Gru­po uni­do

Após su­pe­rar se­ma­na di­fí­cil, trei­na­dor do LEC sai em de­fe­sa de atle­tas e des­ta­ca evo­lu­ção da equi­pe

Folha de Londrina - - Esporte - Ví­tor Ogawa Re­por­ta­gem Lo­cal

OLon­dri­na al­can­çou a ter­cei­ra po­si­ção na ta­be­la do Cam­pe­o­na­to Pa­ra­na­en­se de­pois de ven­cer a par­ti­da con­tra o Rio Bran­co de Pa­ra­na­guá. Mais do que is­so, a par­ti­da ser­viu pa­ra afas­tar uma si­na que per­se­guia o ti­me des­de ou­tu­bro do ano pas­sa­do, que era de não con­se­guir ven­cer em ca­sa. “Pre­ci­sa­va ga­nhar em ca­sa prin­ci­pal­men­te pa­ra afas­tar aque­le fan­tas­mi­nha des­de a Sé­rie B. Era im­por­tan­te is­so e acon­te­ceu de­pois de um mo­men­to di­fí­cil. Re­to­ma­mos o ca­mi­nho de ga­nhar o jo­go em ca­sa. Qu­e­re­mos que o bom mo­men­to em ca­sa con­ti­nue”, afir­mou o téc­ni­co Cláu­dio Ten­ca­ti.

So­bre a atu­a­ção do cen­tro­a­van­te Pau­lo Ran­gel, ele apon­tou que o ata­can­te par­ti­ci­pou mui­to mais do que no jo­go con­tra o PSTC Pro­co­pen­se. “Ele se mo­vi­men­tou, in­fil­trou e flu­tu­ou mais eis­soéo­que­a­gen­te­quer de­le. Vo­cê per­ce­be que as­sim que o Ga­va pe­ga na bo­la já fi­ca olhan­do pa­ra ele. A gen­te es­pe­ra que is­so au­men­te mais ain­da pa­ra me­lho­rar a pro­du­ti­vi­da­de e a qua­li­da­de da equi­pe”, ava­li­ou

Ten­ca­ti tam­bém apro­vei­tou pa­ra elo­gi­ar o meia Ra­fa­el Ga­va, um dos atle­tas mais hos­ti­li­za­dos pe­lo gru­po tru­cu­len­to que pro­tes­tou no ae­ro­por­to, na se­ma­na pas­sa­da, de­pois da eli­mi­na­ção na Co­pa do Bra­sil. “Ele é um jo­ga­dor de al­ta pro­du­ti­vi­da­de de pas­se, de as­sis­tên­cia, de bo­la pa­ra­da. Ele tem uma fun­ção tá­ti­ca mui­to im­por­tan­te na equi­pe e tem si­do um pon­to cru­ci­al pa­ra nós. Não é um jo­ga­dor que apa­re­ce pa­ra a tor­ci­da, mas fun­da­men­tal pa­ra o ti­me”, afir­mou. “Po­de chi­ar que não vou mu­dar o meu con­cei­to em re­la­ção à qua­li­da­de de­le”, re­ba­teu.

So­bre o Sa­fi­ra, au­tor de um dos gols con­tra o Rio Bran­co, ele des­ta­cou que foi cri­a­da uma ima­gem ne­ga­ti­va em ci­ma de­le. “Is­so foi des­ne­ces­sá­rio. Nas jo­ga­das que não fun­ci­o­nam o tor­ce­dor pe­ga no pé de­le. É um jo­ga­dor jo­vem, com­pro­me­ti­do e até o jo­go do Gu­ru­pi era o prin­ci­pal ata­can­te nos­so. Pe­ço que to­dos de­em uma olha­di­nha di­fe­ren­te nos seus cri­té­ri­os, re­con­si­de­rem. Se ele pos­tou al­gu­ma coi­sa di­fe­ren­te e não era o mo­men­to são fa­ses da vi­da que to­do mun­do pas­sa”, jus­ti­fi­cou.

O go­lei­ro Alan afir­mou que a vi­tó­ria ser­viu pa­ra re­to­mar a con­fi­an­ça. Uma das defesas con­tra o Rio Bran­co foi bas­tan­te di­fí­cil, no can­to, em que ele ti­rou a bo­la com as pontas dos de­dos. “Pu­de fa­zer a de­fe­sa e aju­dar a equi­pe con­se­guir a vi­tó­ria. São bo­las di­fí­ceis por­que tem mui­ta gen­te na fren­te. No co­me­ço a co­bran­ça é mui­to gran­de, mas ve­nho me pre­pa­ran­do bas­tan­te. Sei dos meus er­ros e a gen­te pro­cu­ra cor­ri­gi-los. Ago­ra é bo­la pa­ra fren­te”, apon­tou.

MAIS OFEN­SI­VO

Ten­ca­ti lem­brou que op­tou por Cel­si­nho no lu­gar do vo­lan­te Fran­ça du­ran­te a par­ti­da com ob­je­ti­vo de ter um meio-cam­po mais ofen­si­vo em ca­sa. As­sim, Cel­si­nho e Fa­bi­nho atu­a­ram jun­tos e cri­a­ram bo­as chan­ces de gols con­tra o Rio Bran­co. “Nes­te mo­men­to, o im­por­tan­te era ven­cer e foi o que acon­te­ceu”, co­me­mo­rou. “A ca­mi­nha­da ain­da é lon­ga e a gen­te pre­ci­sa per­sis­tir pa­ra per­ma­ne­cer en­tre os qua­tro. A di­fe­ren­ça é pe­que­na pa­ra os de­mais”.

Pa­ra o jo­go con­tra o Pa­ra­ná Clu­be, na pró­xi­ma ter­ça­fei­ra (21) pe­la Pri­mei­ra Liga, o ti­me te­rá uma pe­que­na fol­ga de cin­co di­as, pe­río­do que o trei­na­dor pre­ten­de usar pa­ra or­ga­ni­zar a equi­pe. Pe­lo Pa­ra­na­en­se, o LEC só vol­ta a cam­po no sá­ba­do de car­na­val con­tra o Cas­ca­vel, dia 25, fo­ra de ca­sa. Pa­ra Ten­ca­ti, o pe­río­do se­rá im­por­tan­te pa­ra re­cu­pe­rar os jo­ga­do­res. “O Lui­zão te­ve um des­con­for­to mus­cu­lar, o pró­prio Matheus tam­bém es­tá em re­cu­pe­ra­ção. O Thi­a­go Cu­nha po­de­ria en­trar du­ran­te o jo­go con­tra o Rio Bran­co, mas ele aca­bou sen­tin­do uma con­tra­tu­ra. Is­so às ve­zes é até ner­vo­sis­mo do jo­ga­dor que­ren­do es­tre­ar, por­que fi­cou to­do es­se pe­río­do es­pe­ran­do”, ava­li­ou.

Não é um jo­ga­dor (Ga­va) que apa­re­ce pa­ra tor­ci­da, mas fun­da­men­tal pa­ra o ti­me”

MAr­cos ZA­nut­to

Elen­co te­rá pe­que­no pe­río­do de fol­ga pa­ra des­can­so e trei­nos an­tes de en­fren­tar o Pa­ra­ná Clu­be no Ca­fé, pe­la Pri­mei­ra Liga

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.