Jus­ti­ça en­con­tra R$ 10 mi­lhões em con­ta da mu­lher de Sér­gio Ca­bral

Correio da Bahia - - Brasil -

OPE­RA­ÇÃO CA­LI­CU­TE O Ban­co Cen­tral en­con­trou R$ 10 mi­lhões em ape­nas uma das con­tas ban­cá­ri­as pes­so­ais da ad­vo­ga­da e mu­lher do ex-go­ver­na­dor do Rio Sér­gio Ca­bral (PMDB), Adri­a­na An­cel­mo. Nas con­tas pes­so­ais de seu ma­ri­do - pre­so pre­ven­ti­va­men­te des­de a quin­ta-fei­ra, por or­dem da Jus­ti­ça Fe­de­ral do Pa­ra­ná e do Rio de Ja­nei­ro -, fo­ram en­con­tra­dos ape­nas R$ 454,26 de­po­si­ta­dos. Os da­dos são do blo­queio do Ba­cen­jud, sis­te­ma in­for­ma­ti­za­do do BC que aten­de ao Ju­di­ciá­rio, em res­pos­ta à de­ter­mi­na­ção do juiz Sér­gio Mo­ro, que de­cre­tou o blo­queio de R$ 10 mi­lhões do ca­sal e mais dez in­ves­ti­ga­dos na Ope­ra­ção Ca­li­cu­te, cu­jo tra­ba­lho le­vou o ex-go­ver­na­dor, ex-se­cre­tá­ri­os e ex-as­ses­so­res do pe­e­me­de­bis­ta à pri­são.

O va­lor foi en­con­tra­do em uma con­ta de Adri­a­na An­cel­mo no Itaú Uni­ban­co. Além des­ta, ela pos­sui ou­tras no San­tan­der e no Bra­des­co, am­bas com sal­do ze­ro. Já nas con­tas de seu es­cri­tó­rio de ad­vo­ca­cia, foi en­con­tra­do pe­lo BC R$ 1 mi­lhão. Le­van­ta­men­to da Re­cei­ta Fe­de­ral apon­ta que o cai­xa do es­cri­tó­rio de Adri­a­na te­ve um acrés­ci­mo de 457% en­tre o iní­cio e o fim dos dois man­da­tos de Ca­bral à fren­te do go­ver­no do Rio, en­tre 2007 e 2014. Nes­te pe­río­do, o lu­cro de­cla­ra­do da ban­ca de ad­vo­ca­cia, se­gun­do o Fis­co, foi de R$ 23,2 mi­lhões. Em de­poi­men­to à Po­lí­cia Fe­de­ral, o ex-go­ver­na­dor ne­gou ter re­ce­bi­do pro­pi­na du­ran­te a sua ges­tão e acu­sou de­la­to­res de men­ti­rem so­bre re­la­tos de co­bran­ça de per­cen­tu­ais so­bre con­tra­tos de obras pú­bli­cas, con­for­me apon­ta­ram as in­ves­ti­ga­ções da Ope­ra­ção Ca­li­cu­te.

O pe­e­me­de­bis­ta é sus­pei­to de re­ce­ber 5% so­bre gran­des obras no es­ta­do do Rio, co­mo a re­for­ma do Ma­ra­ca­nã, o Ar­co Me­tro­po­li­ta­no e o PAC das Fa­ve­las. Ca­bral foi de­la­ta­do por exe­cu­ti­vos da An­dra­de Gu­ti­er­rez e da Ca­ri­o­ca En­ge­nha­ria. O es­que­ma, se­gun­do o Mi­nis­té­rio Pú­bli­co Fe­de­ral, des­vi­ou R$ 224 mi­lhões. “O de­cla­ran­te afir­ma que as de­cla­ra­ções são in­ve­rí­di­cas. Re­la­ta que acha que es­sas in­for­ma­ções apre­sen­ta­das nas de­la­ções dos re­tro men­ci­o­na­dos fo­ram pa­ra sal­var as de­la­ções dos exe­cu­ti­vos da An­dra­de Gu­ti­er­rez e Pau­lo Ro­ber­to Cos­ta (ex-di­re­tor de Abas­te­ci­men­to da Pe­tro­bras), des­co­nhe­cen­do tais fa­tos e sen­do is­so uma ‘men­ti­ra’”, re­gis­tra o re­la­tó­rio so­bre o de­poi­men­to de Ca­bral, con­ce­di­do no dia da pri­são, quin­ta-fei­ra pas­sa­da. No de­poi­men­to, Ca­bral afir­mou que sua ami­za­de com Fer­nan­do Ca­ven­dish, do­no da Del­ta Cons­tru­ções, aca­bou em 2012, quan­do a em­pre­sa foi con­si­de­ra­da inidô­nea pa­ra fir­mar con­tra­tos com ór­gãos pú­bli­cos. Ca­ven­dish foi al­vo da Ope­ra­ção Sa­que­a­dor, em ju­nho des­te ano, e ne­go­cia acor­do de de­la­ção so­bre su­pos­ta pro­pi­na a po­lí­ti­cos. Em ou­tro tre­cho do de­poi­men­to, Ca­bral afir­ma que o atu­al go­ver­na­dor do Rio, Luiz Fer­nan­do Pe­zão (PMDB) que era seu vi­ce - foi quem lhe apre­sen­tou o ex-se­cre­tá­rio de Obras Hud­son Braga, apon­ta­do pe­la La­va Ja­to co­mo res­pon­sá­vel por co­brar pro­pi­na das em­pre­sas.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.