Dis­tri­bui­do­ra de gás po­de ju­di­ci­a­li­zar re­gra fe­de­ral

Folha De S.Paulo - - Mercado Cristina.frias1@grupofolha.com.br -

As dis­tri­bui­do­ras de gás na­tu­ral de­ve­rão aci­o­nar a Jus­ti­ça ca­so o go­ver­no pro­po­nha uma re­gu­la­ção fe­de­ral do mer­ca­do li­vre do se­tor, que ho­je é con­tro­la­da pe­los Es­ta­dos.

A ex­pec­ta­ti­va é que a pro­po­si­ção es­te­ja pre­sen­te no no­vo marco re­gu­la­tó­rio do gás, que po­de­rá ser enviado ao Con­gres­so no pró­xi­mo mês, se­gun­do en­ti­da­des que par­ti­ci­pa­ram da ne­go­ci­a­ção.

“Pe­la Cons­ti­tui­ção, o gás é de âm­bi­to es­ta­du­al, a União não po­de re­gu­lar. Cri­a­ria um pro­ble­ma ju­rí­di­co”, afir­ma Au­gus­to Sa­lo­mon, pre­si­den­te-exe­cu­ti­vo da Abe­gás (as­so­ci­a­ção das dis­tri­bui­do­ras).

A me­di­da é de­fen­di­da pe­lo co­mi­tê téc­ni­co co­or­de­na­do pe­lo Mi­nis­té­rio de Mi­nas e Ener­gia, além de ter o apoio da Pe­tro­bras e de ao me­nos 13 en­ti­da­des in­dus­tri­ais.

O ar­gu­men­to é que a lei abre mar­gem pa­ra dis­cus­são: o tex­to diz que ca­be aos Es­ta­dos ex­plo­rar “ser­vi­ços lo­cais de gás ca­na­li­za­do”, mas não es­pe­ci­fi­ca o que es­ta­rá in­clu­so no con­cei­to de “ser­vi­ços”.

“Po­de-se in­ter­pre­tar que se­ria ape­nas a dis­tri­bui­ção do gás, mas não a ven­da em si”, diz Camila Scho­ti, da Abra­ce (das gran­des con­su­mi­do­ras).

A mai­o­ria dos Es­ta­dos já têm re­gras pa­ra a mi­gra­ção ao mer­ca­do li­vre, mas, na prá­ti­ca, os cri­té­ri­os bar­ram a ade­são, e as nor­mas são mui­to di­fe­ren­tes en­tre si. Ho­je, há só um con­tra­to do gê­ne­ro.

A re­gu­la­ção fe­de­ral de­ve­rá pa­dro­ni­zar re­gras e im­pul­si­o­nar o se­tor, ava­lia Re­gi­nal­do Me­dei­ros, pre­si­den­te da Abra­ce­el, das co­mer­ci­a­li­za­do­ras de ener­gia —que pla­ne­jam en­trar no mer­ca­do de gás.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.