ad­ver­sá­rio da mes­ma ma­nei­ra, pa­ra que a gen­te pos­sa fa­zer o nos­so me­lhor”, de­cre­tou o trei­na­dor.

Nes­te mo­men­to, na­da mais im­por­ta se­não con­quis­tar os pon­tos ne­ces­sá­ri­os pa­ra ga­ran­tir o aces­so. Ci­en­te da atu­a­ção ruim di­an­te do Vi­la No­va na úl­ti­ma ro­da­da ape­sar do triun­fo, Gu­to avi­sa que o ren­di­men­to da equi­pe nes­te mo­men­to da com­pe­ti­ção es­tá em se­gun­do pla­no.

“Fal­tam qua­tro jo­gos, o mais im­por­tan­te são os triun­fos. En­tão va­mos tra­ba­lhar sem­pre mui­to, por­que o de­sem­pe­nho é o que cau­sa o re­sul­ta­do. Va­mos tra­ba­lhar pa­ra ser­mos efe­ti­vos, com­pe­ten­tes no de­sem­pe­nho. E, atra­vés des­se de­sem­pe­nho, con­quis­tar os triun­fos. Se a gen­te não con­se­guir ren­der o es­pe­ra­do, mas con­se­guir o triun­fo, eu não vou fi­car bra­vo por cau­sa dis­so. Não vou fi­car me mar­ti­ri­zan­do por cau­sa dis­so”, ad­mi­tiu o trei­na­dor.

NA PON­TA DO LÁ­PIS

En­quan­to dis­ser­ta­va so­bre os as­sun­tos aos qu­ais era abor­da­do na co­le­ti­va, Gu­to se mos­trou um ma­te­má­ti­co e tan­to, ou pe­lo me­nos um in­te­res­sa­do pe­los nú­me­ros e com a si­tu­a­ção tri­co­lor na ta­be­la. As con­tas não fo­ram tão sim­ples de se­rem com­pre­en­di­das, mas o trei­na­dor ten­tou ex­pli­car co­mo vê a si­tu­a­ção atu­al e a pon­tu­a­ção ne­ces­sá­ria pa­ra o aces­so tan­to do Bahia quan­to dos ad­ver­sá­ri­os.

“Eu cal­cu­lo jo­go a jo­go, mas pen­so que, com 66 pon­tos, obri­ga­to­ri­a­men­te, o Bahia su­bi­ria. Com 65, cal­cu­lo que ain­da exis­ta pos­si­bi­li­da­de de al­gum ti­po de coi­sa, por­que... Tal­vez até não. Pois exis­tem dois con­fron­tos di­re­tos. Se o Avaí ven­cer os dois con­fron­tos con­tra Náu­ti­co e Lon­dri­na, es­sas du­as equi­pes não po­dem che­gar por es­ta­rem dois pon­tos atrás. Mas va­mos su­por que o Náu­ti­co ven­ça to­das as su­as par­ti­das, es­tan­do a dois pon­tos, por is­so pre­ci­sa­mos de mais um no fi­nal”, des­ta­cou.

En­tre re­fle­xões, con­tas e es­tu­dos, eis que sur­giu uma ex­pli­ca­ção mais con­sis­ten­te do que é ne­ces­sá­rio pa­ra que o Bahia con­quis­te o aces­so no dia 26 de no­vem­bro.

“Tem uma sé­rie de si­tu­a­ções cor­ren­do ali, que ago­ra é o cam­pe­o­na­to da ma­te­má­ti­ca. Ho­je, na nos­sa ca­be­ça, são três vi­tó­ri­as e um em­pa­te. É as­sim que a gen­te tra­ba­lha. Na pró­xi­ma ro­da­da, po­de cair o em­pa­te e se­rem três vi­tó­ri­as. Va­mos tra­ba­lhar pa­ra a is­so (...) O cam­pe­o­na­to tem “n” si­tu­a­ções de ca­rá­ter mo­ti­va­ci­o­nal, e a gen­te tem que tra­ba­lhar, se­guir nes­sa ba­ti­da. Se a gen­te fi­zer, nes­ses qua­tro úl­ti­mos jo­gos, um re­per­tó­rio de re­sul­ta­dos se­me­lhan­tes aos úl­ti­mos cin­co, fa­tal­men­te es­ta­re­mos na Sé­rie A”, de­cre­tou.

Gu­to ga­ran­te ti­me fo­ca­do con­tra o Sam­paio pa­ra não sair mais do G4

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.