LUIZ GE­RAL­DO MAZZA

Folha de Londrina - - Primeira Página -

Já na re­la­to­ria o blo­queio à se­gun­da denúncia fun­ci­o­nou co­mo se es­pe­ra­va.

Já na re­la­to­ria da Co­mis­são de Cons­ti­tui­ção e Justiça da Câ­ma­ra, aos cui­da­dos de Bo­ni­fá­cio de An­dra­da, o blo­queio à se­gun­da denúncia con­tra Mi­chel Temer fun­ci­o­nou co­mo se es­pe­ra­va. Não há mais a hi­pó­te­se do pon­to fo­ra da cur­va, ha­vi­da na pri­mei­ra, do aco­lhi­men­to do li­be­lo acu­sa­tó­rio da PGR (Pro­cu­ra­do­ria Ge­ral da Re­pú­bli­ca). Tan­to na­que­la opor­tu­ni­da­de co­mo ago­ra, o ri­tu­al do bei­ja mão e do câm­bio de emen­das ope­ra com a mai­or tran­qui­li­da­de no toma cá dá lá que ex­põe a tor­pe­za das nos­sas prá­ti­cas e co­mo en­ten­de­mos o exer­cí­cio da política.

Iro­ni­ca­men­te, a cor­rup­ção se revela co­mo a te­ra­pia ade­qua­da pa­ra o ca­so, em­bo­ra se ar­gu­men­te que política é as­sim mes­mo e essas ma­no­bras, ain­da que sór­di­das aos mais sen­sí­veis, são as re­gras do jo­go na ope­ra­ção do con­sen­so. Co­mo se aí se apli­cas­se o con­cei­to de Han­ne­man em tor­no da ho­me­o­pa­tia “si­mi­lia si­mi­li­bus cu­ran­tur”, mal tra­du­zi­do na no­ção de que o mal cu­ra o mal pelo agra­va­men­to dos sin­to­mas.

Es­sa for­ma de aglu­ti­na­ção é al­go que se ob­ser­va no co­ti­di­a­no de nos­so Le­gis­la­ti­vo es­ta­du­al com a mai­o­ria que co­bre o go­ver­no Be­to Ri­cha com a prá­ti­ca se­gui­da do tra­to­ra­ço e que só se li­ga num mínimo de au­to­crí­ti­ca quan­do a sociedade or­ga­ni­za­da in­ter­vém, co­mo acon­te­ceu ago­ra com as me­di­a­ções da As­so­ci­a­ção Co­mer­ci­al e da Fa­ci­ap con­tra a al­ta do ICMS so­bre as mi­cros e pe­que­nas em­pre­sas e que re­dun­da­ram nu­ma “re­es­cri­ta” do te­ma.

De um mo­do ge­ral, há per­fei­ta si­me­tria en­tre o que se vê no par­la­men­to na­ci­o­nal e no da al­deia. Se­ja qual for o va­lor em jo­go, mo­ral e po­li­ti­ca­men­te iguais.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.