Mul­ta da JBS é me­nos de 60% do lu­cro lí­qui­do do ano pas­sa­do

Folha De S.Paulo - - Mercado Cristina.frias1@grupofolha.com.br -

mar­ço, a re­tra­ção é de 12,4%.

“Ti­ve­mos um alen­to com o pe­que­no si­nal de re­cu­pe­ra­ção da eco­no­mia [al­ta de 1,1% na pré­via do PIB], mas ago­ra vol­ta­mos ao com­pas­so de es­pe­ra”, diz Car­los Goulart, pre­si­den­te-exe­cu­ti­vo da en­ti­da­de.

“Se a eco­no­mia vai mal, o se­tor pú­bli­co, so­bre­tu­do, com­pra itens de con­su­mo e adia apor­tes em equi­pa­men­tos.”

Se con­fir­ma­da, a mul­ta que a JBS te­rá que de­sem­bol­sar no acor­do de le­ni­ên­cia com o Mi­nis­té­rio Pú­bli­co, de R$ 225 mi­lhões, se­rá o equi­va­len­te a uma fra­ção de me­nos de 60% do lu­cro lí­qui­do de 2016, de R$ 376 mi­lhões.

Até ago­ra, fo­ram fir­ma­dos dez acor­dos em de­cor­rên­cia das in­ves­ti­ga­ções da La­va Ja­to. Há in­for­ma­ções pú­bli­cas so­bre se­te de­les.

O acer­to do gru­po Camargo Corrêa, con­si­de­ra­do fa­vo­rá­vel à cons­tru­to­ra por es­pe­ci­a­lis­tas de mer­ca­do, foi de R$ 700 mi­lhões.

Em 2016, a com­pa­nhia lu­crou R$ 124,6 mi­lhões e, se usar o va­lor in­te­gral­men­te pa­ra pa­gar a dí­vi­da com o Mi­nis­té­rio Pú­bli­co, pre­ci­sa­ria de mais de cin­co anos. O pra­zo acor­da­do foi de oi­to anos.

As mai­o­res mul­tas fo­ram as da Ode­bre­cht e da Bras­kem —mais de R$ 3 bi­lhões ca­da.

A Bras­kem te­ve lu­cro lí­qui­do de R$ 1,8 bi­lhão no pri­mei­ro tri­mes­tre —ela pre­ci­sa pa­gar me­nos do que o do­bro dis­so em pe­na­li­da­de.

O úl­ti­mo da­do anu­al da Ode­bre­cht é de 2015, um pre­juí­zo de R$ 300 mi­lhões.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.