Nú­me­ros da vi­o­lên­cia no Bra­sil

Folha de Londrina - - Opinião -

Se­te pes­so­as fo­ram as­sas­si­na­das por hora no Bra­sil em 2016, se­gun­do da­dos do Fó­rum Bra­si­lei­ro de Se­gu­ran­ça Pú­bli­ca, di­vul­ga­dos nes­sa se­gun­da-fei­ra (30). A pes­qui­sa mos­trou que as mor­tes vi­o­len­tas in­ten­ci­o­nais cres­ce­ram no país e atin­gi­ram o mai­or nú­me­ro já re­gis­tra­do. Os ho­mi­cí­di­os che­ga­ram a 61.619 no ano pas­sa­do, o que sig­ni­fi­cou um au­men­to de 4% em re­la­ção ao ano an­te­ri­or. Ní­veis de paí­ses em guer­ra. Mais ví­ti­mas que a so­ma de mui­tos aten­ta­dos ter­ro­ris­tas. A ta­xa mé­dia na­ci­o­nal de mor­tes vi­o­len­tas atin­giu 29,9 as­sas­si­na­tos por 100 mil ha­bi­tan­tes e os três Es­ta­dos com mai­o­res ta­xas são do Nor­des­te: Ser­gi­pe (64), Rio Gran­de do Nor­te (56,9) e Ala­go­as (55,9). O fó­rum é uma or­ga­ni­za­ção re­pre­sen­ta­da por es­pe­ci­a­lis­tas no te­ma vi­o­lên­cia e os da­dos são reu­ni­dos com ba­se em in­for­ma­ções for­ne­ci­das pe­las se­cre­ta­ri­as de se­gu­ran­ça pú­bli­ca dos es­ta­dos. A or­ga­ni­za­ção tam­bém cri­ou um cri­té­rio de mor­tes vi­o­len­tas que in­clui ho­mi­cí­di­os do­lo­sos, la­tro­cí­ni­os, le­sões cor­po­rais se­gui­das de mor­te e mor­tes de­cor­ren­tes de in­ter­ven­ções po­li­ci­ais. No Pa­ra­ná, fo­ram re­gis­tra­dos no ano pas­sa­do 25,9 as­sas­si­na­tos por 100 mil ha­bi­tan­tes, en­quan­to em 2015 a ta­xa fi­cou em 25,4. Na Re­gião Sul, o Rio Gran­de do Sul fi­cou na fren­te, com a ta­xa de 31,2 e San­ta Ca­ta­ri­na, em ter­cei­ro, com 15 mor­tes vi­o­len­tas por 100 mil ha­bi­tan­tes. De uma ma­nei­ra ge­ral, es­ses cri­mes cres­ce­ram em to­do o país, mos­tran­do que a vi­o­lên­cia se es­pa­lhou e não é mais ca­rac­te­rís­ti­ca das gran­des ci­da­des ou de um de­ter­mi­na­do es­ta­do. Cha­ma atenção o per­fil pa­drão das ví­ti­mas. A mai­o­ria é ho­mem (99,3%), jo­vem (82% tem en­tre 12 e 29 anos) e ne­gro (76%). In­for­ma­ções que mos­tram co­mo a ju­ven­tu­de bra­si­lei­ra es­tá vul­ne­rá­vel, re­fle­tin­do tam­bém uma de­si­gual­da­de his­tó­ri­ca. As ra­zões en­vol­vem a que­da no in­ves­ti­men­to em se­gu­ran­ça pú­bli­ca e a fal­ta de po­lí­ti­cas so­ci­ais que aju­dem a di­mi­nuir a de­si­gual­da­de so­ci­al.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.