In­ci­dên­cia tri­bu­tá­ria di­fe­ren­te

Folha de Londrina - - Geral -

So­bre as áre­as que pos­su­em ca­rac­te­rís­ti­cas ru­rais e já pa­gam IPTU por se en­con­tra­rem em áre­as ur­ba­nas, o si­te da Pre­fei­tu­ra de Lon­dri­na apon­ta que o ITR é pre­vis­to cons­ti­tu­ci­o­nal­men­te em imó­vel ru­ral, for­ma­do de uma ou mais par­ce­las de ter­ras lo­ca­li­za­das na zo­na ru­ral do mu­ni­cí­pio. A fa­mí­lia de Rei­nhold Ju­lio Strass, pro­pri­e­tá­ria de res­tau­ran­te e de um sí­tio em Heim­tal (zo­na nor­te), já não paga mais o ITR.

“A úl­ti­ma vez que pa­guei o ITR foi em 1997. Desde en­tão eles con­si­de­ram a mi­nha propriedade co­mo área ur­ba­na, mas con­ti­nua sen­do um sí­tio. Ela tem to­das as ca­rac­te­rís­ti­cas de propriedade ru­ral, mas pa­ga­mos o IPTU, que é mais ca­ro que o ITR. A nos­sa área é de 98 mil m² e pa­ga­mos um im­pos­to de cer­ca de R$ 15 mil”, apontou.

No en­tan­to, a ju­ris­pru­dên­cia da mai­o­ria dos tri­bu­nais apon­ta que o cri­té­rio da des­ti­na­ção do imó­vel deve ser con­si­de­ra­do pa­ra efei­tos de in­ci­dên­cia tri­bu­tá­ria. Se­gun­do es­se en­ten­di­men­to, tan­to o IPTU po­de in­ci­dir em área ru­ral quan­to o ITR em área ur­ba­na.

Strass ad­mi­te que ape­sar do au­men­to do im­pos­to, em con­tra­par­ti­da, seu imó­vel va­lo­ri­zou mui­to. “Mas a ur­ba­ni­za­ção traz pro­ble­mas. A gente não po­de mais dei­xar a propriedade com o por­tão aber­to, por cau­sa do risco de rou­bos e vi­o­lên­cia”, la­men­tou.(

V.O.)

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.