Pre­miê pe­de es­cla­re­ci­men­to so­bre in­de­pen­dên­cia

Folha de Londrina - - Geral - Di­o­go Bercito Fo­lha­press Barcelona

- O pre­miê espanhol, Ma­ri­a­no Ra­joy, pe­diu nes­ta quar­ta-fei­ra (11) que o go­ver­no re­gi­o­nal ca­ta­lão es­cla­re­ça se de­cla­rou ou não a sua in­de­pen­dên­cia na vés­pe­ra. Da res­pos­ta de­pen­de­rá sua re­a­ção. Com o pe­di­do, Ra­joy aci­o­nou o con­tro­ver­so Ar­ti­go 155, um me­ca­nis­mo nun­ca an­tes uti­li­za­do na Es­pa­nha. O tex­to pre­vê que o go­ver­no ques­ti­o­ne a ad­mi­nis­tra­ção re­gi­o­nal e, ca­so não es­te­ja sa­tis­fei­to com o re­sul­ta­do, to­me uma sé­rie de me­di­das - in­cluin­do sus­pen­der a autonomia par­ci­al da Catalunha e for­çar elei­ções an­te­ci­pa­das.

A ati­va­ção do ar­ti­go, apoi­a­da pe­las principais forças po­lí­ti­cas, po­de ser fei­ta di­re­ta­men­te pelo pre­miê. Mas, pa­ra ações mais drás­ti­cas, co­mo a dis­so­lu­ção do go­ver­no ca­ta­lão, Ra­joy pre­ci­sa da apro­va­ção for­mal da mai­o­ria ab­so­lu­ta do Se­na­do. Ele já tem es­ses nú­me­ros com sua pró­pria si­gla, o con­ser­va­dor Partido Po­pu­lar.

Seu ques­ti­o­na­men­to ao pre­si­den­te ca­ta­lão, o se­pa­ra­tis­ta Car­les Puig­de­mont, ocor­re um dia de­pois de um dis­cur­so no Par­la­men­to re­gi­o­nal, sediado em Barcelona. Puig­de­mont dis­se ter um man­da­to pa­ra cri­ar uma re­pú­bli­ca catalã, mas em se­gui­da pe­diu a sus­pen­são da in­de­pen­dên­cia pa­ra tra­var um diá­lo­go com Ma­dri. Agra­van­do a in­cer­te­za, ele pró­prio as­si­nou uma declaração uni­la­te­ral com par­ti­dos se­pa­ra­tis­tas, ape­sar de is­so ter ape­nas va­lor sim­bó­li­co.

Pa­ra a surpresa de to­das as forças po­lí­ti­cas, in­cluin­do se­pa­ra­tis­tas, não fi­cou cla­ro se Puig­de­mont ha­via de­cla­ra­do ou não sua se­ces­são. “Se Puig­de­mont res­pei­tar a le­ga­li­da­de, en­cer­ra­ria um pe­río­do de ile­ga­li­da­de e in­cer­te­za”, dis­se Ra­joy. “É o que es­pe­ram to­dos pa­ra co­lo­car fim

à si­tu­a­ção que está sen­do vi­vi­da na Catalunha.”

PLE­BIS­CI­TO

A cri­se ter­ri­to­ri­al es­pa­nho­la, a mais gra­ve desde a re­de­mo­cra­ti­za­ção dos anos 1970, tem se agra­va­do nas úl­ti­mas se­ma­nas, atin­gin­do um ápi­ce com o ple­bis­ci­to se­pa­ra­tis­ta de 1° de ou­tu­bro. Na­que­la da­ta, hou­ve 90% de vo­tos no “sim” e uma par­ti­ci­pa­ção de ape­nas 43% do elei­to­ra­do ca­ta­lão.

O go­ver­no cen­tral em Ma­dri con­si­de­ra que o ple­bis­ci­to, seus re­sul­ta­dos e a declaração de in­de­pen­dên­cia são ile­gais, mes­mo se a pro­cla­ma­ção da re­pú­bli­ca te­nha si­do sus­pen­sa em se­gui­da. A Cons­ti­tui­ção es­pa­nho­la não pre­vê a re­a­li­za­ção de ple­bis­ci­tos vin­cu­lan­tes, menos ain­da em ape­nas par­te do ter­ri­tó­rio na­ci­o­nal.

A co­mu­ni­da­de in­ter­na­ci­o­nal apoia Ma­dri nessa in­ter­pre­ta­ção, e di­ver­sos paí­ses pe­di­ram a ma­nu­ten­ção do estado de di­rei­to na Es­pa­nha. A União Eu­ro­peia, por exem­plo, já si­na­li­zou que não re­co­nhe­ce­ria a se­pa­ra­ção catalã.

Stringer/AFP

Ma­ri­a­no Ra­joy po­de sus­pen­der a autonomia par­ci­al da Catalunha e for­çar elei­ções an­te­ci­pa­das

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.