CLAU­DIO HUM­BER­TO

Ca­da um vai pro­cu­rar o que for me­lhor”

Folha de Londrina - - Política - Eu­ní­cio Oliveira, pre­si­den­te do Se­na­do, so­bre ali­an­ças de PT e PMDB em 2018 PO­DER SEM PU­DOR

DF pa­ga R$ 297,8 mi­lhões de ‘pe­cú­nia’ a ser­vi­dor

Além de sa­lá­ri­os ele­va­dos e apo­sen­ta­do­ria in­te­gral, e ao con­trá­rio dos tra­ba­lha­do­res do se­tor pri­va­do, fun­ci­o­ná­ri­os pú­bli­cos do Dis­tri­to Fe­de­ral têm um pri­vi­lé­gio que cus­ta ca­ro ao con­tri­buin­te: a “pe­cú­nia”. É as­sim: a ca­da 5 anos, o ser­vi­dor tem di­rei­to a fé­ri­as de três me­ses, mas eles op­tam por re­ce­ber is­so em di­nhei­ro, ao se apo­sen­tar. É a “pe­cú­nia”. Só em 2017, 3.136 ser­vi­do­res re­cé­ma­po­sen­ta­dos no DF vão di­vi­dir um bo­lo de R$ 297,8 mi­lhões. Ca­da um vai em­bol­sar R$ 94,8 mil, em mé­dia.

San­gria de­sa­ta­da

O go­ver­no DF vai pagar nes­ta terça R$ 5,5 mi­lhões a 63 ser­vi­do­res apo­sen­ta­dos en­tre 27 de ja­nei­ro e 2 de fe­ve­rei­ro.

Lo­te­ria im­pa­rá­vel

Ser­vi­dor do DF em fim de car­rei­ra, que re­ce­be R$ 20 mil e tra­ba­lhou 20 anos, ga­nha mais R$ 240 mil no úl­ti­mo con­tra­che­que. Au­tên­ti­ca lo­te­ria.

Só DF e Acre

Acre e DF são as úni­cas uni­da­des da Fe­de­ra­ção a pagar a re­ga­lia da “pe­cú­nia”, já ex­tin­ta nos de­mais Es­ta­dos.

Na­da de­ve mudar

O fim da pe­cú­nia é só um so­nho de quem pa­ga a con­ta. “Na­da con­tra ser­vi­dor pas­sa na Câ­ma­ra”, tem di­to Ro­gé­rio Ros­so (PSD-DF).

Par­la­men­ta­res gas­ta­ram R$ 670 mi­lhões em 3 anos

Os 594 par­la­men­ta­res do Con­gres­so (513 de­pu­ta­dos e 81 se­na­do­res) tor­ra­ram R$ 670 mi­lhões e fo­ram re­em­bol­sa­dos pe­la cha­ma­da “co­ta par­la­men­tar” des­de que to­ma­ram pos­se, em fe­ve­rei­ro de 2015, se­gun­do a Ope­ra­ção Po­lí­ti­ca Su­per­vi­si­o­na­da (OPS). O “cam­peão” foi o de­pu­ta­do Édio Lopes (PMDB-RR), que gas­tou R$ 1,48 milhão. No Se­na­do, foi João Ca­pi­be­ri­be (PSB-AP) quem ca­pri­chou: R$ 1,34 milhão.

Mul­ti­mi­li­o­ná­ri­os

Em mé­dia, ca­da par­la­men­tar cus­tou ao con­tri­buin­te R$ 1,127 milhão, des­de 2015, sem con­tar car­ro, apar­ta­men­to e sa­lá­ri­os de R$ 33,7 mil.

Re­cor­de his­tó­ri­co

O ano de 2016 foi o re­cor­de his­tó­ri­co de gas­tos com a co­ta par­la­men­tar no Con­gres­so: R$ 221 mi­lhões na Câ­ma­ra e R$ 25 mi­lhões no Se­na­do.

Nor­te mais ca­ro

De­pu­ta­dos e se­na­do­res do Nor­te, com pas­sa­gens mais caras, são os que mais gas­tam e es­tão nas cin­co pri­mei­ras po­si­ções nas du­as Ca­sas

Pa­nos quen­tís­si­mos

Mi­chel Te­mer li­gou três vezes pa­ra o go­ver­na­dor do Rio, Luiz Fer­nan­do Pe­zão, en­tre terça e quin­ta-feira da se­ma­na pas­sa­da, pro­pon­do im­pe­dir am­pli­a­ção da cri­se mo­ti­va­da por de­cla­ra­ções do mi­nis­tro da Jus­ti­ça.

Fo­ra, co­ca­lei­ro

Além de per­mi­tir que Evo Mo­ra­les pas­sas­se e mão na re­fi­na­ria de R$ 5 bi­lhões da Pe­tro­bras, Lu­la ainda deu or­dens ao BNDES pa­ra fi­nan­ci­ar ro­do­vi­as na Bo­lí­via cons­truí­das pe­la OAS, do clu­be do pro­pi­no­du­to ao pe­tis­ta. E Mi­chel Te­mer ainda con­cor­da em re­ce­ber a visita de Mo­ra­les.

Had­dad fra­co

Even­tu­al subs­ti­tu­to de Lu­la na dis­pu­ta pre­si­den­ci­al de 2018, ca­so o ex-pre­si­den­te es­te­ja pre­so, o ex-pre­fei­to de São Pau­lo Fer­nan­do Had­dad (PT) so­ma ape­nas en­tre 1% e 3% nas pes­qui­sas de in­ten­ção de vo­to.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.