Es­ta­dos Uni­dos e Israel vão dei­xar a Unesco

Paí­ses acu­sam or­ga­ni­za­ção da Na­ções Uni­das de ser an­ti-is­ra­e­len­se; ame­ri­ca­nos já ha­vi­am can­ce­la­do con­tri­bui­ção fi­nan­cei­ra em 2011

Folha de Londrina - - Primeira Página - mun­do@fo­lha­de­lon­dri­na.com.br Folhapress - (Com France Pres­se)

São Paulo Os Es­ta­dos Uni­dos vão dei­xar a Unesco, a agência de edu­ca­ção e cul­tu­ra da Or­ga­ni­za­ção das Na­ções Uni­das (ONU), a partir de 31 de dezembro de 2017, anun­ci­ou o De­par­ta­men­to de Es­ta­do nor­te-ame­ri­ca­no em co­mu­ni­ca­do nes­ta quinta-feira (12). “Es­sa de­ci­são não foi to­ma­da fa­cil­men­te, e re­fle­te as pre­o­cu­pa­ções dos EUA com cres­cen­tes con­tas atra­sa­das na Unesco, a ne­ces­si­da­de de re­for­mas fun­da­men­tais na or­ga­ni­za­ção e o con­tí­nuo viés an­ti-Israel na Unesco”, dis­se o de­par­ta­men­to, acres­cen­tan­do que os EUA irão bus­car “con­ti­nu­ar en­ga­ja­dos [...] co­mo Es­ta­do ob­ser­va­dor não mem­bro, de for­ma a con­tri­buir com as vi­sões, pers­pec­ti­vas e com nos­sa ex­per­ti­se”.

Ho­ras após o anún­cio dos Es­ta­dos Uni­dos, o pri­mei­ro­mi­nis­tro de Israel, Benya­min Ne­tanyahu, de­cla­rou que seu país também dei­xa­ria a agência, e cha­mou a saí­da ame­ri­ca­na de “co­ra­jo­sa e mo­ral”.

A Unesco la­men­tou a de­ci­são. “Após re­ce­ber no­ti­fi­ca­ção ofi­ci­al do se­cre­tá­rio de Es­ta­do ame­ri­ca­no, sr. Rex Til­ler­son, co­mo di­re­to­ra-ge­ral da Unesco eu que­ro ex­pres­sar meu pro­fun­do la­men­to com a de­ci­são dos Es­ta­dos Uni­dos da América de se re­ti­ra­ram da Unesco”, dis­se a di­re­to­ra-ge­ral da agência, Iri­na Bo­ko­va, em co­mu­ni­ca­do. A di­re­to­ra-ge­ral acres­cen­tou que a de­ci­são de Washing­ton re­pre­sen­ta uma der­ro­ta pa­ra o mul­ti­la­te­ra­lis­mo e pa­ra a fa­mí­lia ONU.

Nos úl­ti­mos anos, Israel tem fei­to re­cla­ma­ções cons­tan­tes so­bre o po­si­ci­o­na­men­to da Unesco em re­la­ção aos lo­cais con­si­de­ra­dos pa­trimô­nio cultural da hu­ma­ni­da­de em Je­ru­sa­lém e na Pa­les­ti­na. Na úl­ti­ma As­sem­bleia Ge­ral da ONU, Ne­tanyahu afir­mou em seu dis­cur­so que a agência es­ta­va pro­mo­ven­do uma “fal­sa his­tó­ria” após ter de­sig­na­do He­bron e dois san­tuá­ri­os ad­ja­cen­tes co­mo “pa­trimô­nio cultural da Pa­les­ti­na ame­a­ça­do”. “Ho­je é um no­vo dia na ONU, um dia em que há um preço a se pa­gar pe­la dis­cri­mi­na­ção con­tra Israel”, dis­se Danny Da­non, em­bai­xa­dor is­ra­e­len­se jun­to às Na­ções Uni­das.

Os Es­ta­dos Uni­dos ha­vi­am can­ce­la­do em 2011 sua con­tri­bui­ção fi­nan­cei­ra pa­ra a Unesco em pro­tes­to con­tra de­ci­são da agência de con­ce­der à Au­to­ri­da­de Na­ci­o­nal Pa­les­ti­na o sta­tus de mem­bro ple­no. As ver­bas ame­ri­ca­nas re­pre­sen­ta­vam 22% do or­ça­men­to to­tal da agência.

Na oca­sião, a de­ci­são te­ve 107 vo­tos a fa­vor e 52 abs­ten­ções. Fo­ram con­tra 14 mem­bros, en­tre eles Es­ta­dos Uni­dos, Israel, Ca­na­dá e Ale­ma­nha. Bra­sil, Rús­sia, Chi­na, Ín­dia, Áfri­ca do Sul e Fran­ça vo­ta­ram a fa­vor da ad­mis­são da Pa­les­ti­na. O Rei­no Uni­do se abs­te­ve.

Esta não foi a pri­mei­ra vez que os Es­ta­dos Uni­dos saí­ram da Unesco. Nos anos 1990, Washing­ton to­mou a mes­ma de­ci­são ale­gan­do que a agência era mal ad­mi­nis­tra­da, cor­rup­ta e usa­da pa­ra pro­mo­ver in­te­res­ses so­vié­ti­cos. Os EUA vol­ta­ram a in­te­grar o ór­gão em 2003. e oi­to mem­bros as­so­ci­a­dos, a agência da ONU tem um ob­je­ti­vo am­bi­ci­o­so: “cons­truir a paz na men­te dos ho­mens atra­vés da edu­ca­ção, ci­ên­cia, cul­tu­ra e co­mu­ni­ca­ção”.

A Unesco é mais co­nhe­ci­da por seus pro­gra­mas edu­ca­ci­o­nais e su­as lis­tas de pa­trimô­ni­os mun­di­ais de bens cul­tu­rais e sí­ti­os na­tu­rais de des­ta­que, por ve­zes ame­a­ça­dos. A lis­ta em cons­tan­te evo­lu­ção in­clui 832 bens cul­tu­rais clas­si­fi­ca­dos (Gran­de Mu­ra­lha da Chi­na e Ci­da­de Ve­lha de Je­ru­sa­lém, en­tre ou­tros) e 206 sí­ti­os na­tu­rais (Ha Long Bay no Vi­et­nã, Ca­ta­ra­tas Vic­to­ria no Zim­bá­bue, etc), es­pa­lha­dos por 167 Es­ta­dos.

Com se­de em Pa­ris, a Unesco pos­sui mais de 50 es­cri­tó­ri­os e vá­ri­os ins­ti­tu­tos e cen­tros em to­do o mun­do, co­mo o Ins­ti­tu­to de Es­ta­tís­ti­ca (Mon­tre­al) ou o Es­cri­tó­rio In­ter­na­ci­o­nal de Edu­ca­ção (Genebra).

OB­JE­TI­VO AM­BI­CI­O­SO Com 195 Es­ta­dos-mem­bros

Jac­ques Demarthon/AFP

Com 195 Es­ta­dos-mem­bros e oi­to mem­bros as­so­ci­a­dos, a agência da ONU é mais co­nhe­ci­da pe­los pro­gra­mas edu­ca­ci­o­nais e lis­tas de pa­trimô­ni­os mun­di­ais

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.