Lu­la afir­ma ter re­ci­bos ori­gi­nais de alu­guel de apar­ta­men­to

Folha de Londrina - - Política - Luiz Vas­sal­lo Agência Estado

São Paulo - A de­fe­sa do ex­pre­si­den­te Luiz Iná­cio Lu­la da Sil­va afir­mou, nessa quar­ta-fei­ra (11) ter apre­sen­ta­do 9 mo­ti­vos “que de­mons­tram” um su­pos­to “er­ro dos pro­cu­ra­do­res” da Ope­ra­ção La­va Ja­to “ao sus­ten­tar a fal­si­da­de” de que re­ci­bos do alu­guel do imó­vel vi­zi­nho ao apar­ta­men­to de Lu­la em São Ber­nar­do, vis­to pe­la for­ça-ta­re­fa co­mo uma for­ma de pro­pi­na da Ode­bre­cht ao ex-pre­si­den­te. A de­fe­sa afir­ma ter “vi­as ori­gi­nais de to­dos os do­cu­men­tos já apre­sen­ta­dos, além de ou­tros 6 re­ci­bos de 2011 que tam­bém foram lo­ca­li­za­dos, que se­rão apre­sen­ta­dos pa­ra que pos­sam, se o ca­so, se­rem sub­me­ti­dos à pe­rí­cia”.

A for­ça-ta­re­fa da Ope­ra­ção La­va Ja­to abriu uma in­ves­ti­ga­ção por meio de in­ci­den­te de fal­si­da­de so­bre os re­ci­bos de alu­guel do apar­ta­men­to 121 do edi­fí­cio Hill Hou­se, em São Ber­nar­do do Cam­po, vi­zi­nho à re­si­dên­cia de Lu­la.

Pa­ra a Pro­cu­ra­do­ria da Re­pú­bli­ca em Cu­ri­ti­ba, a Ode­bre­cht cus­te­ou a com­pra do apar­ta­men­to, em no­me de Glau­cos da Cos­ta­mar­ques, pri­mo do pe­cu­a­ris­ta José Carlos Bum­lai, ami­go do ex-pre­si­den­te. Na mes­ma ação, ele res­pon­de por tam­bém ter su­pos­ta­men­te recebido da em­prei­tei­ra ter­re­no onde se­ria sediado o Ins­ti­tu­to Lu­la, no va­lor de R$ 12,5 milhões.

A La­va Ja­to afir­ma que não hou­ve pa­ga­men­to de alu­guel en­tre fe­ve­rei­ro de 2011 e pelo menos novembro de 2015, do imó­vel vi­zi­nho a Lu­la, em São Ber­nar­do. No dia 25 de setembro, 25, a de­fe­sa do ex­pre­si­den­te apre­sen­tou do­cu­men­tos que con­tes­tam a ver­são dos pro­cu­ra­do­res.

Os ad­vo­ga­dos de de­fe­sa do ex-pre­si­den­te afir­ma que o “con­tra­to de lo­ca­ção fir­ma­do en­tre o Sr. Glau­cos e D. Marisa e os re­ci­bos cor­res­pon­den­tes foram apre­sen­ta­dos em Juí­zo exa­ta­men­te co­mo for­mam en­con­tra­dos, con­for­me de­cla­ra­ções das pes­so­as que par­ti­ci­pa­ram das di­li­gên­ci­as, re­gis­tra­das em ata no­ta­ri­al”.

No mes­mo baú de ar­qui­vos da fa­mí­lia de Luiz Iná­cio da Sil­va em que a de­fe­sa do pe­tis­ta in­for­mou ter lo­ca­li­za­do os 26 re­ci­bos - al­guns com erros de da­tas - que com­pro­va­ri­am os pagamentos do alu­guel do apar­ta­men­to 121, do Edi­fí­cio Hill Hou­se, que a Ope­ra­ção La­va Ja­to afir­ma ser propriedade ocul­ta do ex­pre­si­den­te, a Po­lí­cia Fe­de­ral apre­en­deu um con­tro­le de “Con­tas Men­sais 2º Sem. 2011” que não re­gis­tra des­pe­sas com a lo­ca­ção do imó­vel.

Os ad­vo­ga­dos ain­da ale­gam ter “vi­as ori­gi­nais de to­dos os do­cu­men­tos já apre­sen­ta­dos, além de ou­tros 6 re­ci­bos de 2011 que tam­bém foram lo­ca­li­za­dos, que se­rão apre­sen­ta­dos pa­ra que pos­sam, se o ca­so, se­rem sub­me­ti­dos à pe­rí­cia”. “A De­fe­sa tem se­gu­ran­ça de que a pe­rí­cia irá re­a­fir­mar que os do­cu­men­tos são au­tên­ti­cos e que foram as­si­na­dos pelo pro­pri­e­tá­rio do imó­vel e lo­ca­dor, co­mo já cons­ta­ta­do em exa­mes pré­vi­os”.

Cristiano Za­nin Mar­tins, de­fen­sor de Lu­la, tam­bém diz que pe­diu a Mo­ro “por cau­te­la e se pos­sí­vel, que se­ja de­sig­na­da au­di­ên­cia for­mal pa­ra en­tre­ga des­ses do­cu­men­tos com a presença de pe­ri­to ou de ser­ven­tuá­rio ha­bi­li­ta­do que pos­sa cons­ta­tar o estado do ma­te­ri­al nes­se mo­men­to (au­sên­cia de ra­su­ras, etc)”.

De­fe­sa apre­sen­ta 9 mo­ti­vos de su­pos­to er­ro da La­va Ja­to

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.