Dó­lar so­be 1,37% e atin­ge mai­or co­ta­ção des­de ju­lho

Folha de Londrina - - Economia & Negócios -

Aver­são ao ris­co in­ter­no e ce­ná­rio nos EUA pu­xam al­ta

O dó­lar re­no­vou as má­xi­mas an­te o re­al na se­gun­da-fei­ra, 30, na mai­or co­ta­ção des­de 6 de ju­lho des­te ano, em mo­vi­men­to de­fen­si­vo na vés­pe­ra da for­ma­ção da Ptax e com se­ma­na cur­ta por cau­sa do fe­ri­a­do na quin­ta-fei­ra. No ce­ná­rio do­més­ti­co, a for­te que­da da bol­sa por cau­sa do au­men­to da aver­são ao ris­co in­flu­en­ci­ou o câm­bio e, no ex­te­ri­or, as es­pe­cu­la­ções gi­ram em tor­no do no­vo pre­si­den­te do Fe­de­ral Re­ser­ve e a pos­sí­vel apro­va­ção da re­for­ma tri­bu­tá­ria pro­pos­ta pe­lo pre­si­den­te Do­nald Trump. No mer­ca­do à vis­ta, o dó­lar fe­chou em al­ta de 1,37%, aos R$ 3,2883. O gi­ro fi­nan­cei­ro so­mou US$ 1,109 bi­lhão. No mer­ca­do fu­tu­ro pa­ra no­vem­bro, caiu 1,59%, aos R$ 3,2895 e gi­ro de US$ 18,69 bi­lhões.

Bo­ves­pa fe­cha com mai­or que­da em qua­tro me­ses

Uma com­bi­na­ção de fa­to­res in­ter­nos e ex­ter­nos pe­sou so­bre a bol­sa bra­si­lei­ra, que te­ve a mai­or que­da por­cen­tu­al em mais de qua­tro me­ses. Se­gun­do pro­fis­si­o­nais do mer­ca­do, hou­ve au­men­to do des­con­for­to do in­ves­ti­dor di­an­te de ad­ver­si­da­des do ce­ná­rio do­més­ti­co. As­sim, o Ín­di­ce Bo­ves­pa ter­mi­nou o dia aos 74.800,33 pon­tos, em que­da de 1,55%. Foi a mai­or per­da em um úni­co dia des­de 20 de ju­nho (-2,01%). O ga­nho acu­mu­la­do do ín­di­ce em ou­tu­bro foi re­du­zi­do pa­ra 0,68%. A que­da mais sig­ni­fi­ca­ti­va do dia fi­cou com MRV ON, que re­cu­ou 5,85%, com no­ti­ciá­rio so­bre os pla­nos do go­ver­no pa­ra uso do FGTS em ou­tras fren­tes, co­mo pa­ga­men­to de dí­vi­das com o Fi­es, pro­gra­ma de fi­nan­ci­a­men­to es­tu­dan­til.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.