BRI­GAS E PO­LÊ­MI­CAS NO RINGUE DO PRO­CU­RA­DOR

Correio da Bahia - - Mais -

Gil­mar Men­des O mi­nis­tro Gil­mar Men­des, Su­pre­mo Tri­bu­nal Fe­de­ral (STF), dis­se que con­si­de­ra Ja­not “o pro­cu­ra­dor mais des­qua­li­fi­ca­do que já pas­sou pe­la his­tó­ria da Pro­cu­ra­do­ria”. O em­ba­te en­tre os dois tem co­mo pa­no de fun­do o pe­di­do de sus­pen­são fei­to por Ja­not con­tra Gil­mar. Nes­ses pe­di­dos, Ja­not ale­ga­va que a li­ber­da­de con­ce­di­da por Gil­mar a em­pre­sá­ri­os co­mo Ei­ke Ba­tis­ta e Jacob Ba­ra­ta – pre­sos em di­fe­ren­tes eta­pas da La­va Ja­to – era nu­la pois o mi­nis­tro não po­de­ria atu­ar nes­se pro­ces­so por cau­sa da mu­lher de Gil­mar, Gui­o­mar, que tra­ba­lha no mes­mo es­cri­tó­rio que de­fen­de Ei­ke, ou pe­lo fa­to de ter si­do pa­dri­nho de ca­sa­men­to da fi­lha de Ba­ra­ta.

Mar­ce­lo Mil­ler O am­bi­en­te que já era des­fa­vo­rá­vel pa­ra Ja­not com o acor­do fei­to com a JBS pi­o­rou de­pois que uma se­gun­da gra­va­ção de Jo­es­ley Ba­tis­ta apon­ta pa­ra a atu­a­ção do ex-pro­cu­ra­dor Mar­ce­lo Mil­ler pa­ra fa­vo­re­cer a JBS quan­do ele ain­da era membro da for­ça-ta­re­fa da Ope­ra­ção La­va-Ja­to. Na se­ma­na pas­sa­da, a Pro­cu­ra­do­ria-Ge­ral da Re­pú­bli­ca pe­diu a pri­são de Mil­ler. Mil­ler, que ne­ga as acu­sa­ções, so­li­ci­tou ao mi­nis­tro Ed­son Fa­chin, do STF, que de­ter­mi­ne a tomada de depoimento de Ro­dri­go Ja­not pa­ra es­cla­re­ci­men­to sobre as sus­pei­tas que lhe fo­ram lan­ça­das. A prin­ci­pal crí­ti­ca é a de que o pe­di­do de pri­são foi an­te­ci­pa­do e de­ci­di­da an­tes de se ou­vir a de­fe­sa.

Te­mer Os ata­ques da de­fe­sa de Te­mer con­tra o pro­cu­ra­dor-ge­ral ga­nha­ram no­vo fô­le­go após a di­vul­ga­ção, na se­ma­na pas­sa­da, de um “au­to­gram­po” en­tre Jo­es­ley Ba­tis­ta, do­no da JBS, e Ri­car­do Saud, um dos di­re­to­res do gru­po. A acu­sa­ção mais gra­ve con­tra Ja­not, le­van­ta­da pe­la de­fe­sa de Te­mer, é de que ele te­ria co­nhe­ci­men­to de ne­go­ci­a­ções den­tro da Pro­cu­ra­do­ria Ge­ral da Re­pú­bli­ca (PGR) pa­ra o acor­do de de­la­ção com a JBS, mes­mo an­tes dos exe­cu­ti­vos gra­va­rem au­to­ri­da­des, en­tre elas o pre­si­den­te. A Pro­cu­ra­do­ria só po­de re­a­li­zar es­se ti­po de gra­va­ção com au­to­ri­za­ção do Su­pre­mo. Ja­not ne­ga. Es­sa não é a pri­mei­ra que­da de bra­ço en­tre Te­mer e Ja­not. O pre­si­den­te saiu vi­to­ri­o­so no pri­mei­ro round, quan­do o Ple­ná­rio da Câ­ma­ra dos De­pu­ta­dos re­jei­tou o pe­di­do de Ja­not pa­ra a aber­tu­ra do pro­ces­so por cri­me de cor­rup­ção pas­si­va.

Jo­es­ley e Wes­ley Ou­tro pon­to que ba­lan­çou o con­teú­do da de­nún­cia fei­ta em maio des­te ano con­tra o pre­si­den­te Te­mer foi a “ge­ne­ro­si­da­de” com os ir­mãos Wes­ley e Jo­es­ley no acor­do de de­la­ção pre­mi­a­da dos exe­cu­ti­vos da JBS. Ja­not foi al­vo de crí­ti­cas por con­ce­der imu­ni­da­de pe­nal aos de­la­to­res: “Se eu não ti­ves­se da­do imu­ni­da­de, não ti­nha acor­do”, dis­se. Cer­ca de qua­tro me­ses de­pois, o pro­cu­ra­dor-ge­ral de­ter­mi­nou a aber­tu­ra de in­ves­ti­ga­ção pa­ra apu­rar in­dí­ci­os de omis­são de in­for­ma­ções pres­ta­das pe­los exe­cu­ti­vos da JBS. Tam­bém pe­diu a pri­são de Jo­es­ley, Wes­ley e Ri­car­do Saud. O re­cuo de Ja­not em re­la­ção à de­la­ção da JBS abriu uma dis­cus­são ju­rí­di­ca em tor­no da va­li­da­de da de­la­ção dos exe­cu­ti­vos da em­pre­sa. Ja­not de­fen­de que a anu­la­ção do acor­do não in­va­li­da as pro­vas co­lhi­das. Já a de­fe­sa de Te­mer diz que sim, que a anu­la­ção in­vi­a­bi­li­za o uso dos áu­di­os co­mo prova.

