Cri­an­ças em fes­ta de Nor­te a Sul

Folha de Londrina - - Geral - Ví­tor Ogawa Re­por­ta­gem Lo­cal

No dia 12 de ou­tu­bro as cri­an­ças pu­de­ram fes­te­jar sua da­ta co­me­mo­ra­ti­va de Nor­te a Sul de Lon­dri­na. No Jar­dim União da Vi­tó­ria 1 (zo­na sul) a em­pre­ga­da do­més­ti­ca apo­sen­ta­da Jo­a­ni­ta Lo­pes da Sil­va, 56 anos, re­a­li­zou pe­la 26ª vez a fes­ta do Dia das Cri­an­ças em seu bair­ro. Na zo­na nor­te fo­ram re­a­li­za­das du­as fes­tas. Uma foi or­ga­ni­za­da pe­lo co­mer­ci­an­te João Fran­cis­co de Aguiar, o “João Ba­la”, de 66 anos, no Jar­dim Pri­ma­ve­ra , e a ou­tra no re­si­den­ci­al Vis­ta Bela, or­ga­ni­za­da pe­la As­so­ci­a­ção Fe­mi­ni­na Ho­ra de Vi­ver.

Por con­ta da cri­se, to­dos os or­ga­ni­za­do­res re­la­ta­ram di­fi­cul­da­des na or­ga­ni­za­ção da fes­ta, já que de­pen­dem de do­a­do­res pa­ra ad­qui­rir os ali­men­tos, com­prar os brin­que­dos e alu­gar as ca­mas elás­ti­cas, pis­ci­na de bo­li­nhas, en­tre ou­tras atra­ções pa­ra a cri­an­ça­da. Na fes­ta do União da Vi­tó­ria não te­ve dis­tri­bui­ção de brin­que­dos co­mo ocor­re to­dos os anos. O que Jo­a­ni­ta Sil­va pô­de fa­zer foi ad­qui­rir do­ces, re­fri­ge­ran­tes e san­duí­ches. Co­mo a fes­ta é tra­di­ci­o­nal no bair­ro, to­do dia 12 de ou­tu­bro as pes­so­as já sa­bem que po­dem se di­ri­gir à ca­sa de Sil­va on­de en­con­tra­rão vá­ri­os ami­gos. Em seu au­ge ao lon­go dos anos a fes­ta che­gou a reu­nir 500 cri­an­ças, sem con­tar os pais, no en­tan­to a fes­ta des­se ano reu­niu pou­co mais de 100 pes­so­as. “Mas con­si­de­ro uma vi­tó­ria ter con­se­gui­do re­a­li­zar mais uma vez”, de­cla­rou Sil­va.

O diá­co­no Cló­vis Al­ves dos Santos, 40, par­ti­ci­pa da fes­ta há três anos na com­pa­nhia dos fi­lhos Mar­cos (5), Ema­nu­el­le (2) e Erick (13). “Eu fi­co fe­liz ao ver as cri­an­ças sor­rin­do. É uma da­ta que ele fi­cam es­pe­ran­do por­que to­do mun­do sa­be que sem­pre tem es­sa fes­ta.” Seu fi­lho Erick diz não se im­por­tar que nes­te ano não te­nha si­do re­a­li­za­da a dis­tri­bui­ção de brin­que­dos. “Não tem im­por­tân­cia. O mais le­gal des­sa fes­ta é que a gen­te en­con­tra pes­so­as que faz tem­po que vo­cê não vê. O brin­que­do não faz fal­ta”, de­cla­rou.

No jar­dim Pri­ma­ve­ra o co­mer­ci­an­te João Fran­cis­co de Aguiar res­sal­tou que es­te ano te­ve de de­sem­bol­sar re­cur­sos do pró­prio bol­so por­que não con­se­guiu do­a­do­res su­fi­ci­en­tes pa­ra cus­te­ar to­das as des­pe­sas. Es­te ano ele tam­bém não re­a­li­zou a dis­tri­bui­ção de brin­que­dos, co­mo ele re­a­li­zou nos ou­tros anos. Mes­mo as­sim ele clas­si­fi­cou a fes­ta co­mo “a coi­sa mais lin­da do mun­do”. “Ti­nham cer­ca de 500 pes­so­as, das qu­ais 400 eram cri­an­ças. Te­ve pi­po­ca, al­go­dão do­ce, re­fri­ge­ran­te. Con­se­gui um mon­te de coi­sa pa­ra a cri­an­ça­da. Em­bo­ra es­te ano não te­nha si­do re­a­li­za­da a dis­tri­bui­ção de brin­que­dos, con­se­gui ba­las e pi­ru­li­tos. Mes­mo sem os brin­que­dos ti­rei dinheiro do bol­so pa­ra com­prar os do­ces, se­não ia fal­tar”, de­cla­rou. Ele res­sal­tou que pe­diu do­a­ções, mas es­te ano foi mui­to di­fí­cil con­se­guir re­cur­sos. “Com­prei tam­bém pi­po­ca, ga­nhei car­ne moí­da, a vi­zi­nha fez o pão e deu pa­ra fa­zer a fes­ta. Gra­ças a Deus con­se­gui­mos”, dis­se ali­vi­a­do.

No re­si­den­ci­al Vis­ta Bela, a As­so­ci­a­ção Fe­mi­ni­na Ho­ra de Vi­ver tam­bém fez uma gran­de fes­ta. A ba­bá de­sem­pre­ga­da San­dra Ma­ria de Sou­za, 50, dis­se que é a sé­ti­ma edi­ção que es­sa fes­ta é re­a­li­za­da. A fes­ta te­ve oi­to ho­ras de duração e tam­bém con­tou com equi­pa­men­tos de fu­te­bol de sa­bão, du­as ca­mas elás­ti­cas, es­cor­re­ga­dor e cas­te­lo in­flá­veis e pis­ci­na de bo­li­nhas. “Cri­ei a fes­ta por­que es­ta­va em de­pres­são, por­que fui di­ag­nos­ti­ca­da com Lú­pus (do­en­ça au­toi­mu­ne). Ver as cri­an­ças fe­li­zes me ani­ma”, de­cla­rou. Uma das par­ti­ci­pan­tes da fes­ta foi a do­na de ca­sa Vi­tó­ria de Sou­za, que des­ta­cou que ao ver as cri­an­ças se di­ver­tin­do se ale­gra tam­bém. “É um dia de bên­ção. É co­mo se fos­sem an­jos se di­ver­tin­do”, de­cla­rou.

Ro­ber­to Cus­tó­dio

No re­si­den­ci­al Vis­ta Bela ( zo­na Nor­te), as cri­an­ças se di­ver­ti­ram com o fu­te­bol de sa­bão, dri­blan­do to­das as di­fi­cul­da­des

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.