Vi­tó­ria de Te­mer não de­ve in­flu­en­ci­ar em 2018

Ana­lis­tas con­sul­ta­dos pe­la FO­LHA ava­li­am que ar­qui­va­men­to da se­gun­da de­nún­cia con­tra o pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca não al­te­ra o com­por­ta­men­to do elei­tor no plei­to do pró­xi­mo ano

Folha de Londrina - - Primeira Página - Ma­ri­a­na Fran­co Ra­mos Re­por­ta­gem Lo­cal politica@fo­lha­de­lon­dri­na.com.br

- O ar­qui­va­men­to da se­gun­da de­nún­cia con­tra o pre­si­den­te Mi­chel Te­mer (PMDB-SP) pe­la Câ­ma­ra dos De­pu­ta­dos, na úl­ti­ma quar­ta-fei­ra (25), de­ve al­te­rar pou­co ou na­da o com­por­ta­men­to do elei­tor pa­ra o plei­to de 2018, se­gun­do ana­lis­tas ou­vi­dos pe­la FO­LHA. O pla­car em Bra­sí­lia con­ta­bi­li­zou 251 vo­tos fa­vo­rá­veis ao pe­e­me­de­bis­ta e aos mi­nis­tros Eli­seu Pa­di­lha (Ca­sa Ci­vil) e Mo­rei­ra Fran­co (Se­cre­ta­ria Ge­ral), 233 con­trá­ri­os, du­as abs­ten­ções e 25 au­sên­ci­as. Dos 30 mem­bros da ban­ca­da pa­ra­na­en­se, 18 per­ma­ne­ce­ram ao la­do do pre­si­den­te e 12 se opu­se­ram a ele.

Na ava­li­a­ção do pro­fes­sor de so­ci­o­lo­gia e po­lí­ti­ca Ro­dri­go Pran­do, da Uni­ver­si­da­de Pres­bi­te­ri­a­na Mac­ken­zie de São Pau­lo, o vo­to no Le­gis­la­ti­vo cos­tu­ma fi­car “di­luí­do”. “Os de­pu­ta­dos não têm a for­ça da ima­gem do Exe­cu­ti­vo – de um pre­fei­to, go­ver­na­dor ou pre­si­den­te. Por is­so, que não mu­da [o ce­ná­rio]”, afir­mou. “A ar­gu­men­ta­ção dos de­pu­ta­dos pa­ra as su­as ba­ses é: ‘vo­ta­mos [com Te­mer] por­que o Bra­sil es­ta­va en­tran­do nos ei­xos. Se ti­rás­se­mos, a si­tu­a­ção ia de­grin­go­lar’. Ou se­ja, as pes­so­as as­si­mi­la­ram que es­tá ruim com o pre­si­den­te, mas que fi­ca­ria pi­or sem ele”, com­ple­tou.

O ci­en­tis­ta po­lí­ti­co Emer­son Cer­vi, da Uni­ver­si­da­de Fe­de­ral do Pa­ra­ná (UFPR), tem per­cep­ção di­fe­ren­te. “Eu es­pe­ra­va que o Te­mer ven­ces­se, mas que ti­ves­se por vol­ta de 200 vo­tos. Foi me­nos do que eu ima­gi­na­va. Per­deu em re­la­ção à pri­mei­ra de­nún­cia [em agos­to] e is­so tem tu­do a ver com a pro­xi­mi­da­de das elei­ções. Os de­pu­ta­dos já es­tão pen­san­do em 2018 e no fa­to de que o go­ver­no tem uma ava­li­a­ção ne­ga­ti­va”, opi­nou. En­tre­tan­to, Cer­vi pon­de­rou que, no ca­so do Pa­ra­ná, a ques­tão re­gi­o­nal aca­ba fa­zen­do com que a ló­gi­ca se in­ver­ta.

“Se ele [can­di­da­to] ti­ver um con­cor­ren­te direto no seu re­du­to, que se­ja de opo­si­ção, ten­de a não se apro­xi­mar [do go­ver­no], por­que vai so­frer um im­pac­to ne­ga­ti­vo. Ago­ra, se es­tá so­zi­nho e tem ga­ran­ti­as de que vai con­se­guir dis­pu­tar in­de­pen­den­te­men­te da ava­li­a­ção do go­ver­no, vo­ta, já que tem ou­tros be­ne­fí­ci­os que va­lem a pe­na, co­mo a dis­tri­bui­ção de emen­das”, pon­tu­ou. “O Pa­ra­ná foi pro­por­ci­o­nal­men­te um dos Es­ta­dos que mais con­tri­buí­ram com a vi­tó­ria do Te­mer. Ima­gi­no que pa­ra eles [de­pu­ta­dos] foi me­lhor”, acres­cen­tou Cer­vi.

TE­MER ENFRAQUECIDO?

Pran­do tam­bém co­men­tou que, nos pró­xi­mos me­ses, o pre­si­den­te te­rá a chan­ce de mos­trar “for­ça”, re­to­man­do as re­for­mas que fi­ca­ram pa­ra­das, es­pe­ci­al­men­te a tra­ba­lhis­ta e a pre­vi­den­ciá­ria. “O po­der não dei­xa nin­guém ór­fão. O Te­mer ti­nha a ca­ne­ta e li­be­rou mui­ta ver­ba, mui­to di­nhei­ro pa­ra os po­lí­ti­cos. Ago­ra, é o mo­men­to de, de­pois des­sa li­be­ra­ção, vol­tar a tra­tar de ques­tões es­tru­tu­rais e fun­da­men­tais. Qual o ele­men­to que vai fa­ci­li­tar es­sa ar­ti­cu­la­ção? Ain­da que de for­ma mo­des­ta, a eco­no­mia es­tá me­lho­ran­do”, des­ta­cou.

Pa­ra o pro­fes­sor da Mac­ken­zie, exis­te uma sen­sa­ção de que o pi­or da cri­se já pas­sou. “O es­tra­gou foi gran­de, ele tem 3% de apro­va­ção, mas não há ne­nhu­ma ex­pres­si­va ma­ni­fes­ta­ção nas ru­as pe­din­do o fim do go­ver­no. Is­so mos­tra que a po­lí­ti­ca vai mal, e vai mes­mo, mas que, em­bo­ra as pes­so­as o de­sa­pro­vem, acre­di­tam que qual­quer mu­dan­ça subs­tan­ci­al na politica só de­ve­rá ocor­rer de­pois de 2018, com as elei­ções.”

“O po­der não dei­xa nin­guém ór­fão. O Te­mer ti­nha a ca­ne­ta e li­be­rou mui­ta ver­ba, mui­to di­nhei­ro pa­ra os po­lí­ti­cos”

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.