24h Ca­mi­nha­das co­me­mo­ram Cons­ci­ên­cia Ne­gra

Correio da Bahia - - Bahia -

CI­DA­DA­NIA Na ca­be­ça de quem foi pa­ra as ca­mi­nha­das nas ru­as do cen­tro de Sal­va­dor, on­tem a tar­de, cou­be tur­ban­te, pen­te­a­do black power, tranças ou ca­chos em mo­vi­men­tos. Mas, ape­sar da di­ver­si­da­de de es­ti­los, o pen­sa­men­to era um só: de­mons­trar o or­gu­lho da an­ces­tra­li­da­de afri­ca­na no Dia Na­ci­o­nal da Cons­ci­ên­cia Ne­gra. “É im­por­tan­te sair do Fa­ce­bo­ok, da in­ter­net, e ir pa­ra a rua mos­trar que tem or­gu­lho de ser ne­gro, se em­po­de­rar mes­mo e lu­tar”, jus­ti­fi­cou a es­tu­dan­te Naya­ra Bis­po, 16 anos. Ela e seu tor­ço com as co­res do Ilê Aiyê se jun­ta­ram a cen­te­nas de pes­so­as que não se in­ti­mi­da­ram com o do­min­go chu­vo­so e fo­ram par­ti­ci­par da 16ª Ca­mi­nha­da da Li­ber­da­de, re­a­li­za­da pe­lo Fó­rum de En­ti­da­des Ne­gras. A ca­mi­nha­da saiu da Sen­za­la do Bar­ro Pre­to, no Cu­ru­zu, ao som de Mu­zen­za, Ma­lê De­ba­lê e do ani­ver­sa­ri­an­te Ilê, que es­tá com­ple­tan­do 43 anos. Ou­tro even­to no cen­tro da ci­da­de, es­se or­ga­ni­za­do pe­la Co­or­de­na­ção Na­ci­o­nal de En­ti­da­des Ne­gras (Co­nen), foi a 37ª Mar­cha da Cons­ci­ên­cia Ne­gra Zum­bi dos Pal­ma­res, que saiu do Cam­po Gran­de. As du­as ma­ni­fes­ta­ções ocor­re­ram na tar­de de on­tem e le­va­ram o pú­bli­co pa­ra o Pe­lou­ri­nho. Foi lá que, pe­la ma­nhã, hou­ve a la­va­gem da es­tá­tua de Zum­bi, na Pra­ça da Sé, de­pois de um cor­te­jo que saiu da se­de da União de Ne­gros pe­la Igual­da­de (Une­gro), lo­ca­li­za­da no mes­mo bair­ro. Ain­da na Li­ber­da­de, de­pois de cri­ti­car a fal­ta de pa­tro­cí­nio e de vi­si­bi­li­da­de dos blo­cos afros, Antô­nio Car­los San­tos, o Vovô do Ilê, fez um dis­cur­so de in­te­gra­ção. “Pre­ci­sa­mos nos unir, o pa­po ago­ra é o ne­gro no po­der, pre­ci­sa­mos to­mar as es­fe­ras de po­der”, afir­mou. “Ago­ra es­tá fá­cil, to­do mun­do sai de ca­be­lo co­lo­ri­do, mas nem sem­pre foi as­sim, te­mos que ter es­sa cons­ci­ên­cia de que tu­do foi atra­vés de lu­ta”, com­ple­tou Vovô. Aos 57 anos, a do­na de ca­sa e mo­ra­do­ra da Li­ber­da­de Ma­ria Joana San­tos tam­bém co­me­mo­ra os avan­ços. “An­tes, as pes­so­as cha­ma­vam a gen­te do que que­ria e não da­va em na­da, ago­ra vai pre­so e tem que ser as­sim. A gen­te tam­bém não tem que se ca­lar. Por is­so que to­do ano eu es­tou aqui, é re­vi­go­ran­te”, afir­mou Ma­ria Joana. Mais tí­mi­da e pre­ju­di­ca­do pe­la chu­va, a ca­mi­nha­da do Co­nem pe­la Avenida Se­te de Se­tem­bro tam­bém des­ta­cou a iden­ti­da­de afro atra­vés dos ca­be­los, com MCs can­tan­do em ci­ma do trio.

Tra­di­ci­o­nal ca­mi­nha­da da Li­ber­da­de te­ve trio com Ilê e ou­tros blo­cos

No Cen­tro, jo­vens ca­mi­nha­ram mes­mo de­bai­xo de for­te chu­va

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.