Fo­cus: ex­pec­ta­ti­va de in­fla­ção pa­ra es­te ano cai pa­ra 6,80%

Correio da Bahia - - Economia -

MER­CA­DO Os eco­no­mis­tas do mer­ca­do fi­nan­cei­ro mu­da­ram pa­ra me­lhor su­as pro­je­ções pa­ra a in­fla­ção nes­te ano. O Re­la­tó­rio de Mer­ca­do Fo­cus di­vul­ga­do on­tem mos­tra que a me­di­a­na pa­ra o Ín­di­ce Na­ci­o­nal de Pre­ços ao Con­su­mi­dor Am­plo (IPCA) – o in­di­ca­dor ofi­ci­al de in­fla­ção – es­te ano pas­sou de 6,84% pa­ra 6,80%. Há um mês, era 6,89%. Já o ín­di­ce pa­ra o ano que vem per­ma­ne­ceu em 4,93%. Há qua­tro se­ma­nas, apon­ta­va 5,00%. En­tre as ins­ti­tui­ções que mais se apro­xi­mam do re­sul­ta­do efe­ti­vo do IPCA no mé­dio pra­zo, de­no­mi­na­das Top 5, a me­di­a­na das pro­je­ções pa­ra es­te ano caiu de 6,83% pa­ra 6,79%. Pa­ra 2017, se­guiu em 4,81%. Qua­tro se­ma­nas atrás, as ex­pec­ta­ti­vas eram de, res­pec­ti­va­men­te, 6,89% e 5,03%. Já a in­fla­ção su­a­vi­za­da pa­ra os pró­xi­mos 12 me­ses su­biu de 4,93% pa­ra 4,94% de uma se­ma­na pa­ra ou­tra - há um mês, es­ta­va em 4,95%. O pre­si­den­te do Ban­co Cen­tral, Ilan Gold­fajn, dis­se on­tem, que o go­ver­no bra­si­lei­ro vem atu­an­do pa­ra tor­nar o am­bi­en­te de ne­gó­ci­os mais ami­gá­vel à ini­ci­a­ti­va pri­va­da e de­fen­deu as re­for­mas em cur­so. As afir­ma­ções fo­ram fei­tas num dis­cur­so gra­va­do em ví­deo e exi­bi­do no se­mi­ná­rio Re­a­va­li­a­ção do Ris­co Bra­sil, pro­mo­vi­do pe­la Fun­da­ção Ge­tú­lio Var­gas. Ele diz que já é pos­sí­vel ob­ser­var uma me­lho­ra na per­cep­ção de ris­co do país e de­fen­deu ain­da a im­por­tân­cia de uma con­du­ção da po­lí­ti­ca mo­ne­tá­ria vi­san­do a atin­gir a me­ta de in­fla­ção de 4,5% ao ano. “Já ho­je analistas pre­ve­em um ano de 2017 me­lhor do que o de 2016, e um ano de 2018 me­lhor que o de 2017”, dis­se.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.