Lu­la e Dil­ma No iní­cio des­te mês, Ro­dri­go Ja­not de­nun­ci­ou os ex-pre­si­den­tes Lu­la e Dil­ma Rous­sef pe­lo cri­me de or­ga­ni­za­ção cri­mi­no­sa. O va­lor da pro­pi­na re­ce­bi­da por eles e ou­tros seis po­lí­ti­cos do PT, se­gun­do Ja­not, che­gou a R$ 1,485 bi­lhão. “Lu­la foi o gran­de ide­a­li­za­dor da cons­ti­tui­ção da pre­sen­te or­ga­ni­za­ção cri­mi­no­sa”, es­cre­veu Ja­not. Lu­la afir­mou que con­si­de­ra a de­nún­cia da Pro­cu­ra­do­ria-Ge­ral da Re­pú­bli­ca con­tra in­te­gran­tes do PT “uma ação po­lí­ti­ca” e “fru­to de per­se­gui­ção”.

Aé­cio O se­na­dor foi gram­pe­a­do por Jo­es­ley Ba­tis­ta. Na con­ver­sa, o tu­ca­no pe­de R$ 2 mi­lhões ao em­pre­sá­rio. Ja­not apre­sen­tou, dia 2 de ju­nho, uma de­nún­cia ao Su­pre­mo Tri­bu­nal Fe­de­ral (STF) con­tra o se­na­dor pe­los cri­mes de cor­rup­ção e obs­tru­ção da Jus­ti­ça. A de­fe­sa de Aé­cio afir­ma que o tu­ca­no nun­ca foi fla­gra­do pra­ti­can­do cri­me ina­fi­an­çá­vel, úni­ca hi­pó­te­se que per­mi­ti­ria a pri­são pre­ven­ti­va de par­la­men­tar.

Rocha Lou­res O ex-de­pu­ta­do do PMDB do Pa­ra­ná Ro­dri­go Rocha Lou­res foi al­vo de uma ope­ra­ção con­tro­la­da pe­la Po­lí­cia Fe­de­ral, com co­or­de­na­ção de Ja­not, na qual Lou­res foi fil­ma­do re­ce­ben­do uma ma­la com R$ 500 mil, ofer­ta­da pe­lo di­re­tor da JBS. Pre­so no dia 3 de ju­lho des­te ano, Lou­res tam­bém foi de­nun­ci­a­do por Ja­not por cor­rup­ção pas­si­va. Se­gun­do a PGR, o di­nhei­ro des­ti­na­va-se ao pre­si­den­te Mi­chel Te­mer. Em ju­lho, o mi­nis­tro Ed­son Fa­chin re­sol­veu li­ber­tar Rocha Lou­res (PMDB-PR) da car­ce­ra­gem do Com­ple­xo Pe­ni­ten­ciá­rio da Pa­pu­da.

Te­o­ri O mi­nis­tro Te­o­ri Za­vasc­ki era o res­pon­sá­vel pe­las ações da Ope­ra­ção La­va Ja­to no Su­pre­mo Tri­bu­nal Fe­de­ral, de­li­be­ran­do pro­ces­sos de pes­so­as com fo­ro pri­vi­le­gi­a­do en­vol­vi­das no es­cân­da­lo. Mor­to em um aci­den­te aé­reo no dia 19 de ja­nei­ro, Te­o­ri ti­nha cos­tu­me de fa­zer diá­ri­os e, em algumas ano­ta­ções, es­cre­veu que sua re­la­ção com o pro­cu­ra­dor-ge­ral da Re­pú­bli­ca não es­ta­va bem. Za­vasc­ki se di­zia in­sa­tis­fei­to com o tra­ba­lho do PGR qu­an­to a len­ti­dão de pro­ces­sos, con­for­me no­ta pu­bli­ca­da pe­lo co­lu­nis­ta de O Globo e do COR­REIO Elio Gas­pa­ri. Em en­tre­vis­ta a Is­toé, em ju­nho des­te ano, uma pes­soa pró­xi­ma a Te­o­ri con­fir­mou a sua pre­o­cu­pa­ção com a fra­gi­li­da­de das de­nún­ci­as. Za­vasc­ki tam­bém di­zia que as con­quis­tas dos co­la­bo­ra­do­res eram ex­tre­ma­men­te van­ta­jo­sas, o que po­de­ria cau­sar imu­ni­da­de.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.