Três foi até pou­co

Correio da Bahia - - Esporte - Mi­ro Pal­ma mi­ro.pal­ma@re­de­bahia.com.br

A Se­le­ção Bra­si­lei­ra en­trou em cam­po on­tem com dois ob­je­ti­vos: man­ter a li­de­ran­ça das Eli­mi­na­tó­ri­as e, no re­en­con­tro com o es­tá­dio Mi­nei­rão, ame­ni­zar a do­lo­ro­sa der­ro­ta por 7x1 con­tra a Ale­ma­nha, na se­mi­fi­nal da Co­pa de 2014. Deu cer­to. Di­an­te da ri­val Ar­gen­ti­na, vi­tó­ria por 3x0, a quin­ta nos úl­ti­mos cin­co jo­gos. Lí­der com 24 pon­tos, o Bra­sil ago­ra en­ca­ra o Pe­ru ter­ça, em Li­ma.

Co­mo era de se es­pe­rar, o jo­go ini­ci­ou pe­ga­do, com mui­tas fal­tas dos dois la­dos. Com mais pos­se de bo­la, os ri­vais apro­vei­ta­ram o es­que­ma 4-4-2 do téc­ni­co Ed­gar­do Bau­za, com du­as li­nhas bem pró­xi­mas. O Bra­sil de Ti­te, com is­so, en­con­trou di­fi­cul­da­des pa­ra se apro­xi­mar do gol de Ro­me­ro.

Aos 22 mi­nu­tos, um sus­to no ata­que dos her­ma­nos. O vo­lan­te Bi­glia acer­tou uma ver­da­dei­ra sa­pa­ta­da de fo­ra da área, no ân­gu­lo di­rei­to de Alis­son, exi­gin­do uma óti­ma de­fe­sa do ca­mi­sa 1 bra­si­lei­ro.

Dois mi­nu­tos de­pois, a res­pos­ta ca­na­ri­nho veio em lin­do es­ti­lo. Ney­mar deu o pas­se e Phi­lip­pe Cou­ti­nho, com es­pa­ço, se apro­xi­mou da área. Aí ele não per­doa. Num chu­te ve­ne­no­so, re­che­a­do de ca­te­go­ria, ele man­dou for­te no ân­gu­lo do go­lei­ro Ro­me­ro. Cur­va per­fei­ta, sem chan­ces.

O gol deu a es­ta­bi­li­da­de que o Bra­sil pre­ci­sa­va. An­tes do in­ter­va­lo, ain­da da­va tem­po pa­ra mais emo­ção. Ney­mar par­tiu com a bo­la em con­tra-ata­que e, per­to da li­nha de fun­do, acer­tou o pé da tra­ve ar­gen­ti­na. Era só um en­saio.

De­pois, em co­bran­ça de fal­ta pe­ri­go­sa de Mes­si, a po­lê­mi­ca. A bo­la ba­teu na mão de Ney­mar, que es­ta­va na bar­rei­ra e den­tro da área. O ár­bi­tro chi­le­no Ju­lio Bas­cuñan dei­xou se­guir, pa­ra o de­ses­pe­ro dos jo­ga­do­res al­bi­ce­les­tes.

Aí as cin­co es­tre­las no pei­to da Se­le­ção re­sol­ve­ram bri­lhar. Aos 45 mi­nu­tos, Ga­bri­el Je­sus do­mi­nou, gi­rou e deu um pas­se in­vo­ca­do, dei­xan­do três ar­gen­ti­nos na sau­da­de. Ney­mar, de ca­ra, só te­ve o tra­ba­lho de dar uma chapa ma­ro­ta no can­to es­quer­do de Ro­me­ro. Era só ad­mi­nis­trar o du­e­lo na se­gun­da eta­pa.

Fo­ra da zo­na de clas­si­fi­ca­ção com a der­ro­ta, a Ar­gen­ti­na veio pa­ra o tu­do ou na­da de­pois do in­ter­va­lo. O Bra­sil, com mais es­pa­ço, apro­vei­tou pa­ra li­qui­dar a fa­tu­ra. Em cru­za­men­to de Mar­ce­lo, Re­na­to Au­gus­to apa­re­ceu na li­nha de fun­do e es­co­rou pa­ra Pau­li­nho che­gar ba­ten­do: 3x0 e tor­ci­da en­lou­que­ci­da no Mi­nei­rão.

O res­tan­te da par­ti­da só ser­viu pa­ra a tor­ci­da gri­tar olé e Ney­mar des­fi­lar to­da a sua ha­bi­li­da­de pe­lo gra­ma­do. Não foi 7x1 e não era a Ale­ma­nha, mas me­ter 3x0 na Ar­gen­ti­na va­le mui­to mais.

Ar­gen­ti­na Ro­me­ro, Za­ba­le­ta, Ota­men­di, Fu­nes Mo­ri e Más; Bi­glia, Mas­che­ra­no, En­zo Pé­rez (Agüe­ro) e Di Ma­ría (Án­gel Cor­rea); Mes­si e Hi­guaín Téc­ni­co Ed­gar­do Bau­za

Es­tá­dio Mi­nei­rão

Gols Phi­lip­pe Cou­ti­nho, aos 24, e Ney­mar, aos 45 do 1º tem­po; Pau­li­nho, aos 13 do 2º tem­po Car­tão ama­re­lo Fer­nan­di­nho e Mar­ce­lo (Bra­sil); Fu­nes Mo­ri, Bi­glia e Ota­men­di (Ar­gen­ti­na) Pú­bli­co 53.490 pa­gan­tes Ren­da R$ 12.726.250,00 Ár­bi­tro Ju­lio Bas­cuñan, au­xi­li­a­do por Ch­ris­ti­an Schi­e­mann e Mar­ce­lo Bar­ra­za (trio do Chi­le)

No Mi­nei­rão, Bra­sil faz a fes­ta con­tra a ri­val Ar­gen­ti­na e ven­ce de go­le­a­da

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.