Ação en­tre vân­da­los

Correio da Bahia - - Vida -

Quem es­pe­ra­va on­tem as­sis­tir a mais uma ma­ni­fes­ta­ção pa­cí­fi­ca con­tra pro­pos­tas do go­ver­no Mi­chel Te­mer e do Con­gres­so Na­ci­o­nal, em Bra­sí­lia, se de­pa­rou com ce­nas de vi­o­lên­cia e qu­e­bra-qu­e­bra, pro­ta­go­ni­za­das por vân­da­los tra­ves­ti­dos de mi­li­tan­tes de mo­vi­men­tos so­ci­ais e de par­ti­dos es­quer­da. No au­ge do pro­tes­to, se­gun­do a Po­lí­cia Mi­li­tar (PM), 20 mil pes­so­as se reu­ni­ram em fren­te à Esplanada dos Mi­nis­té­ri­os, mas o ato foi re­le­ga­do a se­gun­do plano.

Ini­ci­al­men­te, os ma­ni­fes­tan­tes se jun­ta­ram con­tra Te­mer, a vo­ta­ção da PEC do Te­to dos Gas­tos e do pacote an­ti­cor­rup­ção. Con­tu­do, o que se viu fo­ram car­ros in­cen­di­a­dos, pla­cas e por­tas de es­ta­be­le­ci­men­tos des­truí­das, ba­nhei­ros quí­mi­cos usa­dos co­mo bar­rei­ra e con­fron­tos fí­si­cos en­tre PMs e vân­da­los, mui­tos de­les es­con­di­dos sob más­ca­ras.

Para con­ter o gru­po que se apro­xi­ma­va do Con­gres­so, a po­lí­cia usou bom­bas de efei­to mo­ral, gás la­cri­mo­gê­neo e cas­se­te­tes. O Mu­seu da República foi pi­cha­do e mi­nis­té­ri­os, in­va­di­dos. Até a con­clu­são des­ta edi­ção, a área ain­da es­ta­va in­ter­di­ta­da por ca­mi­nhões de bom­bei­ros e vi­a­tu­ras po­li­ci­ais.

O prin­ci­pal mo­te do pro­tes­to - ba­ti­za­do co­mo “Mar de Gen­te” e li­de­ra­do por es­tu­dan­tes, CUT, MST, pro­fes­so­res e in­dí­ge­nas - era a PEC. No mo­men­to da ma­ni­fes­ta­ção, re­ple­ta de car­ta­zes com as ins­cri­ções “Fo­ra, Te­mer” e “Di­re­tas Já”, o Se­na­do dis­cu­tia a ma­té­ria em ple­ná­rio.

O gru­po tam­bém rei­vin­di­ca­va a re­vo­ga­ção da me­di­da pro­vi­só­ria (MP) que re­for­mu­la o en­si­no mé­dio e bra­da­va con­tra a anis­tia ao cai­xa 2, dis­cu­ti­da pe­la Câ­ma­ra no âm­bi­to das dez me­di­das con­tra a cor­rup­ção.

Foi en­tão que a vi­o­lên­cia to­mou con­ta de Bra­sí­lia. A in­va­são do es­pe­lho d’água do Con­gres­so foi o pon­to de par­ti­da para a ação da po­lí­cia, que, se­gun­do ma­ni­fes­tan­tes, con­ti­nu­ou dis­pa­ran­do bom­bas, mes­mo após a dis­per­são do gru­po. De­ze­nas de pes­so­as pas­sa­ram mal e fo­ram so­cor­ri­das pe­lo Sa­mu.

Os ma­ni­fes­tan­tes vi­ra­ram car­ros em fren­te ao Con­gres­so - um de­les da TV Re­cord -, que­bra­ram vi­dros, da­ni­fi­ca­ram la­ta­ri­as e ate­a­ram fo­go em ou­tro. “A in­to­le­rân­cia não é for­ma de ex­pres­são de­mo­crá­ti­ca e não po­de ser ins­tru­men­to para pres­si­o­nar o Con­gres­so”, cri­ti­cou Te­mer.

Car­ro é in­cen­di­a­do du­ran­te pro­tes­to re­a­li­za­do em Bra­sí­lia

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.