Em de­la­ção, Al­ber­to Yous­sef diz que Pla­nal­to de­ci­dia so­bre pro­pi­na

Correio da Bahia - - Brasil -

TES­TE­MU­NHA O do­lei­ro Al­ber­to Yous­sef afir­mou ao juiz fe­de­ral Sér­gio Mo­ro, em au­di­ên­cia do pro­ces­so con­tra o ex-pre­si­den­te Luiz Iná­cio Lu­la da Sil­va, na sex­ta-fei­ra (25), que o ex-di­re­tor da Pe­tro­bras Pau­lo Ro­ber­to Cos­ta di­zia aos mem­bros do PP que bus­cas­sem o Pla­nal­to pa­ra re­sol­ve­rem so­bre re­pas­ses de pro­pi­nas, do es­que­ma in­ves­ti­ga­do pela Ope­ra­ção La­va Ja­to. “O Pau­lo Ro­ber­to, por ini­ci­a­ti­va de­le, jun­to com o Fer­nan­do Soares, pro­cu­rou al­guns mem­bro do PMDB e aca­bou se ali­an­do, fez es­sa com­po­si­ção. Mas o Par­ti­do Pro­gres­sis­ta nun­ca gos­tou dis­so, sem­pre foi mo­ti­vo de dis­cus­são no Pa­lá­cio do Pla­nal­to pa­ra que is­so não acon­te­ces­se”, afir­mou Yous­sef, um dos pri­mei­ros de­la­to­res da La­va Ja­to, jun­to com o ex-di­re­tor de Abas­te­ci­men­to da Pe­tro­bras. Cos­ta e Yous­sef eram li­ga­dos ao PP, no iní­cio do es­que­ma de cor­rup­ção na Pe­tro­bras, a par­tir de 2004. Em 2006, o ex-di­re­tor fi­cou do­en­te e qua­se per­deu o car­go pa­ra um su­bal­ter­no que bus­cou apoio do PMDB. “Foi fei­to um tra­ba­lho pa­ra que ele (Cos­ta) per­des­se a ca­dei­ra de­le, em 2006. O PP (que ha­via in­di­ca­do o di­re­tor, em 2004) ba­teu fir­me o pé e con­se­guiu man­ter o Pau­lo Ro­ber­to na di­re­to­ria. Mas fi­cou aque­le ran­ço do PMDB com o PP”, con­tou o do­lei­ro, ar­ro­la­do co­mo tes­te­mu­nha de acu­sa­ção no pro­ces­so con­tra Lu­la. O ex-pre­si­den­te é acu­sa­do de re­ce­ber R$ 3,7 mi­lhões em pro­pi­nas da OAS, em for­ma de be­nes­ses da am­pli­a­ção e equi­pa­men­tos do apar­ta­men­to tri­plex do Gu­a­ru­já (SP). Foi em 2006 que Pau­lo Ro­ber­to Cos­ta te­ria bus­ca­do o apoio do PMDB, via o lo­bis­ta do par­ti­do Fer­nan­do Bai­a­no. No acer­to com o par­ti­do, eles pas­sa­ri­am a ter di­rei­to a uma co­ta da pro­pi­na ar­re­ca­da­da nos con­tra­tos da Di­re­to­ria de Abas­te­ci­men­to, que an­tes eram des­ti­na­das in­te­gral­men­te ao PP. A de­fe­sa de Lu­la ten­tou in­va­li­dar o de­poi­men­to de Yous­sef, ale­gan­do que ele é sus­pei­to, por ser um de­la­tor, em bus­ca de man­ter seus be­ne­fí­ci­os. Mo­ro ne­gou o pe­di­do e ou­viu o do­lei­ro. “Emer­ge um qua­dro bas­tan­te dis­tin­to da acu­sa­ção ini­ci­al do Mi­nis­té­rio Pú­bli­co Fe­de­ral, após a re­a­li­za­ção das au­di­ên­ci­as na 13ª Va­ra Fe­de­ral Cri­mi­nal de Cu­ri­ti­ba nes­ta semana (21/11 a 25/11), no âm­bi­to da ação pe­nal que atri­bui ao ex-pre­si­den­te Luiz Ina­cio Lu­la da Sil­va a ob­ten­ção de van­ta­gens in­de­vi­das”, diz no­ta da de­fe­sa de Lu­la.

Al­ber­to Yous­sef pres­tou de­poi­men­to em Cu­ri­ti­ba ao juiz Sér­gio Mo­ro

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.