Cal­de­rón pe­ri­cia com ma­ni­pu­la­ção ca­so ju­rí­di­co em es­pe­tá­cu­lo-de­nún­cia

Folha De S.Paulo - - Ilustrada - VALMIR SAN­TOS

FOLHA

Pro­ces­sos his­tó­ri­cos e pro­ces­sos ar­tís­ti­cos surgem en­tra­nha­dos na dra­ma­tur­gia do chi­le­no Guil­ler­mo Cal­de­rón, nas­ci­do dois anos an­tes do gol­pe mi­li­tar que depôs Sal­va­dor Al­len­de, em 1973. O Bra­sil co­nhe­ce su­as pe­ças des­de 2008, com “Ne­va”.

Em “Ma­te­lu­na” (2016), na MITsp, o tra­ba­lho mais re­cen­te do tam­bém di­re­tor avan­ça nes­sa ten­são poé­ti­ca ao ele­ger co­mo pon­to de par­ti­da um ca­so da re­a­li­da­de so­ci­o­po­lí­ti­ca ime­di­a­ta e ren­te à pes­qui­sa e à sa­la de en­saio.

O es­pe­tá­cu­lo-de­nún­cia to­ma par­ti­do de uma cau­sa: a li­ber­da­de do ex-guer­ri­lhei­ro Jo­sé Ma­te­lu­na Ro­jas. Ele foi pre­so e con­de­na­do a 16 anos por, su­pos­ta­men­te, fa­zer par­te de uma qua­dri­lha que as­sal­tou um ban­co em San­ti­a­go em 17 de ju­nho de 2013.

Me­ses an­tes, o per­so­na­gem do tí­tu­lo com­par­ti­lha­va com os ato­res e di­re­tor a ex­pe­ri­ên­cia de in­te­grar um gru­po ar­ma­do. Seu re­la­to aju­dou a er­guer “Es­cu­e­la” (2013), que ver­sa so­bre mi­li­tan­tes de es­quer­da em trei­na­men­to pa­ra­mi­li­tar.

A au­sên­cia de pro­vas e os ví­ci­os da in­ves­ti­ga­ção e da jus­ti­ça são pe­ri­ci­a­dos em “Ma­te­lu­na” co­mo um dos­siê jor­na­lís­ti­co ou ro­tei­ro po­li­ci­al.

O pon­to al­to é a pro­je­ção de um ví­deo ofi­ci­al na úl­ti­ma par­te. Uma tes­te­mu­nha re­co­nhe­ce um dos as­sal­tan­tes co­mo o quin­to en­tre seis ho­mens en­fi­lei­ra­dos. O in­qui­ri­dor no­meia es­se quin­to su­jei­to co­mo Jor­ge Ma­te­lu­na, mas es­te é o quar­to na ima­gem. Ape­sar das evi­dên­ci­as, o ex-guer­ri­lhei­ro se­gue en­car­ce­ra­do, mo­bi­li­zan­do par­te da so­ci­e­da­de.

A ação ou o efei­to de ma­ni­pu­lar ga­nham pro­por­ções ex­tre­ma­das tan­to na dis­po­si­ção dos fa­tos co­mo na ca­pa­ci­da­de de in­ven­ção nar­ra­ti­va.

Per­ti­nen­te, por­tan­to, a me­sa de som e ví­deo ocu­pan­do a pon­ta do pal­co com sua ope­ra­do­ra de cos­tas pa­ra a au­di­ên­cia. Pro­ce­di­men­tos à vis­ta.

Após si­tu­ar quan­to às ra­zões que mo­bi­li­za­ram a con­tar es­sa his­tó­ria ver­da­dei­ra, uma atriz-nar­ra­do­ra anun­cia a exi­bi­ção de um tre­cho em ví­deo de “Es­cu­e­la”.

Na sequên­cia, ela e cin­co ato­res, to­dos de ca­mi­se­ta en­ro­la­da na cabeça —mas aos pou­cos seus ros­tos são re­ve­la­dos— de­mons­tram co­mo fa­lha­ram em su­as ten­ta­ti­vas de ela­bo­ra­ção for­mal e te­má­ti­ca ru­mo ao atu­al es­pe­tá­cu­lo de ur­gên­ci­as a que as­sis­ti­mos.

Che­gam a pa­ro­di­ar o ro­man­ce épi­co “Es­té­ti­ca da Re­sis­tên­cia”, do ale­mão Pe­ter Weiss, co­lo­can­do Ber­tolt Bre­cht em diá­lo­go com com­ba­ten­tes da Guer­ra Ci­vil Es­pa­nho­la. Weiss abriu ca­mi­nhos com o te­a­tro do­cu­men­tá­rio pa­ra de­co­di­fi­car pas­sa­do e pre­sen­te com ve­e­mên­cia e al­gu­ma iro­nia, co­mo ates­ta Cal­de­rón. QU­AN­DO se­gun­da (20) e ter­ça (21), às 21h ON­DE Te­a­tro Mu­ni­ci­pal João Ca­e­ta­no, r. Bor­ges La­goa, 650, Vi­la Cle­men­ti­no, tel. (11) 5573-3774 QUAN­TO R$ 20; 12 anos AVA­LI­A­ÇÃO mui­to bom

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.