Após apa­gão em 8 ci­da­des, Chesf abre apu­ra­ção so­bre cur­to-cir­cui­to

Correio da Bahia - - Bahia -

RE­LA­TÓ­RIO A Com­pa­nhia Hi­dre­lé­tri­ca do São Fran­cis­co (Chesf) abriu uma in­ves­ti­ga­ção in­ter­na pa­ra apu­rar o que pro­vo­cou o cur­to-cir­cui­to que le­vou ao apa­gão em Sal­va­dor e em ou­tras se­te ci­da­des bai­a­nas, na ma­nhã de an­te­on­tem. A Chesf tem um pra­zo de até 30 di­as pa­ra iden­ti­fi­car o mo­ti­vo do cur­to-cir­cui­to e, co­mo é pa­drão nes­ses ti­pos de si­tu­a­ções, um re­la­tó­rio de­ve­rá ser en­vi­a­do à Agên­cia Na­ci­o­nal de Ener­gia Elé­tri­ca (Ane­el). Se­gun­do a em­pre­sa, hou­ve um cur­to-cir­cui­to em um equi­pa­men­to na su­bes­ta­ção de Pi­tu­a­çu, que fi­ca em Sal­va­dor. De­vi­do a es­sa fa­lha, um cir­cui­to da su­bes­ta­ção dei­xou de fun­ci­o­nar, cau­san­do o des­li­ga­men­to das su­bes­ta­ções Ma­ta­tu e Na­ran­di­ba. As­sim, o su­pri­men­to de ener­gia na ci­da­de foi pre­ju­di­ca­do. Além da ca­pi­tal, os mu­ni­cí­pi­os atin­gi­dos com a fal­ta de ener­gia fo­ram: Ri­bei­ra do Pom­bal, Ri­bei­ra do Am­pa­ro, Tu­ca­no, Eu­cli­des da Cu­nha, Ci­pó, Ban­zaê e Qui­jin­gue. “Ime­di­a­ta­men­te após a ocor­rên­cia, fo­ram ado­ta­das as pro­vi­dên­ci­as ope­ra­ci­o­nais pa­ra o res­ta­be­le­ci­men­to das car­gas, sen­do a sua nor­ma­li­za­ção con­cluí­da às 10h20”, in­for­mou a com­pa­nhia, em no­ta. O apa­gão de an­te­on­tem afetou um mi­lhão de cli­en­tes da Com­pa­nhia de Ele­tri­ci­da­de do Es­ta­do (Co­el­ba), em Sal­va­dor. A as­ses­so­ria da Co­el­ba in­for­mou ain­da que a Re­gião Me­tro­po­li­ta­na de Sal­va­dor con­ta com 1,3 mi­lhão de cli­en­tes, sen­do 1,1 mi­lhão de­les na ca­pi­tal (ape­nas 10% de so­te­ro­po­li­ta­nos não fo­ram atin­gi­dos). A in­ter­rup­ção co­me­çou às 9h42 e o res­ta­be­le­ci­men­to ocor­reu de for­ma gra­da­ti­va já a par­tir das 9h44. De acor­do com a Co­el­ba, o ser­vi­ço foi com­ple­ta­men­te nor­ma­li­za­do 38 mi­nu­tos de­pois, às 10h20. Na ca­pi­tal, a si­tu­a­ção atin­giu al­guns ser­vi­ços, co­mo os de trans­por­te. Se­gun­do a as­ses­so­ria da con­ces­si­o­ná­ria CCR, os trens do me­trô pa­ra­ram de fun­ci­o­nar às 9h44 e o ser­vi­ço só foi nor­ma­li­za­do às 10h13. Du­ran­te os 29 mi­nu­tos em que du­rou o apa­gão, as es­ta­ções fi­ca­ram fe­cha­das. O ae­ro­por­to tam­bém re­gis­trou que­da na ener­gia, mas, se­gun­do a In­fra­e­ro, os ser­vi­ços não fo­ram afe­ta­dos, já que os ge­ra­do­res fo­ram aci­o­na­dos. Tam­bém não hou­ve atra­sos em vo­os. Al­gu­mas agên­ci­as ban­cá­ri­as fi­ca­ram com o sis­te­ma fo­ra do ar e mui­tos se­má­fo­ros des­li­ga­ram.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.