No­vo sta­tus es­tá lo­go ali

Ma­pa es­pe­ra so­lu­ção de 'pe­que­nas in­con­for­mi­da­des' e Pa­ra­ná de­ve re­ti­rar va­ci­na­ção con­tra af­to­sa já em 2019 pa­ra im­pul­si­o­nar pro­du­ção de suí­nos

Folha de Londrina - - Folha Rural - Fá­bio Ga­li­ot­to Re­por­ta­gem Lo­cal

São “pe­que­nas in­con­for­mi­da­des” que se­pa­ram o Pa­ra­ná do fim da va­ci­na­ção con­tra a fe­bre af­to­sa já a par­tir de 2019, se­gun­do no­ta do dia 5 de ou­tu­bro do Ma­pa (Mi­nis­té­rio da Agri­cul­tu­ra, Pe­cuá­ria e Abas­te­ci­men­to). Ain­da que com cer­ta re­sis­tên­cia no Nor­te e No­ro­es­te do Es­ta­do, re­pre­sen­tan­tes de en­ti­da­des sa­ni­tá­ri­as e li­ga­das à pro­du­ção de pro­teí­na ani­mal con­si­de­ram co­mo ir­re­ver­sí­vel a an­te­ci­pa­ção do pro­ces­so por par­te do go­ver­no pa­ra­na­en­se e ve­em a me­di­da co­mo im­por­tan­te pa­ra con­fir­mar a qua­li­da­de e pro­fis­si­o­na­lis­mo do mai­or for­ne­ce­dor de pro­teí­na ani­mal do País.

Pas­sar a ser con­si­de­ra­do área li­vre da do­en­ça sem va­ci­na­ção é im­por­tan­te prin­ci­pal­men­te pa­ra abrir mer­ca­dos no ex­te­ri­or pa­ra a car­ne suí­na. Paí­ses co­mo Ja­pão, Co­reia do Sul e par­te da Eu­ro­pa não com­pram es­se ti­po de pro­du­to de na­ções que fa­çam a imu­ni­za­ção em bo­vi­nos e bu­ba­li­nos, por­que con­si­de­ram que é um in­dí­cio de fal­ta de cer­te­za so­bre a exis­tên­cia do ví­rus.

O Pa­ra­ná tem o mai­or plan­tel de suí­nos do País, mas os­ci­la en­tre se­gun­do e ter­cei­ro mai­or pro­du­tor des­sa car­ne. Em 2017, ex­por­tou 96 mil to­ne­la­das de car­ca­ças, se­gun­do o De­ral (De­par­ta­men­to de Eco­no­mia Rural) da Se­ab (Se­cre­ta­ria de Es­ta­do da Agri­cul­tu­ra e Abas­te­ci­men­to). Com a aber­tu­ra de no­vos mer­ca­dos, a ten­dên­cia é mais do que do­brar es­se vo­lu­me e re­ce­ber um va­lor mai­or por qui­lo, con­for­me es­ti­ma­ti­vas de em­pre­sas do se­tor.

Pa­ra o ana­lis­ta da pro­du­ção de suí­nos do De­ral, Ed­mar Ger­vá­sio, ain­da não é pos­sí­vel pre­ver os efei­tos da me­di­da. “O fim da va­ci­na­ção li­be­ra o Es­ta­do pa­ra abrir no­vos mer­ca­dos e is­so sem­pre é po­si­ti­vo”, diz. “Nos­sa pro­du­ção vai au­men­tar nos pró­xi­mos anos e um ca­mi­nho na­tu­ral é a ex­por­ta­ção”, com­ple­ta.

A Fri­me­sa, co­o­pe­ra­ti­va que co­me­çou no ano pas­sa­do a cons­tru­ção da mai­or plan­ta fri­go­rí­fi­ca da Amé­ri­ca La­ti­na em As­sis Cha­te­au­bri­and, no Oes­te do Es­ta­do, pla­ne­ja tri­pli­car o aba­te de suí­nos pa­ra 22 mil ca­be­ças ao dia até 2030. Ce­ná­rio em que a ex­por­ta­ção te­rá im­por­tan­te pa­pel. “Ho­je te­mos 65% do mer­ca­do im­por­ta­dor mundial ina­ces­sí­vel de­vi­do à va­ci­na­ção e exis­te con­di­ções de que o Es­ta­do che­gue a 200 mil t ex­por­ta­das ao ano em pou­co tem­po só com es­sa re­ti­ra­da da va­ci­na­ção”, ci­ta o di­re­tor exe­cu­ti­vo da em­pre­sa, Eli­as Jo­sé Zy­dek.

FAL­TA RE­SOL­VER Au­men­tar o qua­dro de ser­vi­do­res na de­fe­sa sa­ni­tá­ria e ter­mi­nar a cons­tru­ção de um dos 33 pos­tos de fis­ca­li­za­ção que fun­ci­o­na­rão na di­vi­sa com ou­tros es­ta­dos são os dois prin­ci­pais pon­tos a se re­sol­ver, se­gun­do a Ada­par (Agên­cia de De­fe­sa Agro­pe­cuá­ria do Pa­ra­ná). As pen­dên­ci­as apon­ta­das ain­da se­rão ofi­ci­a­li­za­das pe­lo Ma­pa jun­to ao ór­gão nes­te mês, mas já fo­ram des­cri­tas após as du­as au­di­to­ri­as fei­tas ao lon­go do ano.

O Ma­pa ain­da pre­ci­sa­rá apro­var as pro­vi­dên­ci­as to­ma­das pe­lo Pa­ra­ná. O di­re­tor pre­si­den­te da Ada­par, Iná­cio Afon­so Kro­etz, afir­ma que des­de ju­nho o go­ver­no co­me­çou a con­vo­car os apro­va­dos no úl­ti­mo con­cur­so pú­bli­co pa­ra o ór­gão. Ca­so so­brem va­gas a se pre­en­cher, diz que de­ve ocor­rer um no­vo cer­ta­me nos pró­xi­mos me­ses.

Quan­to ao pos­to de fis­ca­li­za­ção, Kro­etz afir­ma que a cons­tru­ção se­gue o trâ­mi­te na­tu­ral e es­tá em fa­se de con­clu­são do pro­je­to. Ele es­pe­ra que o Pa­ra­ná re­ti­re a va­ci­na­ção con­tra af­to­sa já a par­tir do pró­xi­mo ca­len­dá­rio, da­qui a se­te me­ses.

As­sim, o Pa­ra­ná se an­te­ci­pa­rá a es­ta­dos vi­zi­nhos que fa­zem par­te do blo­co 5 do PNEFA (Pro­gra­ma Na­ci­o­nal de Er­ra­di­ca­ção e Pre­ven­ção da Fe­bre Af­to­sa), que são Ma­to Gros­so, Ma­to Gros­so do Sul e Rio Gran­de do Sul, cu­ja da­ta li­mi­te é 2021. Além de San­ta Ca­ta­ri­na, que já tem o sta­tus de ter­ri­tó­rio li­vre da do­en­ça sem va­ci­na­ção. A re­ti­ra­da da va­ci­na­ção no ano que vem ocor­re­rá tam­bém no blo­co 1 do PNEFA, que in­clui Acre, Rondô­nia, par­te do Ama­zo­nas e de Ma­to Gros­so.

O fim da va­ci­na­ção li­be­ra o Es­ta­do pa­ra abrir no­vos mer­ca­dos e is­so sem­pre é po­si­ti­vo"

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.