Arthur Maia e o so­nho de ser ca­mi­sa 10 do Leão

Correio da Bahia - - Especial -

Um ca­mi­sa 10. Arthur Maia não foi di­fe­ren­te dos de­mais me­ni­nos que bus­cam o so­nho de ser jo­ga­dor de fu­te­bol. Em 2002, com pou­co mais de 10 anos, se des­pe­diu da fa­mí­lia em Ma­ceió e se jun­tou com ou­tros tan­tos so­nha­do­res que mo­ra­vam no alo­ja­men­to da di­vi­são de ba­se do Vi­tó­ria.

Ele mes­mo di­zia que ha­via se tor­na­do adul­to aos 10 anos, quan­do pre­ci­sou su­pe­rar qual­quer ti­po de sau­da­de e de­pen­dên­cia dos fa­mi­li­a­res. Po­rém, nun­ca tra­tou is­so co­mo di­fi­cul­da­de, pois era jus­ta­men­te o que que­ria pas­sar.

Ele era di­fe­ren­te, sem dú­vi­da. Des­de pe­que­no, Maia ti­nha uma mis­tu­ra de am­bi­ção e ob­ses­são pe­la ca­mi­sa 10 do Vi­tó­ria. Que­ria ser um nú­me­ro. Uma nu­me­ra­ção di­re­ci­o­na­da ao cra­que do ti­me, a res­pon­sa­bi­li­da­de de ser o ca­ra. Des­de os tem­pos da ba­se, já ti­nha a ca­mi­sa 10 co­mo com­pa­nhei­ra. Des­ta­que em ca­da ca­te­go­ria, já era es­pe­ra­do no pro­fis­si­o­nal quan­do ti­nha com­ple­ta­do 16 anos. Resquí­ci­os de um pe­so em que a ca­mi­sa 10 re­me­te.

Em 2010, aos 17 anos, Maia fez seu pri­mei­ro jo­go co­mo pro­fis­si­o­nal, con­tra o Fei­ren­se, pe­lo Cam­pe­o­na­to Bai­a­no. Não ves­tiu a 10, mas subs­ti­tuiu jus­ta­men­te Ra­mon Me­ne­zes, na épo­ca do­no da ca­mi­sa. An­tes mes­mo de ter a ca­mi­sa 10 do Vi­tó­ria co­mo sua com­pa­nhei­ra, con­se­guiu ser 10 no Join­vil­le, Amé­ri­ca-RN e até do Flamengo. Mas sem­pre vol­ta­va para o Vi­tó­ria. Ele que­ria aque­la.

No iní­cio de 2016, o so­nho pa­re­cia se re­a­li­zar. O Vi­tó­ria anun­ci­ou uma nu­me­ra­ção fi­xa para a tem­po­ra­da e, pe­la pri­mei­ra vez, Maia e a ca­mi­sa 10 se en­con­tra­ram. Nin­guém mais po­de­ria ti­rar aque­le so­nho do ga­ro­to, ago­ra com 23 anos. Fo­ram 10 jo­gos até sua saí­da para a Cha­pe­co­en­se. Ele per­ten­cia ao Leão até 2017.

E se en­ga­na quem acha que Maia não re­a­li­zou o so­nho. No úni­co tí­tu­lo na­ci­o­nal em que o ti­me con­quis­tou, pe­la Co­pa do Bra­sil Sub-20, ele ves­tia sua pai­xão e ob­ses­são. Ele era a re­fe­rên­cia. Era o ca­mi­sa 10.

Ananias con­quis­tou o aces­so em 2010 pe­lo Bahia

Pro­mes­sa do Leão, Maia ti­nha con­tra­to até 2017

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.