Uni­da­de da BRF de­ve ser con­cluí­da da­qui a um ano

Pre­fei­to e pre­si­den­te da Co­del já as­si­na­ram es­cri­tu­ra de do­a­ção de ter­re­no do cen­tro de dis­tri­bui­ção; investimento é de R$ 80 mi­lhões

Folha de Londrina - - Economia & Negócios - Mie Fran­ci­ne Chi­ba Re­por­ta­gem Lo­cal

Opre­fei­to de Lon­dri­na, Mar­ce­lo Be­li­na­ti, e o pre­si­den­te do Ins­ti­tu­to de De­sen­vol­vi­men­to de Lon­dri­na (Co­del), Rei­nal­do Ri­bei­re­te, as­si­na­ram nes­ta quin­ta-fei­ra (14) pe­la ma­nhã a es­cri­tu­ra de do­a­ção de ter­re­no lo­ca­li­za­do na re­gião nor­te da ci­da­de pa­ra a ins­ta­la­ção de um Cen­tro de Dis­tri­bui­ção (CD) da BRF, uma das mai­o­res em­pre­sas de ali­men­tos do mun­do. A do­a­ção do ter­re­no foi apro­va­da pe­la Câmara dos Ve­re­a­do­res em de­zem­bro do ano pas­sa­do. O investimento da BRF no pro­je­to é de R$ 80 mi­lhões, com ge­ra­ção de cer­ca de 600 em­pre­gos di­re­tos e in­di­re­tos.

A área, de 150 mil me­tros qua­dra­dos e lo­ca­li­za­da no pro­lon­ga­men­to da Saul El­kind, sen­ti­do Ibi­po­rã, já per­ten­cia à pre­fei­tu­ra. “Ali já tem vá­ri­as em­pre­sas co­mo a Di­xie To­ga, é uma área com aces­so le­gal e não está lon­ge do po­lo cen­tral de Lon­dri­na”, des­cre­veu o pre­si­den­te da Co­del.

A pre­vi­são é que a cons­tru­ção do no­vo Cen­tro de Dis­tri­bui­ção da BRF se­ja con­cluí­da em se­tem­bro de 2018. Se­gun­do a com­pa­nhia do se­tor de ali­men­tos, o lo­cal tem o ob­je­ti­vo de agi­li­zar o aten­di­men­to dos mu­ni­cí­pi­os do Oes­te pau­lis­ta, do sul do Ma­to Gros­so do Sul e do Pa­ra­ná. O espaço irá ar­ma­ze­nar pro­du­tos das mar­cas Sa­dia, Per­di­gão e Qu­a­lity e se­rá pro­je­ta­do pa­ra re­ce­ber até 150 ca­mi­nhões por dia e mo­vi­men­tar até 15 mil to­ne­la­das de ali­men­tos ao mês.

“Es­sa de­ci­são in­te­gra o Pla­no Di­re­tor de Lo­gís­ti­ca da com­pa­nhia, que con­si­de­ra a am­pli­a­ção de ser­vi­ços e a oti­mi­za­ção do aten­di­men­to”, afir­mou Le­o­nar­do Byr­ro, vi­ce-pre­si­den­te de sup­ply e pla­ne­ja­men­to in­te­gra­do da BRF, em no­ta en­vi­a­da pe­la as­ses­so­ria de im­pren­sa. Ho­je, a com­pa­nhia tem se­te fá­bri­cas e dois cen­tros de dis­tri­bui­ção no Estado, que em­pre­gam mais de 17 mil fun­ci­o­ná­ri­os.

CONTRAPARTIDA

Pa­ra o pre­si­den­te da Co­del, a contrapartida da em­pre­sa é a ge­ra­ção de em­pre­gos e de im­pos­tos. “A contrapartida que a em­pre­sa está dan­do é a ge­ra­ção de em­pre­gos subs­tan­ci­al e os im­pos­tos, que ape­sar de se­rem ICMS, têm um vo­lu­me al­to.” Ri­bei­re­te dis­se que tam­bém pe­diu à BRF que, com a ins­ta­la­ção em Lon­dri­na, des­se opor­tu­ni­da­de a for­ne­ce­do­res e pres­ta­do­res de ser­vi­ços lo­cais. “Ge­ral­men­te, quan­do uma in­dús­tria se ins­ta­la, ela fi­ca com uma ba­se lo­cal, mas os pres­ta­do­res de ser­vi­ços, for­ne­ce­do­res, são de fo­ra. Eles (a BRF) es­tão sen­sí­veis a es­se ti­po de coi­sa. Com um investimento de R$ 80 mi­lhões, es­tão vin­do pa­ra fi­car.”

Se­gun­do o pre­si­den­te da Co­del, hou­ve gran­de es­for­ço da pre­fei­tu­ra pa­ra tra­zer o CD da BRF à ci­da­de, já que ci­da­des vi­zi­nhas tam­bém dis­pu­ta­vam as ins­ta­la­ções da com­pa­nhia. A ne­go­ci­a­ção foi sa­cra­men­ta­da no ano pas­sa­do, na ges­tão do ex-pre­fei­to Ale­xan­dre Ki­re­eff. “O mu­ni­cí­pio tem gran­de di­fi­cul­da­de com ter­re­nos. Quan­do sur­ge uma opor­tu­ni­da­de co­mo es­sa, faz o que po­de pa­ra tra­zer. Já faz mais de 20 anos que não vem uma gran­de em­pre­sa pa­ra Lon­dri­na”, afir­mou Ri­bei­re­te.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.