Com a bai­xa dos ju­ros, CDB e Te­sou­ro Di­re­to dei­xa­ram de ser atra­ti­vos pa­ra o pe­que­no in­ves­ti­dor?

Correio da Bahia - - Mais -

Olá, Fer­nan­da. A re­du­ção da ta­xa bá­si­ca de ju­ros, ti­ra a ren­ta­bi­li­da­de da ren­da fixa sim, mas é im­por­tan­te lem­brar que o mer­ca­do acom­pa­nha es­sa va­ri­a­ção, não só o CDB e o Te­sou­ro Di­re­to, e qu­an­do pen­sa­mos em se­gu­ran­ça ver­sus ren­ta­bi­li­da­de, es­ses dois ati­vos não de­vem ser des­pre­za­dos. Se vo­cê ti­ver um per­fil ar­ro­ja­do pa­ra in­ves­ti­men­tos, po­de ten­tar um fun­do de ações por exem­plo, mas só fa­ça is­so com to­tal se­gu­ran­ça. No que se re­fe­re aos ati­vos de ren­da fixa, re­co­men­do que in­vis­ta em op­ções pós-fi­xa­das, por­que vai lhe ga­ran­tir um ga­nho re­al e lhe pro­te­ger das va­ri­a­ções da in­fla­ção, que no mo­men­to es­tá em bai­xa. Es­pe­ro ter aju­da­do e até à pró­xi­ma.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.